Escolha as suas informações

Maria do Céu Guerra é considerada a melhor "Atriz da Europa"
Cultura 2 min. 04.07.2019

Maria do Céu Guerra é considerada a melhor "Atriz da Europa"

Maria do Céu Guerra é considerada a melhor "Atriz da Europa"

Foto: Lusa
Cultura 2 min. 04.07.2019

Maria do Céu Guerra é considerada a melhor "Atriz da Europa"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A distinção é do Festival Internacional de Teatro - Ator of Europe.

“Aos 75 anos, é uma das mais extraordinárias actrizes do teatro português e a alma da companhia teatral independente A Barraca.” Foi assim que o comité do Festival Internacional de Teatro - Ator of Europe justificou a escolha da atriz portuguesa Maria do Céu Guerra para o prémio de honra “Actress of Europe”.  

Este reconhecimento é atribuído desde 2003 por um comité para reconhecer o percurso artístico de uma personalidade do teatro e o contributo criativo para a memória colectiva da civilização europeia, pode ler-se na página oficial do festival.   

A Barraca, companhia de teatro fundada por Maria do Céu, em 1975, disse em comunicado que “reconhece o enorme mérito de trabalho teatral e humanista de uma das figuras maiores do Teatro e da Cultura em Portugal”. 

O percurso profissional da atriz tem mais de 50 anos. A atriz pisou os palcos pela primeira vez em 1965, com o grupo fundador da Casa da Comédia. Nos cinco anos seguintes, profissionalizou-se no Teatro Experimental de Cascais, onde participou num vasto conjunto de peças dirigidas por Carlos Avilez como a "Esopaida", de António José da Silva, "Auto da Mofina Mendes", de Gil Vicente, "A Maluquinha de Arroios", de André Brun, entre muitas outras. 

Na década de 1970, participou em vários elencos de teatro de revista e de comédia. Dividiu cena com Laura Alves e Adolfo Marsillach, na peça "Tartufo", de Moliére. Quando se dá o 25 de Abril, fez parte do grupo fundador do Teatro Àdóque-Cooperativa de Trabalhadores de Teatro, logo em 1974. No ano seguinte, funda a A Barraca, a sua casa teatral desde então. 

Maria do Céu Guerra em "Menino de sua avó", 2013.
Maria do Céu Guerra em "Menino de sua avó", 2013.
Foto: A Barraca

Em Agosto de 1985, foi distinguida como Dama da Ordem Militar de  Sant'Iago da Espada   e, nove anos depois, recebeu o grau de Comendadora da Ordem do Infante D. Henrique. Em 2006, estreou n'A Comuna, "Todos os que Caem", de Samuel Beckett, com encenação de João Mota, interpretação que lhe valeu um Globo de Ouro SIC/Caras. 

Maria do Céu Guerra foi, em 2019, a primeira mulher a ser distinguida com o Prémio Vasco Graça Moura-Cidadania Cultural. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.