Escolha as suas informações

Festival mais antigo de Portugal faz 50 anos este verão e celebra com concertos gratuitos
Cultura 3 3 min. 18.08.2021
Vilar de Mouros

Festival mais antigo de Portugal faz 50 anos este verão e celebra com concertos gratuitos

Vilar de Mouros

Festival mais antigo de Portugal faz 50 anos este verão e celebra com concertos gratuitos

Cultura 3 3 min. 18.08.2021
Vilar de Mouros

Festival mais antigo de Portugal faz 50 anos este verão e celebra com concertos gratuitos

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Devido à pandemia, o formato tradicional do festival Vilar de Mouros foi cancelado este ano, mas o 50º. aniversário será comemorado com as prestações musicais de David Fonseca, Rui Pregal da Cunha (ex-Heróis do Mar) e da banda do filme 'Variações', entre outros.

O festival Vilar de Mouros, o mais antigo festival de música rock português, celebra 50 anos no próximo dia 28 de agosto e vai assinalar a data com um conjunto de concertos especiais e gratuitos. Um bom pretexto para, quem ainda estiver de férias em Portugal, poder matar saudades dos festivais e da música portuguesa.

A celebração desta data especial, condicionada ainda pela pandemia e diferente do formato habitual do evento, será feita com espetáculos de David Fonseca, Banda do Filme "Variações", Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves (Live DJ set) e Bunny Kills Bunny, que abrem o palco às 18h30 para apresentar retratos musicais dos tempos de confinamento. Segue-se a Banda do Filme “Variações” que homenageia o legado de António Variações e que tem o ator Sérgio Praia como vocalista. 

O grande concerto da noite ficará a cargo de David Fonseca, mas a edição comemorativa do festival não acaba aí. Está também previsto um live DJ set por Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves, membros fundadores da mítica banda dos anos 80, Heróis do Mar, que revisitarão alguns dos temas que mais os marcaram, assim como algumas surpresas.

"Além do marco importante na história da música em Portugal, este evento parte da vontade de incentivar e dar trabalho a todo o tecido cultural e social, aos artistas, técnicos e comércio local da região e do país. Para tal, foi fundamental o apoio do Programa Garantir Cultura, do Município de Caminha e da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros", refere a promoção do festival.

A primeira edição do Festival Internacional de Música Moderna Vilar de Mouros, realizado em pleno Estado Novo, foi no verão de 1971 e recebeu estrelas internacionais como Elton John ou os Manfred Mann, assim como alguns dos mais importantes artistas nacionais de então, como o Quarteto 1111. Inspirado pelo modelo de Woodstock, o que causou críticas num país ainda sob ditadura e com uma sociedade conservadora, a primeira edição do festival durou três fins-de-semana e mudou a história da música ao vivo em Portugal, estabelecendo o modelo de festival de verão nacional e alavancando um circuito de festivais em Portugal nas décadas seguintes, já em democracia.

Ainda que o número de anos não coincida com o de edições  - houve vários interregnos de anos ao longo do percurso do evento - a história de Vilar de Mouros é feita de concertos inéditos e inesquecíveis, marcando a estreia de várias bandas e artistas internacionais em Portugal, como os U2. A banda irlandesa estreou-se em terras lusas, em 1982, através da edição desse ano do festival que contou também com as prestações dos Echo and the Bunnyman, Stranglers ou Durutti Column e das mais conhecidas bandas portuguesas da altura, como os os Heróis do Mar, GNR, Roxigénio e Jáfumega . Pelos 50 anos do festival passaram ainda nomes como Iron Maiden, Neil Young, Joe Cocker, Bob Dylan, Peter Gabriel ou Robert Plant, entre muitos outros.

Os bilhetes para os concertos comemorativos dos 50 anos, no próximo dia 28 de agosto, que são gratuitos, poderão ser levantados nos postos de turismo de Caminha, Vila Praia de Âncora e na Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, a partir de segunda-feira 23 de agosto pelas 11h, havendo um limite de dois bilhetes por pessoa.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Vários grandes festivais de verão europeus, como Glastonbury, Roskilde, Tomorrowland, Montreux e Womad, já cancelaram as edições deste ano devido à pandemia da covid-19.
Os portugueses Xinobi e Omiri atuam em janeiro de 2018 em Groningen, na Holanda, no âmbito do festival Eurosonic Noorderslag, de acordo com informação disponibilizada hoje no 'site' da iniciativa.
Foo Fighters, Depeche Mode, Red Hot Chili Peppers, Deftones e mais, muito mais, é o que se pode esperar dos festivais portugueses durante a ’silly season’. Rock, pop, eletrónica, indie, jazz, música portuguesa e do mundo têm espaço nos cartazes de mais de duas dezenas de festivais que acontecem de norte a sul, e de este a oeste de Portugal.
Dave Grohl,center, and the Foo Fighters performs at the 54th annual Grammy Awards on Sunday, Feb. 12, 2012 in Los Angeles. (AP Photo/Chris Pizzello)