Escolha as suas informações

Atentados: Liga de clubes decreta minuto de silêncio em todos os jogos até dia 30
Desporto 14.11.2015

Atentados: Liga de clubes decreta minuto de silêncio em todos os jogos até dia 30

Liga portuguesa mostra-se solidária com a tragédia verificada na noite desta sexta-feira em Paris

Atentados: Liga de clubes decreta minuto de silêncio em todos os jogos até dia 30

Liga portuguesa mostra-se solidária com a tragédia verificada na noite desta sexta-feira em Paris
Foto: Lusa
Desporto 14.11.2015

Atentados: Liga de clubes decreta minuto de silêncio em todos os jogos até dia 30

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decretou este sábado "um minuto de silêncio em todos os jogos das competições profissionais até ao dia 30 de Novembro" e manifestou pesar pelos ataques terroristas ocorridos na sexta-feira à noite em Paris.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decretou este sábado "um minuto de silêncio em todos os jogos das competições profissionais até ao dia 30 de Novembro" e manifestou pesar pelos ataques terroristas ocorridos na sexta-feira à noite em Paris.

No comunicado publicado no site da LPFP pode ler-se: "O futebol, como forma de expressão desportiva dos valores universais de liberdade, igualdade e fraternidade, não pode ficar indiferente perante este ataque à génese da humanidade. As nossas competições estão, por isso, de luto, assim como todo o futebol profissional português".

A medida anunciada abrange os jogos da 11.ª jornada da I Liga (27 a 30 de novembro) bem como várias partidas da II Liga (duas delas, Leixões-Farense e Olhanense-Mafra, a realizar esta tarde) e ainda o encontro antecipado da Taça da Liga, entre o Feirense e o Marítimo, a realizar este domingo.

Pelo menos 127 pessoas morreram e 180 ficaram feridas, 80 dos quais em estado crítico, em diversos atentados em Paris, na sexta-feira à noite, segundo fontes policiais francesas.

Oito terroristas, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos para levar a cabo os atentados, morreram, segundo as mesmas fontes.

Os ataques ocorreram em pelo menos seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e no Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".


Notícias relacionadas