Escolha as suas informações

Agressões no jogo Wilwerwiltz – FC Witz julgadas amanhã pelo tribunal da FLF
Desporto 06.02.2019

Agressões no jogo Wilwerwiltz – FC Witz julgadas amanhã pelo tribunal da FLF

Os dirigentes de ambos os clubes e os jogadores envolvidos nos acontecimentos foram notificados para comparecer pelas 18h20 nas instalações da FLF, onde estarão também presentes os árbitros do encontro.

Agressões no jogo Wilwerwiltz – FC Witz julgadas amanhã pelo tribunal da FLF

Os dirigentes de ambos os clubes e os jogadores envolvidos nos acontecimentos foram notificados para comparecer pelas 18h20 nas instalações da FLF, onde estarão também presentes os árbitros do encontro.
Foto: Shutterstock
Desporto 06.02.2019

Agressões no jogo Wilwerwiltz – FC Witz julgadas amanhã pelo tribunal da FLF

Álvaro CRUZ
Álvaro CRUZ
A agressão a um árbitro num jogo de futsal no dia 27 de janeiro levou à suspensão por parte da federação dos jogos do último fim de semana. A decisão disciplinar sobre o caso será conhecida esta quinta-feira.

O árbitro português Luís Letra foi vítima de agressões no final do jogo de futsal entre o Wilwerwiltz e o FC Wiltz da Liga 2 do campeonato luxemburguês da modalidade, no dia 27 de janeiro. As infrações ao árbitro e a confusão geral que se gerou, depois, no recinto, vão ser julgadas amanhã, quinta-feira, pelo tribunal da Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF).

Os dirigentes de ambos os clubes e os jogadores envolvidos nos acontecimentos foram notificados para comparecer pelas 18h20 nas instalações da FLF, onde estarão também presentes os árbitros do encontro.

Paulo Brandão, presidente do Wilwerwiltz, espera que “seja feita justiça aos responsáveis”, porque defende que “entre agredir e defender-se vai uma grande diferença”.

“Espero que os dirigentes da federação que vão avaliar a situação possam ser justos na sua decisão. As imagens que circularam na internet a partir do Youtube, pouco depois de terminar o jogo, mostram como as coisas se passaram”, refere. O dirigente lamenta os acontecimentos que na sua opinião “dão uma má imagem da modalidade”. “Estas situações não podem voltar a acontecer. Que possa ser um exemplo para todos. Ao longo destes últimos anos, muita gente tem feito esforços para que o campeonato evolua de forma positiva e o que se passou mancha a nossa reputação”, conclui o dirigente do Wilwerwitz. Os responsáveis do Wiltz continuam a preferir não se alongar em grandes comentários. O responsável da secção de futsal do clube nortista lamentou os factos e diz que espera que “o problema se resolva da melhor forma possível”.

“Agora é muito fácil especular-se sobre o que aconteceu e é por isso que preferimos o silêncio. Há muitas pessoas que falam demais, mas não estiveram lá e nem sabem como tudo se passou. Criticar é muito fácil. Naturalmente que lamentamos os acontecimentos e somos da opinião que os culpados devem ser punidos. Somos um clube correto que tem lutado pelo desenvolvimento da modalidade. Vamos esperar pela decisão da FLF e depois, quando for o momento oportuno, prestaremos as declarações que acharmos necessárias”, conclui o responsável.


Notícias relacionadas

Futsal banido em Wilwerwiltz
O Futsal Wilwerwiltz foi proibido de utilizar o pavilhão onde disputava os jogos da Liga 2 do campeonato luxemburguês de futsal.
O Futsal Wilwerwiltz foi proibido de utilisar o pavilhão onde disputava os jogos da Liga 2 do campeonato luxemburguês de futsal.
Agressões no futsal: O que eles pensam dos castigos
O Contacto recolheu várias opiniões de jogadores, treinadores e árbitros sobre as agressões no jogo Wilwerwiltz-Wiltz (Liga 2) que levou à suspensão do campeonato de futsal e dos jogadores envolvidos nas agressões.
Futsal. Agressor do FC Wiltz arrependido
Dois jogadores do FC Wiltz suspensos por três meses e dois anos e meio, respetivamente, e multas pecuniárias elevadas foram as penas que a comissão arbitral da FLF ditou na sequência das agressões em Wilwerwiltz.
Futsal: Portugueses reclamam mais apoio à federação
O futsal é a modalidade preferida dos portugueses no Luxemburgo, cujo campeonato é dominado por jogadores, treinadores e dirigentes lusos, sem esquecer o grande número de árbitros. A falta de apoio por parte da Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF), que tutela a competição, o nível da arbitragem e a falta de pavilhões geram críticas por parte dos responsáveis dos clubes que querem ver a competição continuar a crescer.