Música

Chris Cornell enforcou-se, confirmou o médico legista

Chris Cornell no Red Rock Festival em Esch/Alzette 2007.
Chris Cornell no Red Rock Festival em Esch/Alzette 2007.
Foto: Marc Wilwert

Chris Cornell, vocalista das bandas Soundgarden e Audioslave, morreu em Detroit, por enforcamento, segundo determinou hoje o médico de medicina legal encargado pelo caso.

“Baseámo-nos nas nossas observações, investigámos o acontecimento como um possível suicídio”, disse o diretor de comunicação da polícia de Detroit, no Estado do Michigan, Michel Woody, acrescentando: “Não vamos comentar especificamente porquê”.

Um amigo de Chris Cornell foi comprovar o estado do artista ao seu quarto no hotel MGM Grand, em Detroit, onde o encontrou inconsciente no chão da casa de banho, avisando as autoridades, por volta da meia-noite de quarta-feira.

Outro porta-voz da polícia da cidade disse ao jornal Detroit Free Pass que o cantor, com 52 anos, tinha uma fita à volta do pescoço.

Cornell, dono de uma voz que marcou várias gerações que atravessaram a era do 'grunge' (movimento musical nascido na década de 1980 em Seattle, nos Estados Unidos), passou por Portugal em várias ocasiões, com destaque para a atuação em 1992 que juntou Soundgarden, Faith No More na abertura para Guns N'Roses no Estádio de Alvalade, em Lisboa, quando a banda de Cornell tinha acabado de lançar "Badmotorfinger" e ainda estava a um par de anos de "Superunknown".

Com Audioslave, Chris Cornell pisou palcos portugueses em, por exemplo, 2003 ou em 2005 no Super Bock Super Rock. Em 2009 fez parte do cartaz do festival Alive, em Algés, em nome próprio.

Os Soundgarden tinham em curso uma digressão nos Estados Unidos, cujo próximo concerto teria lugar na sexta-feira em Columbus, no Ohio, de acordo com a página oficial da banda.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.