Escolha as suas informações

Grupo junta músicos portugueses e luxemburgueses: Em Ettelbruck, cantou-se a "Grândola"
Cultura 5 1 30.04.2016

Grupo junta músicos portugueses e luxemburgueses: Em Ettelbruck, cantou-se a "Grândola"

Cultura 5 1 30.04.2016

Grupo junta músicos portugueses e luxemburgueses: Em Ettelbruck, cantou-se a "Grândola"

A canção de Zeca Afonso que serviu de senha aos militares no 25 de Abril de 1974 ouviu-se na sexta-feira em Ettelbruck, tocada por instrumentistas de jazz e música clássica do Luxemburgo e Portugal.

A canção de Zeca Afonso que serviu de senha aos militares no 25 de Abril de 1974 ouviu-se na sexta-feira em Ettelbruck, tocada por instrumentistas de jazz e música clássica do Luxemburgo e de Portugal. Um concerto em que o prato-forte foram as canções de José Mário Branco, Sérgio Godinho, Mário Laginha, Amália e Carlos Paredes, recriadas em ritmo jazz pelo grupo Inuk.

Formado por músicos de Portugal e do Luxemburgo, o grupo assinalou o 25 de Abril com concertos nos dois países, primeiro na Associação Cultural e Recreativa de Tondela (ACERT) e no Teatro Municipal da Guarda, a 24 e 25 de Abril, e na sexta-feira no Centre des Arts Pluriels (CAPE), em Ettelbruck.

Promover a música portuguesa no Luxemburgo é o objectivo do 'septuor' de músicos portugueses e luxemburgueses. Baptizado Inuk ("pessoas" ou "gente", em língua Inuit), o grupo começou em 2011 como um trio, com a cantora e flautista Luísa Vieira, que vive em Portugal, o pianista americano George Letellier e o contrabaixista luxemburguês Marc Demuth, que promove há anos a música portuguesa no Grão-Ducado.

Em Maio do ano passado, o grupo foi convidado para actuar na Philharmonie do Luxemburgo a seguir a um concerto de Cristina Branco e Mário Laginha, tendo convidado nessa altura alguns músicos luxemburgueses, que agora se associaram novamente ao projecto "Abri’Lux". A formação inclui ainda Barbara Witzel (violinista da Orquestra Filarmónica do Luxemburgo), Paulo Simões (guitarra), Jeff Herr (bateria) e Annemie Osborne (violoncelo).

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.



Notícias relacionadas

Philharmonie: Festival Atlântico está de volta
Um ano depois a história repete-se e a Philharmonie dedica uma semana da sua programação a “um festival que celebra as tradições musicais lusófonas”, citando o próprio slogan do “Atlântico”.
Sexta-feira, em Ettelbruck: Músicos de Portugal e do Luxemburgo recriam "Grândola"
Um grupo de músicos de Portugal e do Luxemburgo está a assinalar o 25 de Abril com concertos nos dois países, num tributo aos "cantautores" da Revolução dos Cravos que inclui também grandes nomes do fado e do jazz. Na sexta-feira, o grupo actua no Centre des Arts Pluriels (CAPE), em Ettelbruck, depois de ter estado em Tondela e na Guarda.
Francisco Sassetti: Um português na Philharmonie do Luxemburgo
Estudou música e aprendeu a tocar um instrumento, mas não é músico, apesar de a música correr nas veias de toda a família. É musicólogo, e já esteve na programação do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e na Orquestra de Jovens de Viena. Agora, aos 32 anos, Francisco Sassetti regressa ao Luxemburgo para assumir a programação do Jazz e Música do Mundo na Philharmonie.