Escolha as suas informações

Em tempos de isolamento resta-nos o cinema em casa
Cultura 4 min. 03.04.2020 Do nosso arquivo online

Em tempos de isolamento resta-nos o cinema em casa

"Formula 1: Drive to Survive": descubra os bastidores da Fórmula 1 sem filtros.

Em tempos de isolamento resta-nos o cinema em casa

"Formula 1: Drive to Survive": descubra os bastidores da Fórmula 1 sem filtros.
Foto: Divulgação.
Cultura 4 min. 03.04.2020 Do nosso arquivo online

Em tempos de isolamento resta-nos o cinema em casa

António Raúl VAZ PINTO DA CUNHA REIS
António Raúl VAZ PINTO DA CUNHA REIS
Mais sugestões de cinema para ver em casa.

As medidas de isolamento postas em prática no Luxemburgo e países vizinhos deram muito tempo a muita gente que nunca o tinha, divididos entre o trabalho, as responsabilidades familiares e os hobbies. Fechados em casa podemos aproveitar a crescente oferta de filmes disponíveis em linha nos vários serviços de streaming, dos quais o mais famoso é a plataforma Netflix.

Na edição impressa anterior deixei várias sugestões, mas fui acusado de ter sido incompleto. Que não pensei nas crianças, que não pensei nos homens, que não pensei nos amantes de desporto. Senti-me como na história sobre o velho, o rapaz e o burro. Podia ter considerado que vozes de burro não chegam aos céus, mas achei por bem continuar a lista de sugestões Netflix, até porque as salas de cinema vão provavelmente ficar encerradas muito mais tempo.

Vamos começar esta lista de sugestões por uma série coproduzida no Luxemburgo, e aqui filmada em grande parte. Esta produção trata do do mundo da alta finança e chama-se "Bad Banks", um 'thriller' que retrata a dureza dos profissionais e da vida de quem lida com grandes transações e enormes vigarices. Esta série, cuja segunda temporada está para sair, conquistou vários prémios na Alemanha.

Uma das reclamações que recebi na semana passada foi também o facto de não ter pensado nos amantes de desporto. Por isso, e sobretudo para o público masculino, aqui ficam algumas ideias.

Não conheço melhor série sobre o mundo da F1 atual com a qualidade de "Formula 1: Drive to Survive". Trata-se de duas temporadas que acompanham os dois últimos campeonatos de Fórmula 1 com uma proximidade inédita dos pilotos, transformando cada momento em suspense e ação, inclusivamente para quem segue a modalidade de perto. São belíssimas imagens, entrevistas exclusivas e uma descoberta dos bastidores da modalidade-rainha do desporto automóvel.

Também no mundo da F1 se passa "Senna", um documentário de Asif Kapadia que mostra a vida de um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de sempre, o brasileiro Ayrton Senna. É talvez a mais completa obra cinematográfica sobre o piloto em formato de documentário.

Para quem gosta de futebol, a sugestão de "K Benzema" é obrigatória. O internacional francês que joga em Madrid, Karim Benzema, é o protagonista de um documentário que não esconde nenhum dos aspetos mais polémicos da carreira do futebolista francês.

E para os homens de barba rija, estes dias de quarentena são uma boa oportunidade para recordar um clássico com motas e muita testosterona: "Easy Rider" com Jack Nicholson e Henry Fonda nos principais papéis.

A Netflix propõe muitos filmes, séries e desenhos animados para os mais pequenos. Dependendo das idades, proponha aos seus filhos o belíssimo "A Viagem de Chihiro", que se adapta a todos os públicos, e que certamente agradará a toda a família. E por que não apostar num clássico, um verdadeiro filme de culto, para passar uma tarde em frente à sua televisão? "Back to the Future" está disponível em todas as suas tiradas e pode ser visto como uma série, filme atrás de filme. Os seus filhos, se ainda não conhecerem as aventuras de Marty McFly, vão ficar fãs do carro mais famoso do mundo e do adolescente mais desorientado da história do século XX.

"Jumanji" é uma maneira de tirar os miúdos dos jogos de vídeo para verem um filme sobre jogos de vídeo. E porque não? O filme não tem uma qualidade enorme, mas reúne várias estrelas e poucas obras deste género debitam tanto entretenimento por minuto.

"April and the Extraordinary World" de Jacques Tardi, que chegou a ser nomeado para os Césares em 2015, é excelente para quase todas as idades e, "Okja", com Tilda Swinton e Jake Gyllenhaal, pode ser uma boa escola sobre os tempos modernos para crianças com mais de dez anos.

Dado que vivemos num país e num contexto multicultural e multilingue, "Les poupées russes" de Cédric Klapisch continua a ser uma das melhores montras cinematográficas daquilo que é a vida na

Europa dos dias de hoje. A sequela de "L'auberge espagnole" é tão boa, ou melhor, do que o primeiro filme e é uma lição de compreensão e de multiculturalismo do princípio ao fim. Na mesma linha, mas destinado a públicos mais maduros, "Green Book", um filme oscarizado em 2019, é um trabalho sobre o respeito pelos outros que nos recorda aquilo que já sabemos: somos todos iguais, independentemente da cor da pele.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas