Paddington 2

O urso imigrante foi preso

Neste Natal veja um filme com um urso em vez de um com renas.
Neste Natal veja um filme com um urso em vez de um com renas.

Este urso é mais velho do que eu. Nasceu nos anos 50 e, aos meus olhos, sempre foi um símbolo de Inglaterra. Talvez por ele me ter marcado tanto, eu tenha escolhido um urso para herói de aventuras radiofónicas quando me aventurei pela primeira vez no humor.

Quando, há três anos, surgiu nos cinemas um filme chamado “Paddington”, fiquei desiludido. O urso não falava da mesma forma, não era igual ao original e, por isso, quase recusei ver o filme.

Afinal fui ao cinema e fiz muito bem. Os criadores do novo Paddington conseguiram ir mais longe e obtiveram a mistura ideal entre o charme do urso original, para além de ação e humor, coisas que o público atualmente exige. E este “Paddington 2” até é capaz de ser melhor do que o primeiro...

Para os mais distraídos, recorde-se que o urso Paddington foi criado nas florestas do Peru mas recebeu uma educação tipicamente britânica. Tendo como sonho visitar o Reino Unido, um dia saltou para dentro de um cargueiro e conseguiu chegar a Londres. Na capital inglesa foi adotado pela família Brown, que o adora, apesar de todas as asneiras que faz.

Em “Paddington 2” o ursinho quer comprar um presente para a sua tia peruana que celebra 100 anos. Como Paddington não tem poupanças suficientes para o belo e antigo livro que pretende oferecer, decide começar a trabalhar a limpar as janelas dos vizinhos.

Um deles é um velho ator decadente chamado Phoenix Buchanan (Hugh Grant). Pouco honesto, este homem percebe que o livro que Paddington pretende contém o segredo para descobrir um tesouro e rouba-o da loja. Paddington é acusado do assalto e acaba preso. O filme acompanha os dias na cadeia e a tentativa de Paddington de provar a sua inocência.

Qualquer espetador sucumbirá ao charme deste argumento positivo e respeitador do espírito das histórias originais. Os miúdos vão gostar de certeza, mas os argumentistas Paul King e Simon Farnaby pretenderam também entreter os adultos, acrescentando algum humor que lhes é destinado.

As personagens que rodeiam Paddington são interessantes e bem interpretadas, mas é Hugh Grant que brilha em cada momento do filme.

Se for ver “Paddington 2” em Portugal terá ainda a sorte de assistir a uma curta metragem produzida pelo Cristiano Ronaldo da animação, Luís da Matta Almeida, “Odd é um ovo”, uma deliciosa e ternurenta coprodução entre Portugal e a Noruega.

“Paddington 2”, de Paul King, com Ben Whishaw, Hugh Grant, Hugh Bonneville, Brendan Gleeson, Sally Hawkins, Julie Walters e Jim Broadbent.

Raúl Reis

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.