Escolha as suas informações

Song to Song: Tempos modernos
O do direita é o namorado dela; o da esquerda também.

Song to Song: Tempos modernos

O do direita é o namorado dela; o da esquerda também.
Cultura 19.07.2017

Song to Song: Tempos modernos

Reconheço que “Song to Song” é um filme estranho. Se me perguntarem qual é a história, terei dificuldade em contá-la.

Reconheço que “Song to Song” é um filme estranho. Se me perguntarem qual é a história, terei dificuldade em contá-la. Se quiserem saber quais são os momentos mais importantes do filme, talvez diga que são aqueles em que as personagens choram. E qual é o tema do último filme de Terrence Malick? Talvez a dor, a perda, e a dificuldade de fazer escolhas no mundo moderno.

Curiosamente, o realizador quase que não precisa de uma história para fazer compreender a razão pela qual uma personagem chora. Não há um argumento digno desse nome, mas os elementos essenciais estão todos lá para nos fazerem entender o que vai na alma daquelas pessoas.

É importante reconhecer – e avisar – que “Song to Song” é uma série de pedaços de vida. O público arrisca-se a ficar perdido, desconcertado, mas o conjunto é recompensador.

A atriz Rooney Mara interpreta uma mulher que está apaixonada por dois homens. Um deles, a personagem de Ryan Gosling, é músico. O outro homem é encarnado por Michael Fassbender, que tem uma relação com uma empregada de mesa interpretada por Natalie Portman. Cate Blanchett também desempenha um papel neste filme cheio de vedetas, mas o seu é um pouco mais difícil de definir, sabendo-se que num determinado momento ela também tem uma relação com a personagem de Gosling.

E todas estas personagens têm problemas mais ou menos sérios com os pais. Exatamente como na vida real. Alguns dos progenitores estão doentes, outros são invasivos e irritantes.

O título faz referência a uma parte do Velho Testamento que é conhecida como uma elegia ao amor físico. O filme confirma esta associação, com belíssimas imagens de beijos, carícias e situações extremamente românticas. Mas Malick, que nunca faz como os outros, também propõe grandes planos de pés.

“Song to Song”, de Terrence Malick, com Ryan Gosling, Michael Fassbender, Rooney Mara, Natalie Portman, Cate Blanchett e Patti Smith.

Raúl Reis

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.