Escolha as suas informações

Resolvido o enigma da mensagem secreta no quadro 'O Grito', de Edvard Munch
Cultura 23.02.2021

Resolvido o enigma da mensagem secreta no quadro 'O Grito', de Edvard Munch

Resolvido o enigma da mensagem secreta no quadro 'O Grito', de Edvard Munch

Foto: AFP
Cultura 23.02.2021

Resolvido o enigma da mensagem secreta no quadro 'O Grito', de Edvard Munch

A inscrição "Só podia ter sido pintado por um louco" foi objeto de inúmeros debates. Durante mais de um século, especulou-se sobre se teria sido vandalismo ou um ato do próprio pintor.

Uma investigação levada a cabo através de um scanner infravermelho por especialistas da Galeria Nacional da Noruega confirmou que foi o próprio Edvard Munch que escreveu uma mensagem na primeira versão do seu quadro 'O Grito'.

"A mensagem era visível a olho nu, mas muito difícil de interpretar. Através de um microscópio, pode-se ver que as linhas de lápis [...] foram aplicadas após a pintura ter terminado", explicou Mai Britt Guleng, especialista do museu. 

A fim de obter uma imagem mais clara, o trabalho foi fotografado com um scanner, o que fez com que o carvão do lápis se destacasse mais claramente, facilitando a análise. Como resultado, apareceram mais claramente as palavras "só podia ter sido pintado por um louco". Uma vez terminada a análise comparativa da caligrafia, o museu concluiu que as mesmas foram escritas pelo próprio Munch.

Durante muito tempo, os críticos de arte debateram se a frase teria sido um ato de vandalismo ou escrita pelo próprio Munch, que teria tido problemas de saúde mental. 

Em outubro de 1895, Munch exibiu 'O Grito' pela primeira vez, provocando fortes críticas por parte do público. Entretanto, alguns dos seus colegas questionaram o estado mental do artista, um questionamento que poderia tê-lo desapontado ao ponto de deixar aquele comentário sobre a pintura acabada. 

Guleng recordou que Munch se preocupava de facto com a possibilidade de uma doença hereditária. "Tanto o seu pai como o seu avô sofreram do que era então conhecido como melancolia, e a sua irmã Laura Munch foi internada no hospital psiquiátrico de Gaustad [em Oslo, na Noruega]", afirmou. 

Com a autoria de Munch confirmada, as palavras escritas na sua tela mais famosa "podem ser lidas como um comentário irónico, mas ao mesmo tempo como uma expressão da vulnerabilidade do artista", considerou Guleng.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.