Escolha as suas informações

"Salgueiro Maia – O Implicado". Uma aula sobre o 25 de Abril
Opinião Cultura 1 3 min. 01.05.2022
Crítica de cinema

"Salgueiro Maia – O Implicado". Uma aula sobre o 25 de Abril

Crítica de cinema

"Salgueiro Maia – O Implicado". Uma aula sobre o 25 de Abril

Opinião Cultura 1 3 min. 01.05.2022
Crítica de cinema

"Salgueiro Maia – O Implicado". Uma aula sobre o 25 de Abril

António Raúl VAZ PINTO DA CUNHA REIS
António Raúl VAZ PINTO DA CUNHA REIS
O filme é talvez o melhor serviço que o cinema fez à memória do 25 de Abril junto das novas gerações...

Um dos maiores símbolos do 25 de Abril, Fernando Salgueiro Maia nasceu a 1 de julho de 1944, em Castelo de Vide. Fez campanhas militares em Moçambique e na Guiné-Bissau, tendo ascendido ao posto de capitão em 1971. Como delegado da Arma de Cavalaria, fez parte da Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas (MFA).

O momento que o tornou famoso foi no dia 25 de abril de 1974 quando comandou a coluna militar que partiu da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém, ocupou a Praça do Comércio, cercou o Quartel do Carmo, em Lisboa e levou à rendição de Marcello Caetano, o presidente do governo.

O filme é talvez o melhor serviço que o cinema fez à memória do 25 de Abril junto das novas gerações...

"Salgueiro Maia – O Implicado" é uma obra sobre um homem nostálgico, desiludido com a vida e com o país que ajudou a libertar; muito mais do que sobre o herói do 25 de Abril. Descobrimos a juventude e alguns flashbacks da infância de Salgueiro Maia: filho único e órfão pois perdeu a mãe num acidente quando tinha apenas 4 anos de idade.

A imagem de anti-herói de Salgueiro Maia sai reforçada deste filme que, assim, vai contribuir para aumentar a admiração que a maioria dos portugueses nutre por aquele que já é o mais unânime capitão de Abril.

A principal qualidade transmitida pelo filme é a honestidade. Além de determinado, trabalhador e inteligente, Salgueiro Maia é sobretudo íntegro. A morte prematura do militar acabou por ajudar a cultivar essa imagem impoluta que o filme retoma e desenvolve.

Mas a maior virtude de "Salgueiro Maia – O Implicado" é a sua vertente pedagógica. O filme de Sérgio Graciano é talvez o melhor serviço que o cinema fez à memória do 25 de Abril junto das novas gerações, mostrando de forma quase 'hollywoodesca' um momento maior da nossa história através da vida pessoal de um homem.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

O filme realizado por Sérgio Graciano tem argumento de João Lacerda de Matos, mas inspira-se no livro "Salgueiro Maia – Um Homem da Liberdade", uma biografia assinada por António de Sousa Duarte e que é aceite pela família do capitão de abril como a sua "biografia oficial".

Filipa Areosa é Natércia, a esposa de Salgueiro Maia, enquanto que Tomás Alves é o capitão de Abril. A própria atriz reconhece o aspeto pedagógico do projeto, tendo declarado que aprendeu muito com a história que o filme retrata e que "é importante que todos conheçam o que se passou a seguir, o que se passou antes, o porquê, o como e o lado destas pessoas".

Antes e durante as filmagens, Filipa Areosa deveria ter sido acompanhada e aconselhada por Natércia Maia, esposa de Salgueiro Maia e figura que interpreta, mas a pandemia acabou por limitar os intercâmbios. Apesar das limitações, a atriz destacou o feedback dado por Natércia, bem como a alegria e emoção que demonstrou ao ver a gravação do casamento de ambos. O resultado final do trabalho de Filipa Areosa é notável, transmitindo a energia e a espontaneidade de Natércia Maia. O ator Tomás Alves está bastante parecido com Salgueiro Maia, assinando uma interpretação de qualidade, demonstrando o carisma e uma profunda nostalgia do militar de Abril.

Para os dois atores, e outros membros do elenco, não deve ser nada fácil representar figuras tão emblemáticas assim como momentos da História de Portugal que – apesar de recentes – aconteceram antes deles nascerem.

"Salgueiro Maia – O Implicado" é uma terna e pedagógica história baseada em factos históricos, relatos pessoais, revelações íntimas, emoções reais de quem acompanhou de perto o percurso de Salgueiro Maia, ao longo da sua infelizmente curta vida. É o outro lado de uma personagem, que se tornou mítica, mas que o filme descreve como alguém de normal como homem, como estudante, como militar, como pai, como amigo e como marido.

O filme "Salgueiro Maia – O Implicado" estreou em Portugal no dia 14 de abril e teve a sua estreia mundial (fora de Portugal) no Luxemburgo no dia 25 de Abril, no contexto do Cineclube Português, e na presença da filha de Salgueiro Maia, Catarina.

Depois de lançado nas salas de cinema, a RTP propõe a história em formato de minissérie.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas