Escolha as suas informações

Mário Lúcio no Luxemburgo: Ministro da Cultura de Cabo Verde propõe criação de uma carta europeia da cultura
Cultura 4 min. 03.09.2015

Mário Lúcio no Luxemburgo: Ministro da Cultura de Cabo Verde propõe criação de uma carta europeia da cultura

Mário Lúcio conta com o apoio de Maggy Naggel para a criação de uma carta europeia da cultura

Mário Lúcio no Luxemburgo: Ministro da Cultura de Cabo Verde propõe criação de uma carta europeia da cultura

Mário Lúcio conta com o apoio de Maggy Naggel para a criação de uma carta europeia da cultura
Foto: Henrique de Burgo
Cultura 4 min. 03.09.2015

Mário Lúcio no Luxemburgo: Ministro da Cultura de Cabo Verde propõe criação de uma carta europeia da cultura

A criação de uma carta da cultura da União Europeia é a primeira proposta saída da conferência internacional sobre a Cultura e o Desenvolvimento, que decorre esta quinta e sexta-feira em Echternach. A proposta foi lançada durante o evento pelo ministro da Cultura de Cabo Verde.

A criação de uma carta da cultura da União Europeia é a primeira proposta saída da conferência internacional sobre a Cultura e o Desenvolvimento, que decorre esta quinta e sexta-feira no Centro Cultural Trifolion, em Echternach. A proposta foi lançada durante o evento pelo ministro da Cultura de Cabo Verde.

"Lançámos a ideia de criar um grupo de trabalho sobre as relações culturais entre a UE e os Estados não-membros. Dissemos que Cabo Verde seria um bom lugar para acolher esse grupo de trabalho que iria ser responsável pela criação de uma carta cultural da UE para o mundo", disse Mário Lúcio ao CONTACTO, em resposta ao repto lançado pelo ministra da Cultura do Luxemburgo, Maggy Nagel.

"Tento convencê-los a serem concretos e vejo que há muitos que estão a ir nessa direcção. Temos uma vasta literatura com teorias, mas não temos acção. Enquanto políticos damos linhas orientadoras e espero que esta conferência possa ajudar a cultura a ter mais vida. Creio que o pragmatismo vai ajudar-nos a avançar", disse Maggy Nagel ao CONTACTO, depois de receber diversos especialistas que participam na conferência internacional "Cultura e Desenvolvimento: rumo a uma abordagem mais estratégica das políticas culturais nas relações externas da UE", enquadrada na presidência luxemburguesa do Conselho da UE.

A proposta cabo-verdiana da criação da "carta da cultura europeia" conta já com alguns apoios e poderá vir a fazer parte das conclusões finais da conferência.

"Já temos o apoio de muitas ONGs europeias com quem conversei. Falei também com os responsáveis culturais da UE e com a ministra da Cultura do Luxemburgo. Acho que esta proposta de Cabo Verde vai estar nas conclusões finais", disse o ministro Mário Lúcio, depois de apontar o dedo ao mau funcionamento das relações culturais entre a UE e os países parceiros.

"Não viemos aqui dizer o que os outros querem ouvir, mas dizer aquilo que achamos que os outros devem ouvir. Não é preciso dar comida, roupa e casa se não se pergunta se há outras necessidades. Recebemos e agradecemos, mas temos de conversar se são esses os melhores métodos para se fazer a cooperação cultural. Na base da cooperação é preciso o diálogo para se conhecer melhor o outro e saber como estabelecer uma reciprocidade. Até agora a percepção é ocidental, unilateral e hierárquica". 

"O Luxemburgo foi o único a responder de forma estratégica"

Segundo o ministro, a excepção nas relações de cooperação é o Luxemburgo. "De todos os nossos parceiros, o Luxemburgo foi o único país a responder de forma estratégica. Se não fosse o financiamento da cooperação luxemburguesa o nosso mandato teria sido muito difícil. O orçamento anual do meu ministério tem sido à volta 500 mil euros e com os 750 mil euros vindos do Luxemburgo, distribuídos em três anos, conseguimos criar um mercado de grande impacto internacional, o 'Atlantic Music Expo', que é um evento que vai para além da música, e que permitiu gerar nesses três anos três milhões de euros em volume de negócio", revelou Mário Lúcio.

A sua homóloga luxemburguesa complementa com outros exemplos. "Há uma excelente cooperação com este país que tem praticamente o mesmo tamanho que o nosso, mas uma cultura totalmente diferente."

"Temos vários músicos dos dois países que estão a trocar experiências com excelentes resultados. Neste momento há um grupo de músicos luxemburgueses que foram participar no Festival de Jazz da Cidade da Praia e que estão a dar formação aos jovens locais. A par de outros casos, é um bom exemplo de cooperação e vamos seguir neste caminho", disse por seu lado Maggy Nagel. 

As relações pessoais e institucionais entre Jorge Barreto Xavier (dta.) e Mário Lúcio são "excelentes"
As relações pessoais e institucionais entre Jorge Barreto Xavier (dta.) e Mário Lúcio são "excelentes"
Foto: Henrique de Burgo

Portugal e Cabo Verde com boas relações culturais

Quem também participou na conferência foi o secretário de Estado da Cultura de Portugal. Para Jorge Barreto Xavier, antes de a UE exportar a cultura deveria ter "uma matriz de identidade cultural europeia".

"Não existe uma relação com o outro se não houver uma identidade e esse é um dos problemas da União Europeia. Primeiro temos que nos identificar como europeus", desafiou Barreto Xavier.

Sobre a cooperação com Cabo Verde, o governante português diz que é um trabalho conjunto que está a correr muito bem, apontando os exemplos das áreas do "património, artes, direitos de autor, patrimónios, museus", disse o secretário de Estado da Cultura.

Já o ministro cabo-verdiano Mário Lúcio lembrou a nova fase nas relações entre os dois países.

"Inauguramos há pouco uma cooperação descentralizada com Portugal, fora do Programa Indicativo de Cooperação [PIC] e temos agora uma relação muito positiva e eficaz depois de um abrandamento nos últimos anos", concluiu Mário Lúcio, deixando uma palavra de reconhecimento aos agentes culturais cabo-verdianos no Luxemburgo.

"São os verdadeiros embaixadores. Antes dos políticos, foram eles a trazer o nome de Cabo Verde para o Luxemburgo. Espero que continuem a representar Cabo Verde", conclui Mário Lúcio.

Henrique de Burgo


Notícias relacionadas

Entrevista: Cabo Verde quer atrair empresas luxemburguesas
O primeiro-ministro de Cabo Verde quer atrair o investimento luxemburguês para o arquipélago. "Estamos a trabalhar para que a nossa economia seja atrativa e para que os empresários possam aproveitar as oportunidades existentes", disse Ulisses Correia e Silva ao Contacto.
Ulisses Correia e Silva quer ver os empresários luxemburgueses a "aproveitar as oportunidades existentes" em Cabo Verde
Portugal e Luxemburgo querem reforçar relações culturais
O secretário de Estado da Cultura de Portugal, Jorge Barreto Xavier, está desde ontem no Luxemburgo, a convite da ministra de Cultura do Grão-Ducado, Maggy Nagel. Barreto Xavier veio participar numa conferência sobre a importância da cultura nas relações externas da UE. A conferência decorre quinta e sexta-feira no Centro Cultural Trifolion, em Echternach.