Escolha as suas informações

Festival Atlântico é outra porta aberta da Philharmonie ao público lusófono
Cultura 3 3 min. 26.09.2018

Festival Atlântico é outra porta aberta da Philharmonie ao público lusófono

Tito Paris, Sara Tavares e Cristina Branco.

Festival Atlântico é outra porta aberta da Philharmonie ao público lusófono

Tito Paris, Sara Tavares e Cristina Branco.
Cultura 3 3 min. 26.09.2018

Festival Atlântico é outra porta aberta da Philharmonie ao público lusófono

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Tito Paris, Cristina Branco, Sara Tavares e Aline Frazão são alguns dos nomes que vão atuar na terceira edição do Festival Atlântico, a ter lugar entre 9 e 14 de outubro, na Philharmonie, na cidade do Luxemburgo.

O Festival Atlântico, que celebra as tradições musicais lusófonas na melhor sala de espetáculos do país, a Philharmonie, tem este ano como cabeças de cartaz o músico cabo-verdiano Tito Paris e a cantora portuguesa Cristina Branco. Para o responsável da programação do festival, Francisco Sassetti, a escolha reflete o melhor que se faz musicalmente nos países lusófonos.

“São dois concertos no grande auditório da Philharmonie. O Tito Paris, que é uma das grandes lendas e uma das mais importantes figuras da atualidade da música cabo-verdiana, vem no sábado, dia 13, com a Sara Tavares como convidada. No dia seguinte, teremos Cristina Branco, que hoje em dia é uma das mais conhecidas cantoras de música popular portuguesa, uma das vozes mais bonitas de Portugal, que canta também fado. Um dos objetivos passa por mostrar o que existe de melhor musicalmente nos países de língua portuguesa”, diz Francisco Sassetti ao Contacto.

A grande novidade este ano é a noite cabo-verdiana, que se prolonga depois do concerto de Tito Paris e que abre “de forma muito explícita” as portas ao público.

“Temos a esperança de conseguir este duplo objetivo: mostrar o que se faz de melhor na música lusófona, mas também abrir as portas de forma muito explícita à comunidade de língua portuguesa. Tratando-se de um festival, tentamos encontrar atividades paralelas aos concertos para fomentar esta ideia de festejo. Depois do grande concerto de há dois anos com Mayra Andrade e de Tcheka no ano passado, pensámos: ’Vamos fazer outro grande concerto na sala grande e porque não convidar a grande lenda da música cabo-verdiana, que é Tito Paris?’ e, já que é sábado, acrescentar a este concerto uma festa para prolongarmos mais a noite”, explica Sassetti.

Após o concerto de Tito Paris com Sara Tavares, que arranca às 19h, o grupo Melodiana vai prolongar a noite cabo-verdiana na área pública, fora da sala. “A entrada é gratuita e haverá comida cabo-verdiana. A ideia é que as pessoas que vierem ao concerto de Tito fiquem depois para a festa. Quem quiser vir só à festa também poderá fazê-lo”, acrescenta o responsável.

Depois do “sucesso” das duas primeiras edições, a organização diz não ter dúvidas de que esta edição “vai também correr bem”, até porque há vários nomes a atuar no festival.

Programação do Atlântico

O programa arranca no dia 5 de outubro, com o concerto de pré-abertura “Guitarristas Lendários”, de Pedro Caldeira Cabral, às 19h no Instituto Camões, em Merl, na capital.

  • No dia 9, a Philharmonie acolhe, às 12h30, o lunch concert gratuito, com a música do grupo Sete Lágrimas, que junta sonoridades antigas e contemporâneas.
  • No dia 10, o gaúcho Vitor Ramil, do Brasil, atua no festival, a partir das 20h.
  • A angolana Aline Frazão, que já atuou no Luxemburgo, sobe ao palco no dia 11, pelas 19h.
  • Na sexta-feira, dia 12, destaque para o concerto de jazz com João Barradas Trio, às 20h.
  • No mesmo dia, e duas horas depois, o espanhol Francisco López traz a música eletrónica ao Atlântico, com o espetáculo “Lisboa Matéria Sonora”.
  • No sábado, dia 13, o primeiro cabeça de cartaz, Tito Paris, sobe ao palco do grande auditório às 19h, com Sara Tavares como convidada. Duas horas depois, prossegue a ’noite cabo-verdiana’ com os Melodiana, no átrio da Philharmonie (entrada livre).
  • A cantora portuguesa Cristina Branco abrilhanta a mesma sala no dia seguinte, domingo, com concerto marcado para as 19h.

As datas, os horários e os preços de todos os concertos podem ser consultados abaixo ou no site www.philharmonie.lu


Notícias relacionadas

Philharmonie: Rodrigo Leão vai fechar segundo dia do Festival Atlântico
O Festival Atlântico arrancou hoje, sábado, com um concerto com projeção multimédia, indicado para toda a família, do quarteto Danças Ocultas que se repete amanhã, pelas 11h, 15h e 17h. Ao final da tarde atua o brasileiro Vinícius Cantuária e cabe a Rodrigo Leão fechar o segundo dia do festival que decorre na Philharmonie.
Rodrigo Leão e Scott Matthew
Philharmonie: Festival Atlântico aposta nas fusões musicais
Maria João, Rodrigo Leão, Carminho e Legendary Tigerman são alguns dos nomes apresentados para a edição deste ano do Festival Atlântico, na Philharmonie. Na apresentação da temporada, além dom programa habitual de música clássica, jazz e world music, é notório um novo horizonte musical, mais ecléctico e mais abrangente.
La chanteuse portugaise Carminho (Foto: Leo Aversa - Crédito obrigatório).