Escolha as suas informações

Vídeo. O filme-homenagem de uma realizadora portuguesa aos pais imigrantes
Cultura 1 27.10.2018 Do nosso arquivo online

Vídeo. O filme-homenagem de uma realizadora portuguesa aos pais imigrantes

Vídeo. O filme-homenagem de uma realizadora portuguesa aos pais imigrantes

Cultura 1 27.10.2018 Do nosso arquivo online

Vídeo. O filme-homenagem de uma realizadora portuguesa aos pais imigrantes

"Aos meus pais" é o primeiro filme da jovem ativista e realizadora Melanie Pereira, uma homenagem aos seus pais, emigrantes no Luxemburgo. Veja o trailer do documentário.

"Nesta vida fiz 35 viagens. De um ponto L para um ponto P. E de um ponto P para um ponto L", ouve-se uma voz no trailer. Em criança, Melanie Pereira passava horas a contemplar, arrumar e desarrumar velhas fotografias. Mais tarde, quando saía do Lycée technique de Lallange, punha-se a fotografar com as câmaras do pai, por casa ou pelas ruas de Esch-sur-Alzette. A paixão pela imagem cresceu com ela. Melanie tem 22 anos e o filme que fez para o curso de Cinema na Escola Superior Artística do Porto é projetado nos grandes ecrãs. A estreia foi esta semana no festival Doclisboa, e a 31 de outubro chega ao festival Vista Curta em Viseu. Veja o trailer do filme:

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

"Aos meus pais" é uma homenagem. Ao pai, natural de Barreiro de Besteiros, no concelho de Tondela, distrito de Viseu, que partiu em 1989 para o Luxemburgo. E sobretudo à mãe, da vizinha aldeia do Tourigo, no sopé da Serra do Caramulo, que partiu no ano seguinte. Emigraram em busca de estabilidade económica e de construir uma casa no Tourigo. "E ainda a andam a construir, há 30 anos!", brinca Melanie. E é lá que a jovem nascida e crescida em Esch encontrou um lar, quando um dia veio de férias a Portugal para não voltar a sair.

Estuda no Porto, mas vai cada fim de semana à aldeia de onde a sua mãe partiu um dia. "Tenho família, amigos e ando no rancho folclórico lá. Tenho uma relação muito, muito forte com o Tourigo, é o sítio em Portugal onde passava a minha infância com primas e primos, com os meus avós e tios, e é no fundo onde tenho a minha casa." "Aos meus pais" é "uma viagem por viagens. Uma homenagem aos pais. Um autorretrato", conta em entrevista ao Contacto.

Francisco Pedro Colaço

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas