Escolha as suas informações

Filha de Mário Silva: Sandy apresentou novo álbum na Rockhal
Cultura 7 2 min. 01.05.2016

Filha de Mário Silva: Sandy apresentou novo álbum na Rockhal

Na pequena sala da Rockhal, a cantora luso-descendente Sandy reuniu no sábado pouco menos de três centenas de fãs num espectáculo cheio de luz e cor, que encantou os presentes.

Na pequena sala da Rockhal, a cantora luso-descendente Sandy reuniu no sábado pouco menos de três centenas de fãs num espectáculo cheio de luz e cor, que encantou os presentes.

Após quase uma década afastada dos palcos, a cantora nascida e criada no Luxemburgo, regressou aos 32 anos com um novo trabalho discográfico, “Tudo faz sentido”.

Quando as luzes se apagaram na sala, que os cinco músicos e os dois coristas subiram ao palco e que a jovem artista entoou as suas primeiras canções, o público aplaudiu com força. Na voz de Sandy sentia-se a emoção que representava subir ao palco num país que a viu crescer. Essa emoção sentiu-se ainda mais quando lançou as primeiras palavras ao público para o agradecer de estar presente. Este soube apreciar a modéstia da cantora e respondeu com muitas palmas.

A cantora apresentou treze temas do seu novo disco. O saxofonista moçambicano Otis também subiu ao palco para acompanhar a cantora em diferentes temas, assim como André Letra (da dupla Miguel & André), que actuou em duo com a artista no tema “Ficaremos juntos”. O cantor colaborou aliás também neste novo álbum.

“A pêra não cai longe da árvore”, diz o provérbio. Sandy não é uma desconhecida no meio da música, já que é filha do conhecido cantor do Luxemburgo Mário Silva. Já em pequenina, acompanhava o pai nos espectáculos de norte a sul do Grão-Ducado e no estrangeiro. A par dos estudos aprendeu solfejo, piano e guitarra e com apenas 19 anos tentou afirmar-se na música portuguesa.

Mas nessa época, confia, sentiu-se muito “tenra” para enfrentar um mundo artístico que pode ser muito cruel e decidiu prosseguir os estudos. Na Faculdade de Estrasburgo, em França, licenciou-se em Francês, fez um mestrado e hoje dedica a sua vida profissional ao ensino.

Mas nunca perdeu a ligação ao mundo da música e confia que durante um jantar com um dos seus amigos e produtor, Ménito Ramos, “a ideia de voltar a trabalhar num projecto musical nasceu”. Desta vez, com mais calma, Sandy escolheu as canções que mais lhe agradavam e gravou um trabalho que condiz consigo, confia. Os treze temas do disco, que levou quase três anos para ser terminado, são “o espelho da minha vida”, disse a artista. ”Alegria,

sofrimento, tristeza, luta, esperança, determinação são alguns dos assuntos encontrados neste álbum”, segundo a cantora.

Carlos de Jesus

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.