Escolha as suas informações

Obras portuguesas sobre emigração dão o mote para caminhada literária em Esch-sur-Alzette
Cultura 09.07.2021
Livros

Obras portuguesas sobre emigração dão o mote para caminhada literária em Esch-sur-Alzette

Livros

Obras portuguesas sobre emigração dão o mote para caminhada literária em Esch-sur-Alzette

Cultura 09.07.2021
Livros

Obras portuguesas sobre emigração dão o mote para caminhada literária em Esch-sur-Alzette

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Iniciativa decorre este domingo e inclui uma caminhada de 6 km, ao longo da qual serão debatidos livros de João de Melo, José Luís Peixoto e Ferreira de Castro.

Aliar uma caminhada ao ar livre com literatura pode não ser a associação mais óbvia, mas é mesmo isso que está previsto acontecer no próximo domingo, 11 de julho, no Gaalgebierg, em Esch-sur-Alzette.

Outra das particularidades desta caminhada literária, promovida pelo Centro de Documentação sobre Migrações Humanas (CDMH) e organizada pela Libraire Pessoa em parceria com a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL) e o grupo de caminhadas informal, "Saindo da Toca", é que incidirá sobre obras lusófonas, com o foco em histórias no tema da emigração na literatura portuguesa. 

Obras de Ferreira de Castro, João de Melo e José Luís Peixoto dão o mote para uma discussão, guiada pela investigadora do Centro de Documentação sobre Migrações Humanas, em Dudelange, Heidi Martins. 

"Muitos escritores portugueses falam da experiência da emigração, quer diretamente, quer criando personagens característicos da literatura portuguesa. Ferreira de Castro conta em 'A Selva' e 'Emigrantes' sobre a emigração portuguesa para o Brasil. No romance 'Gente Feliz com Lágrimas', João de Melo destaca, através das experiências das suas personagens, a deslocação do povo dos Açores para Portugal continental ou para o Canadá. O discurso narrativo de 'Livro', de José Luís Peixoto, desenvolve a saga dos portugueses que deixaram o país para ir para França nas décadas de 60 e 70", descreve o comunicado do CDMH.


Salão do Livro
Afonso Cruz e João de Melo no Salão do Livro do Festival das Migrações
Os autores são duas das presenças da literatura portuguesa e lusófona na 20ª. edição do salão.

Na caminhada literária de domingo, a investigadora Heidi Martins, doutorada em sociologia, analisará estas obras literárias no seu contexto económico, social e político, mostrando ao mesmo tempo a importância dos testemunhos literários para a investigação académica.

O ponto de encontro deste encontro que tem os livros e a emigração como pano de fundo será no Stade Émile Mayrisch, às 10 da manhã. 

O evento está deverá terminar por volta das 13 horas, após um percurso de 6 km. Se o tempo ajudar, refere o comunicado do Centro de Documentação sobre Migrações Humanas (CDMH), o passeio será seguido de um piquenique. A participação é gratuita. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.