Escolha as suas informações

Los amantes pasajeros: A alegria antes da queda
Na TAP não nos servem bebidas com mescalina pois não?

Los amantes pasajeros: A alegria antes da queda

Na TAP não nos servem bebidas com mescalina pois não?
Cultura 5 min. 10.09.2013

Los amantes pasajeros: A alegria antes da queda

"Los Amantes Pasajeros" de Pedro Almodóvar, com Javier Cámara, Carlos Areces, Raúl Arévalo, Lola Dueñas, Cecilia Roth, Antonio de la Torre, Hugo Silva, Paz Vega, Antonio Banderas e Penélope Cruz.

Depois do dramalhão "La piel que habito", que marcou o reencontro entre Pedro Almodóvar e António Banderas, o cineasta espanhol regressa às comédias com um novo filme, intitulado "Los amantes pasajeros".

A acção passa-se quase toda dentro de um avião com várias personagens e histórias paralelas, e segundo o realizador, este filme é do estilo de "Mulheres al borde de un ataque de nervios" (1988), mas num tom mais picante e transgressor.

Do elenco constam nomes bastante conhecidos de filmes anteriores do espanhol, tais como Javier Cámara, Blanca Suárez, Lola Dueñas, Carmen Machi, Paz Vega, Cecilia Roth, Antonio de la Torre e conta com duas pequenas aparições de Penélope Cruz e Antonio Banderas.

Pedro Almodóvar é um daqueles cineastas com talento nato. Oriundo de uma família simples de uma pequena localidade espanhola, não frequentou nenhuma faculdade de cinema, os seus conhecimentos vêm das suas experiências como actor e de "performances".

Antes de ser cineasta, foi funcionário da companhia telefónica estatal espanhola, escreveu banda desenhada e fanzines, foi vocalista de bandas de rock, onde tocava travestido, em suma, um exímio conhecedor do "underground" que depois viria a retratar nos seus filmes.

Almodóvar poupava para comprar equipamentos e pôr em prática as suas várias ideias. Antes de se lançar no circuito comercial, fez diversas curtas-metragens. O mundo marginalizado e, por vezes, chocante em que Almodóvar evoluiu está presente nas suas obras: são travestis, homossexuais, prostitutas, drogados e assassinos, estampados como protagonistas das suas películas.

Bebendo da fonte das comédias melodramáticas mexicanas dos anos cinquenta, o director passou por diferentes fases na sua carreira até chegar a maturidade em 1999, quando venceu o Óscar para o melhor filme estrangeiro com "Todo sobre mi madre" e também o melhor argumento original, em 2002, por "Hable com ella".

Agora temos "Los amantes pasajeros", um filme que devia começar com um aviso: os fãs de Penélope Cruz devem saber que tanto ela quanto Antonio Banderas, e também Paz Vega, três actores espanhóis de projecção internacional que constam do elenco, são meros "flashes" na película.

Já outros antigos parceiros do realizador estão de volta nesta comédia aérea. É o caso do actor Javier Cámara, que actuou em "Hable com ella" (2002) e "La mala educación" (2004), e agora veste a roupa de comissário de bordo; Lola Dueñas que trabalhou com Almodóvar em "Hable com ella", "Volver" (2006)  e "Los abrazos rotos" (2009) está presente na tripulação. Quem também está de volta é a argentina Cecília Roth, protagonista do primeiro filme do realizador, "Pepi, Luci, Bom y otras chicas del montón" (1980) e "Todo sobre mi madre" (1999).

"Los amantes pasajeros" foi rodado no aeroporto da cidade natal do cineasta, na província de Ciudad Real, próxima de Madrid, entre Julho e Setembro de 2012. Na estreia espanhola, o cineasta fez questão de mandar uma mensagem aos seus conterrâneos da pequena comunidade de Calzada de Calatrava, localizada na província e ali fez uma projecção.

Pedro Almodóvar parece pronto a descolar com os depósitos cheios de comédia. O filme passa-se num avião onde acontece uma falha técnica. Os passageiros começam a fazer confissões sobre a vida privada e tentam passar o tempo da melhor forma, para afastar o medo da morte iminente.

"Los amantes pasajeros" vai fazer parte dos clássicos de Almodóvar: cheio de exuberância, grafismo dos anos 60, e uma boa dose de coreografias de dança. Há ainda um pequeno espaço para Antonio Banderas e Penélope Cruz, que não conseguiram lugar no avião, e ficaram em terra, a lidar com as bagagens.

O anterior trabalho de Almodóvar foi "La piel que habito", um filme com algumas originalidades mas com muitos maneirismos, como se Pedro Almodóvar quisesse, a toda a força, deixar uma marca de autor.

O realizador castelhano sai de uma década tematicamente obscura com este filmezinho que é um simpático raio de luz. "Los amantes pasajeros" é uma película que transmite alegria de viver e faz esquecer os traumas e os medos dos filmes anteriores.

Não se tratando de uma obra de arte, este último trabalho de Almodóvar é bastante caótico e pode até irritar por ser um pouco ridículo, mas o espanhol está naquele patamar onde pontuam autores como, por exemplo, Woody Allen. Já é um realizador com uma marca registada e que nunca desilude, apesar de desiludir muita gente. 

"Los Amantes Pasajeros" de Pedro Almodóvar, com Javier Cámara, Carlos Areces, Raúl Arévalo, Lola Dueñas, Cecilia Roth, Antonio de la Torre, Hugo Silva, Paz Vega, Antonio Banderas e Penélope Cruz.

Raúl Reis

Publicado no CONTACTO em 03.04.2013