Escolha as suas informações

Programação da presidência portuguesa da UE vai passar pelo Luxemburgo
Cultura 2 min. 03.01.2021

Programação da presidência portuguesa da UE vai passar pelo Luxemburgo

Programação da presidência portuguesa da UE vai passar pelo Luxemburgo

Cultura 2 min. 03.01.2021

Programação da presidência portuguesa da UE vai passar pelo Luxemburgo

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
O programa cultural inclui a realização, no Grão-Ducado, da exposição "Mundos da Lusofonia – Duo Borderlovers”.

Portugal assume este ano a presidência do Conselho da União Europeia e o seu programa cultural vai passar por vários Estados-membros, incluindo o Luxemburgo.

Em maio, a presidência Portuguesa da UE inaugura no Grão-Ducado, a exposição “Mundos da Lusofonia – Duo Borderlovers", devendo ser anunciados em breve mais pormenores sobre a mostra.

Até lá, estão também previstas várias iniciativas culturais, sobretudo em Bruxelas. 

Ao longo de 2021, estarão patentes na capital Belga duas exposições, uma dedicada às Artes Visuais e outra à Arte Contemporânea, e duas instalações artísticas, de artistas portugueses.

“Tudo o que eu quero – Artistas portuguesas de 1900-2020”, com curadoria de Helena Freitas e Bruno Marchand, irá mostrar o trabalho de 41 artistas entre 26 de fevereiro e 23 de maio no Bozar, centro de artes de Bruxelas.

A mostra, que junta obras de artistas como Maria Helena Vieira da Silva, Lourdes Castro, Paula Rego, Ana Vieira, Maria Lamas, Graça Morais, Salette Tavares, Helena Almeida, Joana Vasconcelos, Maria José Oliveira e Leonor Antunes, entre várias outras, poderá ser visitada à distância, através da aplicação Google Arts.

O Africa Museum, em Bruxelas, e o Museu das Civilizações Europeias e Mediterrânicas (MUCEM), em Marselha, França, vão acolher também a exposição “Europa, Oxalá”, realizada no âmbito do projeto Memoirs - Filhos do Império e Pós-Memórias Europeias, financiado pelo Conselho Europeu de Investigação. Esta mostra será também exibida em Lisboa, na Fundação Calouste Gulbenkian.

A arte urbana portuguesa também estará representada. O edifício do Conselho Europeu irá acolher a instalação “Commotion”, com curadoria de Vhils, que conta com a participação de 20 artistas, enquanto o Edifício Europa receberá a obra "Caravela Portuguesa", de Bordalo II, que cria figuras de alta escala com recurso a lixo e desperdícios.

Bruxelas será ainda palco da apresentação do espetáculo “By Heart”, criado e interpretado pelo diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, Tiago Rodrigues, e que se estreou em 2013, em Lisboa, e a Cinemateca Royale, irá exibir um ciclo, com 20 sessões, dedicado a cineastas portugueses emergentes e organizado em parceria com a Cinemateca Portuguesa.

O programa cultural da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia arranca esta terça-feira, em Lisboa, com um concerto inaugural a cargo de fadistas como Carminho, Ana Moura, Sara Correia e Camané, acompanhados em palco pela Orquestra Sinfónica Portuguesa.

O concerto, que se realiza às 18h30 no grande auditório do Centro de Cultural de Belém, será transmitido pela RTP.

com Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Exposição “Para Sempre”
Stéphanie de Lannoy, a grã-duquesa herdeira do Luxemburgo, visitou esta segunda-feira a exposição “Para Sempre”, no Instituto Camões, na presença do artista plástico Miguel Branco.
Stéphanie visitou o Centro Cultural Português acompanhada pelo autor da exposição, Miguel Branco.
O artista plástico português Marco Godinho regressa esta quarta-feira ao Cercle Cité, na capital, para apresentar a performance ''Consider the other as a we the same as a you". Marco Godinho vai "autografar" esta frase em qualquer documento que o público lhe apresentar.
Marco Godhino regressa esta quarta-feira ao Cercle Cité, na capital
O artista plástico português Marco Godinho, residente no Luxemburgo, inaugura este domingo uma exposição na Bélgica, tendo agendada ainda uma mostra também para a capital luxemburguesa, com inauguração na próxima sexta-feira.
O Museu de Arte Moderna do Luxemburgo (MUDAM) apresenta “Iam a LostGiantin a BurntForest” (sou um gigante perdido numa floresta ardida), do artista plástico português Rui Moreira. A exposição está patente a partir de hoje até 8 de Fevereiro de 2015.
O artista Rui Moreira