Escolha as suas informações

Meyouzik: 25 bandas e dezenas de artistas dos quatro cantos do mundo
O Meyouzik promete incendiar com música e dança a capital do Luxemburgo

Meyouzik: 25 bandas e dezenas de artistas dos quatro cantos do mundo

Foto: Laurent Blum
O Meyouzik promete incendiar com música e dança a capital do Luxemburgo
Cultura 3 3 min. 12.08.2018

Meyouzik: 25 bandas e dezenas de artistas dos quatro cantos do mundo

Vanessa CASTANHEIRA
Nos próximos dias 14 e 15 vai ouvir-se música do mundo na cidade do Luxemburgo. O festival Meyouzik está de regresso à capital e, além das dezenas de músicos provenientes dos quatro cantos do mundo, traz também Nelson Freitas como cabeça de cartaz.

Se para os portugueses o fado é um estilo tradicional, para outros é world music. Por exemplo: os fadista portugueses que sobem ao palco da Philharmonie inserem-se no ciclo "Autour du Monde", world music em inglês e músicas do mundo em português. World music é diferente do que habitualmente se ouve e não toca em rádios mainstream.  São ritmos étnicos, contagiantes e são também, na maioria das vezes, uma miscelânea de sonoridades e de subgéneros musicais fundidos - ou aliados - aos principais estilos como o rock, jazz, eletrónica ou até clássica.

O Luxemburgo é o país da OCDE com maior percentagem de imigrantes, segundo o gabinete de estatística luxemburguês Statec, por isso faz sentido um festival desta natureza. Um festival de música e em particular de música do mundo.

Não é de admirar que Nelson Freitas, considerado um dos músicos mais influentes da música made in Africa, seja o cabeça de cartaz da primeira noite de festival.  Cabe ao cantor e produtor musical holandês de origem cabo-verdiana fechar os concertos do palco situado na place Guillaume II, no dia 14, com os seus ritmos de morna e kizomba mesclados com R'n'B ( Rhythm and Blues) ou até mesmo reggae, como o tema que fez com o músico português Richie Campbell. O concerto está previsto para as 21h30.

Flávia Coelho, a brasileira radicada em Paris, tem a missão de abrir o festival. Passou pelo Luxemburgo em março e regressa para um festival com que ela própria se identifica. Em declarações ao Contacto assumiu-se como uma "cidadã do mundo". Toca música de intervenção ao som de bossa nova, ska, reggae, dub e folk. O concerto da brasileira é às 17h30 também na place Guillaume II.

Na primeira noite ainda se destaca Ácido Pantera. A dupla de Bogotá, Colômbia, traz ritmos de dança sul-americanos com música eletrónica, os chamados acid tropical beats. Confuso? São sintetizadores e instrumentos de percussão que vão trazer "boa música" como os próprios cantam no tema "Colombia Candela". O concerto de encerramento da primeira noite, que promete transformar a rue du St-Esprit numa pista de dança, acontece às 00h.

No segundo e último dia, o  festival arranca às 11h30, no palco da place d'Armes, com The Trouble Notes.

O destaque de dia 15 vai para a orquestra de cumbia Chico Trujillo, que toca no palco da place d'Armes às 22h30. Já com uma legião de fãs em Portugal, onde tocaram diversas vezes, incluindo no Festival de Músicas do Mundo, em Sines, têm uma fórmula alegre e festiva - que é um sucesso  - ao casarem a cumbia, de origens chilenas e colombianas, ao bolero, ao folclore dos Balcãs ou até ao punk. Música tipicamente tropical, com a face distinta de um coletivo de 10 músicos que ultrapassou as fronteiras geográficas e, sobretudo, sonoras.

No segundo dia ainda há uma fornada de músicos como os Out of Nations, um coletivo com raízes no México e Egipto, mas nascidos no Estados Unidos.  Também Gato Preto, uma dupla de origem africana - que lançaram "Tempo", outro nome bem português -, promete tornar o festival mais dançável com recurso às percussões e ritmos africanos, sintetizadores e mesas de mistura. 

Além dos cinco palcos situados na place Guillaume II, place d'Armes,  rue du St-Esprit, Casemates e place de la Constitution, há ainda três projetos que vão animar as ruas circundantes.

À semelhança das edições passadas, a tradicional MeYouVillage, espaço dedicado a ONG e associações, convida o público a descobrir sabores do mundo.

O festival de músicas do mundo World MeYouZik é organizado pelo Luxembourg City Tourist Office (LCTO) e faz parte da programação cultural de verão "Summer in the City".

O festival é de acesso livre.

Toda a programação aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Rodrigo Leão traz novo projeto ao Luxemburgo
Rodrigo Leão, com uma carreira que ficará na história da música portuguesa, vem ao Luxemburgo com Scott Matthew para apresentar um disco a quatro mãos, “Life is Long”. O concerto é já no próximo domingo, dia 8 de outubro, e faz parte do Festival Atlântico, que arranca esta semana na Philharmonie.
Rodrigo Leão e Scott Matthew trazem ao Luxemburgo “Life is Long”, um disco com letras do australiano e músicas do português. Foto: Rita Carmo RodrigoLeão traz novo projeto ao Luxemburgo
Arcade Fire e festivais urbanos aquecem verão no Luxemburgo
Os canadianos Arcade Fire e Peaches e os festivais MeYouZik e Rock um Knuedler são alguns dos pontos altos das noites de verão no Luxemburgo. O Contacto preparou uma seleção de concertos e festivais que acontecem nas próximas semanas no país.
 Arcade Fire é um dos concertos mais esperados da época.
Foo Fighters, Red Hot Chili Peppers e Depeche Mode aquecem verão português
Foo Fighters, Depeche Mode, Red Hot Chili Peppers, Deftones e mais, muito mais, é o que se pode esperar dos festivais portugueses durante a ’silly season’. Rock, pop, eletrónica, indie, jazz, música portuguesa e do mundo têm espaço nos cartazes de mais de duas dezenas de festivais que acontecem de norte a sul, e de este a oeste de Portugal.
Dave Grohl,center, and the Foo Fighters performs at the 54th annual Grammy Awards on Sunday, Feb. 12, 2012 in Los Angeles. (AP Photo/Chris Pizzello)
Francisco Sassetti: Um português na Philharmonie do Luxemburgo
Estudou música e aprendeu a tocar um instrumento, mas não é músico, apesar de a música correr nas veias de toda a família. É musicólogo, e já esteve na programação do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e na Orquestra de Jovens de Viena. Agora, aos 32 anos, Francisco Sassetti regressa ao Luxemburgo para assumir a programação do Jazz e Música do Mundo na Philharmonie.