Escolha as suas informações

Exposição dos 20 anos de carreira do pintor Nelson Neves adiada para 2021
Cultura 5 14.04.2020 Do nosso arquivo online

Exposição dos 20 anos de carreira do pintor Nelson Neves adiada para 2021

Exposição dos 20 anos de carreira do pintor Nelson Neves adiada para 2021

Foto: NN
Cultura 5 14.04.2020 Do nosso arquivo online

Exposição dos 20 anos de carreira do pintor Nelson Neves adiada para 2021

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Nelson Neves vai expor entre 70 a 80 quadros, incluindo novos trabalhos. Em 2021 ou 2022 quer levar a mesma exposição a Cabo Verde.

A exposição retrospetiva dos 20 anos de carreira do artista plástico Nelson Neves foi adiada para 2021.

A mostra “Retrospetiva Nelson Neves 2000-2020” estava prevista para o próximo mês de junho, na galeria “Espace H2O”, em Differdange, mas devido à pandemia de covid-19 vai ter lugar próximo ano.

A confirmação foi feita à Rádio Latina pelo pintor de origem cabo-verdiana, acrescentando que a exposição vai ser inaugurada no mês de junho de 2021, na mesma galeria de arte.

Ao todo, Nelson Neves deverá expor “entre 70 a 80 quadros, de várias dimensões”, com cores vivas, que revelam a sua origem (nasceu Cabo Verde), mas também novos trabalhos que estão a ser preparados, com leituras sociais e políticas.

“Esses novos trabalhos denunciam questões que não me agradam na sociedade: guerra, racismo, mas também populismo e extrema-direita. Parece que hoje em dia estas questões já não chocam ninguém, quando há uns anos, se um Chefe de Estado ou um deputado dissesse certas coisas, as pessoas ficavam chocadas, e é isso que me preocupa”, desabafa Nelson Neves.

E é por isso que continua a pintar, para quebrar muros e construir pontes. “A pintura, e a arte em geral, serve para juntar pessoas de diferentes culturas, para construir pontes. Já temos gente suficiente a construir muros, que só servem para separar”.

Nos últimos anos, Nelson Neves tem exposto os seus quadros figurativos e abstratos em diversas exposições coletivas e individuais no Luxemburgo, em França e Cabo Verde.

Mas tem sido também convidado para dar aulas de pintura em escolas. “Não sou professor de arte, mas estes convites para ensinar a pintura acabam por ser também um reconhecimento do meu trabalho”.

Para a exposição dos 20 anos de carreira vão ser convidados os ministros da Cultura do Luxemburgo, Sam Tanson, e de Cabo Verde, Abraão Vicente, e ainda o autarca de Ribeira Grande, concelho onde nasceu, na ilha de Santo Antão.

Em 2021 ou 2022 Nelson Neves quer levar a mesma exposição a Cabo Verde.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Quando a arte é uma terapia
“Clay meets Paint” é o nome da exposição que junta oito pintores, dois deles lusófonos, e uma ceramista no Rehazenter (Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Readaptação), em Kirchberg, na capital.