Escolha as suas informações

Benfica desinspirado perde em Zagreb mas mantém quartos ao alcance
Desporto 2 min. 07.03.2019

Benfica desinspirado perde em Zagreb mas mantém quartos ao alcance

Benfica's Portuguese midfielder Gedson Fernandes (C,back) vies with Dinamo Zagreb's Bosnian midfielder Amer Gojak during the UEFA Europa League round of 16 first-leg football match between Dinamo Zagreb and Benfica at the Maksimir stadium in Zagreb, on March 7, 2019. (Photo by Denis LOVROVIC / AFP)

Benfica desinspirado perde em Zagreb mas mantém quartos ao alcance

Benfica's Portuguese midfielder Gedson Fernandes (C,back) vies with Dinamo Zagreb's Bosnian midfielder Amer Gojak during the UEFA Europa League round of 16 first-leg football match between Dinamo Zagreb and Benfica at the Maksimir stadium in Zagreb, on March 7, 2019. (Photo by Denis LOVROVIC / AFP)
AFP
Desporto 2 min. 07.03.2019

Benfica desinspirado perde em Zagreb mas mantém quartos ao alcance

Os encarnados começaram mal na primeira mão dos oitavos de final.

Um Benfica desinspirado sofreu hoje a primeira derrota fora na ‘era’ Bruno Lage, depois de sete triunfos, ao perder por 1-0 no reduto do Cibona Zagreb, na primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa em futebol.

Uma falta mais do que evitável de Rúben Dias ‘ofereceu’ aos locais um penálti, que Bruno Petkovic transformou, aos 38 minutos, o que obriga agora os ‘encarnados’ a vencer dentro de uma semana na Luz, com novo golo croata a obrigar a marcar três.

Em Zagreb, o Benfica só criou uma oportunidade flagrante, logo aos sete minutos, por Grimaldo, perdeu Seferovic por lesão, aos 35 minutos, sem ter Jonas no banco, e o resultado poderia ter sido pior, pois o Dínamo teve mais duas ou três boas ocasiões.

Os ‘encarnados’ deixaram, assim, a eliminatória completamente em aberto, sendo que não perderam nenhum jogador para a segunda mão, ao contrário do Dínamo, pois Leovac e Sunjic viram amarelos que os afastam do embate da Luz.

Em relação ao 2-1 de sábado no Dragão, Bruno Lage procedeu a quatro alterações, mudando o lateral direito (Corchia em vez de André Almeida) e três dos quatro médios (Florentino, Gedson e Krovinovic em vez de Samaris, Pizzi e Rafa).

A formação ‘encarnada’ entrou a comandar o jogo, com bola, perante um Dínamo mais na expectativa, e quase inaugurou o marcador logo aos sete minutos, quando Grimaldo surgiu isolado na ‘cara’ de Livakovic, que evitou o golo com o pé direito.

A toda foi-se mantendo, mas o Benfica não mais conseguiu chegar à área adversária, enquanto os croatas começaram a ameaçar, em remates Orsic, aos 11 minutos, Dani Olmo, aos 19, para boa defesa de Vlachodimos, e Kadzior, aos 27 e 29.

Pouco após a meia hora, as coisas complicaram-se para a equipa lusa, com Seferovic a lesionar-se e a ser substituído por Cervi - passou Krovinovic para o centro -, e, quase de imediato, Rúben Dias a fazer uma falta desnecessária na área sobre Dani Olmo.

Chamado a marcar o penálti, aos 38 minutos, Petkovic bateu Vlachodimos com um remate para o meio da baliza. Ainda antes do intervalo, aos 45+1, o guarda-redes grego brilhou, ao deter o remate Gojak, isolado, após perda de bola de Cervi.

A segunda parte começou, praticamente, com Orsic a surgiu com perigo na esquerda e a rematar por cima, mas, rapidamente, o jogo entrou numa toada ‘morna’, longe das balizas.

Cada vez mais fechado, o Dinamo aparentava estar satisfeito com o resultado, ao contrário de Bruno Lage, que trocou Florentino por Rafa e depois Gedson por Zivkovic, mas sem conseguir melhorar a equipa, que não conseguia criar perigo.

Um cabeceamento de Rúben Dias, após um livre de Corchia, aos 68 minutos, um livre direto de Grimaldo, aos 84, e um remate de Gabriel, aos 88, nem sequer assustaram Livakovic.

Por seu lado, os croatas só voltaram a criar perigo sobre o final e podiam ter chegado ao segundo golo, por Orsic, aos 89 minutos, e, já nos descontos, aos 90+3, por Gravrinovic, valendo ao Benfica um corte de Ferro, e Situm.



Notícias relacionadas

Benfica oferece empate ao Belenenses
Jonas e Samaris deram vantagem de 2-0, mas dois erros clamorosos de Vlachodimos e Rúben Dias entregaram a Diogo Viana e Kikas a igualdade. Equipa da Luz foi alcançada no comando pelo FC Porto.