Escolha as suas informações

Benfica bate Sporting em Alvalade

Benfica bate Sporting em Alvalade

Foto: José Goulão/Lusa
Desporto 3 min. 03.02.2019

Benfica bate Sporting em Alvalade

Equipa de Bruno Lage impôs-se por 4-2 em jogo que teve dois penalties e uma expulsão.

O Benfica foi a Alvalade vencer o Sporting por 4-2 num derby perante 45.503 espectadores, correspondente à 20ª jornada da Liga portuguesa de futebol. Com este triunfo, a equipa da Luz voltou ao segundo lugar, aumentando a vantagem sobre o velho rival para oito pontos.

Sem Mathieu, Acuña e Ristovski, o Sporting (que teve Cristiano Ronaldo na bancada a seguir o derby) começou por ser dominado e ficou em desvantagem quando um passe de Gabriel deu oportunidade a Grimaldo de correr pelo lado esquerdo e centrar por alto para a grande área, aí aparecendo Seferovic a cabecear sem oposição (11 m). 

A equipa de Alvalade procurou reagir, mas os rivais, rápidos a ganhar a bola e a desferir iniciativas de ataque, continuaram melhor. Aos 23 minutos, João Félix atirou de fora da área com o pé esquerdo e marcou, mas Artur Soares Dias, depois de consultar o VAR, anulou o lance, pois o autor do golo cometera falta sobre Wendel.

Apesar do golo anulado, os benfiquistas mantiveram-se pressionantes e Seferovic obrigou Renan a boa intervenção para evitar o golo (25 m). Mas, a nove minutos do intervalo, um passe de Seferovic isolou João Félix que, à saída de Renan, atirou cruzado para o segundo golo. O jogo demorou algum tempo a ser reatado devido a problemas no sistema de comunicação do árbitro e, pouco depois de ser reatado, o Sporting reduziu depois de Nani correr vários metros com a bola, deixando-a à disposição de Bruno Fernandes que, já dentro da área, atirou forte e cruzado (43 m).

Ao intervalo, Keizer tirou Nani e colocou Diaby, mas mal se jogavam os primeiros minutos e já Rúben Dias, após livre marcado por Pizzi do lado direito, cabeceava para o 3-1.

Tornou o Sporting a esforçar-se para reagir, mas foi Seferovic quem viu um golo anulado por fora de jogo (56 m). No minuto seguinte, Bas Dost cabeceou mal. Pouco depois, Raphinha acertou na parte de fora do poste esquerdo ao marcar um livre direto (62 m). Os sportinguistas faziam tudo para marcar e chegaram a pedir penalty num lance entre Diaby e Rúben Dias, mas o árbitro assinalou canto (68 m). Quatro minutos mais tarde, Soares Dias assinalaria penalty contra o Sporting: Grimaldo lançou João Féliz, este entrou na área em velocidade e, quando quis desviar-se do guarda-redes Renan, foi atingido. Da marca dos 11 metros, Pizzi obteve o 4-1, embora Renan ainda tocasse na bola, dando mesmo a sensação de que iria defendê-la.

Desiludidos, adeptos sportinguistas começaram a abandonar o estádio. Seferovic ficou perto do 5-1, rematou ao poste direito e João Félix rematou por alto na recarga (75 m), sendo rendido por Cervi logo depois. Os visitantes comandavam as operações, mas Diaby ainda chegou a marcar, só que Soares Dias, após indicação do VAR, anulou por posição irregular do dianteiro.

A seis minutos do fim, Vlachodimos defendeu para diante um remate de Bas Dost e, a seguir, derrubou o holandês com o braço esquerdo. O árbitro marcou penalty por indicação do VAR e expulsou o guardião benfiquista. Keizer trocou Raphinha por Jovane e Bruno Lage retirou Rafa para colocar Svilar na baliza. Gerou-se confusão junto aos bancos e houve duas expulsões: Nélson, técnico de guarda-redes sportinguista, e Tiago Pinto, diretor benfiquista. Bas Dost aproveitou o penalty e diminuiu a desvantagem para 4-2.

Marcel Keizer tirou um central (André Pinto) e apostou no avançado Luiz Phellype para tentar tudo nos sete minutos de compensação dados por Soares Dias. Lage tirou Pizzi e colocou Salvio, mas o resultado já não se modificou.  

A partir das 21:00, o Vitória de Guimarães recebe o líder FC Porto.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Benfica derrota Feirense
Jonas, um autogolo de Bruno Nascimento, Rafa e Seferovic construíram o resultado depois da goleada sofrida em Munique e de Rui Vitória ter ficado muito perto do despedimento.