Escolha as suas informações

Benfica quer criar "Escolas de Futebol" no Luxemburgo - publicado a 18-4-2007
19°aniversário do Sport Luxemburgo e Benfica, na presença de (da esq. p/ a dta.): Eusébio, Reinaldo (jogador do Benfica, 1978-1982), Adriano Carvalho (vice-presidente do RMH Benfica), Alcino António (vice-presidente do SLB), Nico Zinsmeister e Claude Zimmer (presidentes do RMH Benfica) e Fernando Gaspar (Direcção do RMH Benfica)

Benfica quer criar "Escolas de Futebol" no Luxemburgo - publicado a 18-4-2007

Foto: M. Dias
19°aniversário do Sport Luxemburgo e Benfica, na presença de (da esq. p/ a dta.): Eusébio, Reinaldo (jogador do Benfica, 1978-1982), Adriano Carvalho (vice-presidente do RMH Benfica), Alcino António (vice-presidente do SLB), Nico Zinsmeister e Claude Zimmer (presidentes do RMH Benfica) e Fernando Gaspar (Direcção do RMH Benfica)
Desporto 4 min. 15.01.2014

Benfica quer criar "Escolas de Futebol" no Luxemburgo - publicado a 18-4-2007

O Sport Lisboa e Benfica (SLB) pretende criar Escolas do clube no Luxemburgo, adiantou o vice-presidente do clube encarnado, Alcino António, em visita à filial do clube encarnado neste país, que realizou na companhia de Eusébio, "velha glória" benfiquista.

"Num futuro muito próximo estamos a pensar assinar protocolos com o Benfica do Luxemburgo e criar aqui Escolas do Benfica, à semelhança do que o António Carraça (n.d.R.: gestor profissional para o futebol de formação do Benfica), esteve a fazer há quinze dias nos Estados Unidos. Iremos trabalhar a nível da formação com os portugueses da segunda e terceira geração que jogam na nossa filial do Luxemburgo para que possamos ter aqui jogadores formados com a nossa filosofia e com a nossa cultura. É o Benfica do futuro que estamos a construir!", adiantou Alcino António, no domingo, ao CONTACTO.

Acompanhado por Eusébio, o vice-presidente do SLB deslocou-se ao Luxemburgo para assistir a um jogo decisivo para a filial do clube encarnado neste país, o RM Hamm Benfica.

O Hamm Benfica, que lidera a "Promoção de Honra" luxemburguesa, venceu domingo em casa o segundo classificado, o "Avenir Beggen", por 3-1, podendo subir à "Divisão Nacional" na próxima época (ver artigo do encontro em anexo). E a seis jornadas do final do campeonato luxemburguês, nada parece já poder impedi-lo de atingir esse objectivo.

"É bonito ter um clube benfiquista integrado numa equipa estrangeira a jogar num outro país do que Portugal. Que eu saiba, o Benfica é o único clube no mundo a ter um clube afiliado a jogar a um tão alto nível num campeonato nacional de um outro país. É uma satisfação enorme!", disse Eusébio, visivelmente satisfeito e orgulhoso, no final do jogo, que seguiu atentamente.

"Se a equipa subir, é gratificante para nós!", considera Alcino António.

Eusébio esclarece que o SLB tem todo o interesse em prestar o maior apoio ao Benfica do Luxemburgo, e até emprestar jogadores, "porque não?", "mas isso ainda terá que resolver-se como poderá ser feito".

DOIS BENFICAS NAS COMPETIÇÕES EUROPEIAS?

Na ideia dos dirigentes e sócios, se o clube chegar um dia aos lugares cimeiros da primeira divisão luxemburguesa pode vir a acontecer algo de único na história do futebol. O Hamm-Benfica pode vir a encontrar-se com o SLB nas competições europeias.

"Era a melhor coisa que podia acontecer a todos os benfiquistas. Antes de morrer, gostava de ver isso a acontecer", confiou Eusébio, quando confrontado com essa possibilidade. Apesar de não existirem jogadores profissionais no campeonato luxemburguês, Eusébio seguiu atentamente o jogo e diz não os considerar amadores, aproveitando para lembrar que o Luxemburgo já venceu Portugal.

EUSÉBIO RECORDA... 1961

"Foi em 1961 [8 de Outubro], durante a fase de apuramento para o Mundial do Chile (1962). Nós tínhamos ganho ao Luxemburgo por 6-0 e viemos depois aqui perder por 4-2 (n.d.R.: três golos de Schmidt e um de Hoffmann). Marquei o primeiro golo para Portugal com o pé esquerdo (n.d.R.: segundo golo marcado por Yaúca). Eu tinha começado há pouco a jogar em Portugal, era a minha estreia na selecção e nunca hei-de esquecer esse jogo."

Um antigo jogador luxemburguês contra quem jogou na altura fez questão de vir cumprimentá-lo no domingo e mostrar fotografias dos jornais da época.

Muitos eram aliás os fãs do "Pantera Negra", entre muitas mulheres e crianças, que se deslocaram domingo ao campo de Cents para ver a "velha glória" do Benfica e tentar obter um autógrafo. Cerca de 800, segundo os dirigentes do clube, quando um jogo deste nível costuma atrair no Luxemburgo nunca mais do que uma pequena centena de espectadores.

"Era um jogo muito importante", explica o vice-presidente do Hamm Benfica, o português Adriano Carvalho. Além de o Benfica do Luxemburgo estar a assinalar o seu 19° aniversário na companhia da "velha glória" do Benfica e de o jogo ser decisivo para a subida de divisão, o adversário deste domingo, o Beggen, fora um dos que recusara fusionar-se com o Benfica. Para os benfiquistas do Luxemburgo, restou no fim do jogo o sabor a uma "doce vingança".

Instado a pronunciar-se sobre se o SLB ainda podia ser campeão nesta época, Eusébio mostrou-se realista.

"Não estou a ver o Benfica a ser campeão este ano. Se tivesse ganho ao Porto acreditava, mas agora já não. Temos que dar o máximo para manter o segundo lugar para participar na Liga de Campeões Europeus", considera o "Pantera Negra".

"Não devemos desistir, os jogadores são óptimos profissionais, o importante é dar o máximo, continuar a lutar e não baixar a cabeça, apesar de alguma infelicidade que têm tido. Temos que aceder à liga de campeões", opina por seu lado, Alcino António.

José Luís Correia

Publicado no CONTACTO a 18 de Abril de 2007