Escolha as suas informações

Mudam é palco de filme de Sylvie Blocher
Cultura 2 min. 19.11.2014 Do nosso arquivo online
Kirchberg

Mudam é palco de filme de Sylvie Blocher

A artista plástica Sylvie Blochet está a preparar a exposição “S’inventer Autrement” (“Reinventar-se de outra forma”), que inclui entrevistas a pessoas anónimas sobre os seus sonhos para mudar o mundo
Kirchberg

Mudam é palco de filme de Sylvie Blocher

A artista plástica Sylvie Blochet está a preparar a exposição “S’inventer Autrement” (“Reinventar-se de outra forma”), que inclui entrevistas a pessoas anónimas sobre os seus sonhos para mudar o mundo
Tania BETTEGA
Cultura 2 min. 19.11.2014 Do nosso arquivo online
Kirchberg

Mudam é palco de filme de Sylvie Blocher

O Museu de Arte Moderna do Luxemburgo (Mudam), em Kirchberg, é palco, até 30 de Novembro, da rodagem do filme “Dreams Have a Language” (“Os Sonhos Têm Uma Linguagem”), da artista plástica Sylvie Blocher.

O Museu de Arte Moderna do Luxemburgo (Mudam), em Kirchberg, é palco, até 30 de Novembro, da rodagem do filme “Dreams Have a Language” (“Os Sonhos Têm Uma Linguagem”), da artista plástica Sylvie Blocher.

A artista nasceu em França, vive em Saint-Denis e desenvolve desde o início dos anos 90 trabalhos em vídeo. As suas obras abordam questões como a construção da identidade, a expressão individual ou colectiva e a exploração de fronteiras entre o feminino e o masculino. Os seus projectos envolvem muitas vezes pessoas convidadas a falar ou agir em frente de uma câmara para criar aquilo a que a artista chama de “quadros vivos”.

A exposição, intitulada “S’inventer Autrement” (“Reinventar-se de outra forma”), vai estar exposta a partir de Dezembro e até 25 de Março de 2015 em duas das galerias do Mudam.

“Dreams Have a Language”, obra central da exposição, conta com a participação de anónimos, das mais variadas nacionalidades, que se inscreveram previamente e que descrevem uma ideia ou sonho para mudar o mundo. Sylvie Blocher apelou às pessoas através de anúncios em revistas e jornais, incluindo nas páginas do CONTACTO, onde a artista publicou um apelo à participação em Outubro.

“Todos os inscritos vão participar”, assegura a artista.

As filmagens estão a decorrer em torno de uma “máquina de voo”, a doze metros de altura. Até ao final do mês, período em que decorrem as gravações, o “Grand Hall” do museu transforma-se num estúdio de gravação em plena actividade.

Donato Rotunno, cineasta italo-luxemburguês, explica que “cada pessoa é entrevistada por Sylvie Blocher durante cerca de uma hora, para que a artista possa ir ao encontro da forma e do espaço de cada um”, num trabalho de “reencontro entre as pessoas e Sylvie”. O realizador afirma ainda que o seu trabalho com a artista é “transformar toda esta informação numa experiência cinematográfica”. As imagens dos corpos suspensos serão transmitidas na sala principal da exposição através de uma instalação de vídeo. As imagens podem ser vistas no decorrer das gravações e serão posteriormente trabalhadas e transformadas num documentário.

O ambicioso projecto “Dreams Have a Language”, está a ser levado a cabo pela Tarantula Luxembourg (produtora de Donato Rotunno) e conta com a participação da Fundação Nacional de Suporte à Produção Audiovisual do Luxemburgo.

A mostra conta com mais de 10 obras de vídeo e uma série inédita de desenhos a giz feitos em ardósias. A exposição realiza-se em colaboração com o Centro Regional de Arte Contemporânea Languedoc-Roussillon (França) e beneficia do apoio do Instituto Francês do Luxemburgo.

O preço dos bilhetes varia entre os cinco e os sete euros. Mais informações disponíveis no site do Mudam (www.mudam.lu).

Renata Ramos


Notícias relacionadas

A Noite dos Museus, que permite visitar os museus da cidade do Luxemburgo fora de horas, conta este ano com a participação do artista plástico Marco Godinho. O artista português residente no Grão-Ducado apresenta duas instalações de vídeo em dois museus da capital e participa ainda em dois debates.
O artista plástico luso-descendente Steve Veloso expõe a partir desta quarta-feira na Galeria Nosbaum Reding, na capital luxemburguesa, numa mostra que é “um convite a olhar o mundo à distância” para “ganhar uma nova perspectiva”, disse o artista ao CONTACTO.
Expo Steve Veloso
O artista plástico português Marco Godinho, residente no Luxemburgo, inaugura este domingo uma exposição na Bélgica, tendo agendada ainda uma mostra também para a capital luxemburguesa, com inauguração na próxima sexta-feira.