Escolha as suas informações

Este fim-de-semana: Festival de Fado vai converter Echternach na Mouraria
Cultura 2 min. 18.11.2015 Do nosso arquivo online

Este fim-de-semana: Festival de Fado vai converter Echternach na Mouraria

Raquel Barreira é uma das cantoras que participam neste "rallye" do fado

Este fim-de-semana: Festival de Fado vai converter Echternach na Mouraria

Raquel Barreira é uma das cantoras que participam neste "rallye" do fado
Foto: Sandrine Manuguerra
Cultura 2 min. 18.11.2015 Do nosso arquivo online

Este fim-de-semana: Festival de Fado vai converter Echternach na Mouraria

A Escola de Música de Echternach organiza no fim-de-semana um Festival de Fado que vai levar a canção lusa a vários cafés daquela localidade, convertendo-a por uma noite na "Mouraria do Luxemburgo".

A Escola de Música de Echternach organiza no fim-de-semana um Festival de Fado que vai levar a canção lusa a vários cafés daquela localidade, convertendo-a por uma noite na "Mouraria do Luxemburgo".

O fado foi o género escolhido para a quarta edição da "Cult Night" ("Noite de Culto"), um festival anual organizado pela Escola de Música de Echternach. Uma "escolha natural" numa localidade que "tem cerca de 30% de portugueses", disse ao CONTACTO um dos responsáveis da escola, Marc Demuth. 

No sábado à noite, o fado vai espalhar-se por vários pontos da cidade, em concertos gratuitos em vários cafés de Echternach. A cantora Raquel Barreira e a fadista Paula Oliveira, ambas residentes no Luxemburgo, e a fadista Isa de Castro, vinda de Portugal, actuam em quatro cafés da localidade.

A ideia é reproduzir o ambiente das casas de fado portuguesas, levando o público "a cafés com ambiente popular para ouvir música", tendo as pessoas a opção de "irem a todos os concertos, circulando entre os cafés, ou apenas a um", explicou o responsável. 

O Festival abre na sexta-feira com a exibição do filme "Fados", de Carlos Saura, às 20h, no Ciné Sura. Mariza, Camané, Carlos do Carmo e Argentina Santos são alguns dos cantores que dão voz a "Fados", um filme de 2007 que presta também homenagem a grandes nomes já desaparecidos, como Amália, Alfredo Marceneiro e Lucília do Carmo. A entrada é gratuita.

No sábado, o "rallye" de fado abre às 20h30, com Raquel Barreira, que vai estar no Café de la Culture. A cantora actua mais tarde também no Café Virus, às 22h15. Paula Oliveira canta no Dikkrecher Stuff, às 21h. A noite de fados termina com a actuação de Isa de Castro no Café Aal Eechternoach, a partir das 23h.

O Festival de Fados conta ainda com a participação do guitarrista Miguel Silva, do grupo "Fado em Si Bemol", vindo de Portugal, João Godinho e Joaquim Caniço (guitarra portuguesa) e Paulo Levi (guitarra acústica).

A iniciativa tem a colaboração da Comissão de Integração e do Sindicato de Iniciativa.

Programa completo

Sexta-feira, 20 de Novembro

"Fados", de Carlos Saura, Ciné Sura, em Echternach (entrada gratuita)

Sábado, 21 de Novembro

Quatro concertos de Fado gratuitos em quatro cafés de Echternach

- 20h30 Café de la culture: Raquel Barreira

- 21h Dikkrecher Stuff: Paula Oliveira

- 22h15 Café Virus: Raquel Barreira

- 23h Café Aal Eechternoach: Isa de Castro


Notícias relacionadas

Ana Moura “Guardo memórias muito felizes do Luxemburgo”
No próximo dia 4, Ana Moura regressa a uma sala luxemburguesa e canta em Mondorf-les-Bains. Numa entrevista por telefone, a cantora lembra o entusiasmo de outras passagens pelo Grão-Ducado, fala do que tem sido a digressão e do modo como vai conhecendo outras culturas através das reações do público à sua música. Recorda Prince com saudade, confessa o que pretende transmitir quando canta e explica por que razão ser feminista é tão positivo.
Ana Moura.
No sábado: Festival de Fado regressa a Echternach
A segunda edição do Festival de Fado regressa no sábado a Echternach. Cinco concertos gratuitos (quatro em cafés e um na sala de espetáculos Trifolion) é a fórmula do festival organizado pela Escola de Música de Echternach. As cantoras Raquel Barreira e Cristina Godinho, residentes no Luxemburgo, e as fadistas Paula Oliveira e Juliana Duarte, vindas de Portugal, atuam entre as 19h30 e as 23h30, nos cafés Vírus, Aal Eechternoach, Café de la Culture e Dikkrecher Stuff.
A fadista Paula Oliveira foi acompanhada à guitarra portuguesa por Miguel Silva e na viola por Joaquim Caniço, na primeira edição do festival, no ano passado.