Escolha as suas informações

Festival de Cinema do Luxemburgo já arrancou
Cultura 12 3 min. 26.02.2016 Do nosso arquivo online
Até 6 de Março

Festival de Cinema do Luxemburgo já arrancou

Até 6 de Março

Festival de Cinema do Luxemburgo já arrancou

Foto: Anouk Antony
Cultura 12 3 min. 26.02.2016 Do nosso arquivo online
Até 6 de Março

Festival de Cinema do Luxemburgo já arrancou

A sexta edição do festival de cinema da cidade do Luxemburgo, "Luxembourg City Film Festival", arrancou na quinta-feira à noite no Utopolis, em Kirchberg, e decorre até 6 de Março. O certame traz 65 filmes no programa, um dos quais fala da imigração portuguesa no Luxemburgo, o documentário "Eldorado".

A sexta edição do festival de cinema da cidade do Luxemburgo, "Luxembourg City Film Festival", arrancou na quinta-feira à noite no Utopolis, em Kirchberg, e decorre até 6 de Março. O certame traz 65 filmes no programa, um dos quais fala da imigração portuguesa no Luxemburgo, o documentário "Eldorado".

A sessão inaugural aconteceu com a comédia romântica "Demoliton", protagonizada pelos actores americanos Jake Gyllenhaal e Naomi Watts, do realizador canadiano Jean-Marc Vallée.

A abertura do certame contou, entre outros convidados, com o secretário de Estado da Cultura, Guy Arend, e com a presidente do festival, Colette Flesch, ex-deputada do partido DP.

Um prémio Nobel e um presidente chinês

Da competição oficial fazem parte dez filmes, provenientes da Europa e da América Latina.

O filme "Voices from Chernobyl", do realizador luxemburguês Pol Cruchten, faz parte da selecção do festival. Realizado a partir de um livro de Svetlana Alexievich, Prémio Nobel da Literatura em 2015, a autora disse que estaria possivelmente presente na estreia da película no Luxemburgo.

O presidente do júri é o realizador chinês Wang Xiaoshuai, que recbeu uma "palma" em Cannes em 2005 e um galardão na "Berlinale" em 2001 e 2008.

Um filme e um debate sobre a imigração portuguesa

"Eldorado"
"Eldorado"

Um dos documentários em exibição neste festival é "Eldorado", que aborda os sonhos desvanecidos da imigração portuguesa no Luxemburgo e que foi realizado por um português, Rui Eduardo Abreu, e pelos luxemburgueses Thierry Besseling e Loïc Tanson.

O filme, que estreia a 16 de Março nos cinemas, é apresentado em ante-estreia no Utopolis, este sábado, às 19h.

No dia seguinte, domingo, pelas 11h, decorre um debate sobre a imigração portuguesa no Luxemburgo.

O debate conta com a participação de Claudia Hartmann-Hirsch, que trabalhou para o centro de estudos sócio-económicos CEPS/INSTEAD, Aline Schiltz, investigadora na área da imigração portuguesa no Luxemburgo, Hana Sofia Lopes, actriz que faz actualmente parte do elenco da telenovela “Coração d’Ouro”, da SIC, António Paiva, engenheiro na reforma, e José Luís Correia, chefe de edição do jornal CONTACTO.

Este debate tem lugar na tenda "Magic Mirrors" , na place de la Constitution, na capital.

Onze dias, 65 filmes

O certame que se prolonga durante 11 dias, até 6 de Março, tem um programa rico em filmes, curtas-metragens e documentários nacionais e estrangeiros, além de serem organizados em paralelo oficinas, sessões literárias e debates em torno do cinema ou de temas que uma das 65 películas em exibição abordam.

Os filmes vão ser exibidos no Utopia, Utopolis Kirchberg, Cinemateca, Crazy Cinématographe (Cour des Capucins), Cercle Cité (place d'Armes) e Rotondes (Bonnevoie), na capital, e no Centro Nacional do Audiovisual (CNA) em Dudelange.

Os outros encontros decorrem na sede do festival, a tenda "Magic Mirrors", montada na place de la Constitution (junto à estátua da 'Gëlle Fra'), na cidade do Luxemburgo.

Mais de 5 mil alunos estão inscritos com os seus professores para assistirem a alguns dos filmes, documentários e encontros que fazem parte do programa.

Em 2015, este festival atraiu aos cinemas 18.300 espectadores.

E os nomeados são...

Na categoria de melhor longa-metragem luxemburguesa de ficção:

- "Baby(a)lone" (Iris Production)

- "Eng Nei Zäit" (Samsa Film)

- "Les Brigands" (Red Lion)

- "Mammejong" (Lucil Film)

Na categoria de melhor documentário:

- "Black Harvest" (Antevita Films)

- "De Bopebistro Tour" (MASKéNADA)

- "E Futtballspill am Schnéi - Erënnerungen un de Roger Manderscheid" (Samsa Film)

- "Faustino: One Man Show" (Juliette Films)

- "Jean Grand-Duc vu Lëtzebuerg" (CLT/UFA - RTL)

- "Mos Stellarium" (Tarantula Luxembourg)

- "Oro Libre" (Iris Productions)Soundhunters (a_BAHN)

- "Succès Fox" (Deal Productions)

Há ainda filmes em competição nas seguintes categorias: Melhor filme de ficção em co-produção, Melhor longa-metragem de animação em co-produção, Melhor curta-metragem de ficção, Melhor curta-metragem de animação, Melhor contribuição técnica, Melhor contribuição atrística.

Os prémios vão ser anunciados e atribuídos durante uma cerimónia oficial no Grande Teatro do Luxemburgo, em Limpertsberg, no dia 5 de Março.

Mais informações no site do festival.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Luxembourg City Film Festival – conhecido também pelo seu diminutivo Lux Film Fest – começa oficialmente esta quinta-feira, 2 de março, e encerra no dia 12 com a entrega dos prémios ao filmes em competição.
Um dos filmes portugueses presentes no Festival de Cinema da Cidade do
Luxemburgo é “Porto”, do realizador Gabe Klinger.
Filme sobre imigração lusófona do Luxemburgo
A ante-estreia do filme "Eldorado", o primeiro documentário sobre a imigração lusófona no Luxemburgo, teve lugar no sábado no cinema Utopolis, em Kirchberg, perante uma sala que registou lotação esgotada com cerca de 500 convidados.
Quase sete anos depois do lançamento das primeiras sementes, o documentário "Eldorado", sobre a imigração portuguesa no Luxemburgo, vai finalmente chegar aos cinemas luxemburgueses. Durante três anos, os realizadores acompanharam a história de quatro imigrantes lusófonos em busca do "Eldorado" luxemburguês. O resultado é um filme a meio caminho entre o documentário e a ficção que quer mostrar as "alegrias e tristezas" dos imigrantes portugueses.