Escolha as suas informações

Óscar de Melhor Filme para "Nomadland - Sobreviver na América"
Cultura 26.04.2021

Óscar de Melhor Filme para "Nomadland - Sobreviver na América"

Óscar de Melhor Filme para "Nomadland - Sobreviver na América"

Foto: DR
Cultura 26.04.2021

Óscar de Melhor Filme para "Nomadland - Sobreviver na América"

Lusa
Lusa
"Nomadland - Sobreviver na América", protagonizado por Frances McDdormand, conta a história de uma mulher que viaja pela América como nómada.

 "Nomadland - Sobreviver na América" conseguiu hoje o Óscar de Melhor Filme, na 93.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Estados Unidos.


"Nomadland". Uma casa americana com certeza
Um filme que trata, antes de tudo, sobre a busca de estabilidade e a vontade de desenraizamento, entre a ilusão da zona de conforto e a vontade arriscada de partir para conhecer mundo.

Dirigido por Chloé Zhao, teve como produtores Frances McDormand, Peter Spears, Mollye Asher, Dan Janvey e a própria Chloé Zhao.

Para o Óscar de Melhor Filme estavam nomeados "Mank", "Nomadland - Sobreviver na América", "Uma miúda com potencial", "O Pai", "Judas and the Black Messiah", "Minari", "Sound of Metal" e "Os 7 de Chicago".

Nas contas para esta edição, o filme "Mank", de David Fincher, somou dez nomeações, enquanto "Nomadland - Sobreviver na América", de Chloé Zhao, foi indicado para sete estatuetas, entre as quais a de Melhor Realização, conquistado pela cineasta. "Mank", até gora, soma dois Óscares: Melhor Cenografia e Melhor Direção de Arte.

"Nomadland - Sobreviver na América", protagonizado por Frances McDdormand, conta a história de uma mulher que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência de uma crise económica.

Embora o filme seja uma ficção, assenta em testemunhos reais de norte-americanos que vivem na estrada, sempre em trânsito, numa comunidade nómada mais envelhecida e nas margens da sociedade.

Chloé Zhao, sino-americana, foi a primeira mulher asiática nomeada para os Óscares e a segunda mulher a conquistá-lo, depois de Kathryn Bigelow, em 2020, por "Estado de Guerra".

A cerimónia da 93.ª edição dos Óscares, adiada de fevereiro para abril, por causa da pandemia, decorre no tradicional Dolby Theatre, com audiência, e no edifício da estação de comboios Union Station, em Los Angeles. Realiza-se na noite de domingo, na Califórnia, madrugada de segunda-feira, no Luxemburgo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas