Escolha as suas informações

Em Novembro: Documentário sobre Yanomami realizado por português exibido nas escolas do Luxemburgo
Cultura 2 min. 24.10.2014

Em Novembro: Documentário sobre Yanomami realizado por português exibido nas escolas do Luxemburgo

Em Novembro: Documentário sobre Yanomami realizado por português exibido nas escolas do Luxemburgo

Foto: Mauro de Almeida
Cultura 2 min. 24.10.2014

Em Novembro: Documentário sobre Yanomami realizado por português exibido nas escolas do Luxemburgo

"Filhos da Lua", um documentário sobre os índios brasileiros Yanomami realizado por Mauro de Almeida, imigrante português no Luxemburgo, vai ser apresentado em várias escolas no mês de Novembro.

O filme, que estreou a 4 de Outubro com sala cheia na Abadia de Neumünster, vai poder ser visto por 600 alunos do liceu Ermesinde, numa sala de cinema da escola com capacidade para 160 pessoas, e na Escola Industrial e Comercial de Arlon, na Bélgica. 

Em Mersch, as quatro projecções, na presença do realizador, estão agendadas para dia 14 de Novembro, às 8h10 e às 10h10, e dia 28, às mesmas horas. A 4 de Novembro, o documentário vai ser apresentado também na Escola Industrial e Comercial de Arlon, e o realizador está à procura de outros espaços para poder divulgar o filme, que procura dar voz ao povo Yanomami.

"Gostaríamos de contar com participações de outros liceus para mais projecções no futuro, e também estamos em contacto com autarquias no país para ver se arranjam algum espaço para apresentarmos o filme", diz Mauro de Almeida.

"Filhos da Lua", que conta com o apoio do Festival de Cinema Brasileiro do Luxemburgo, foi filmado durante uma viagem ao Brasil por Mauro de Almeida, secretário da ONG luxemburguesa Terra dos Homens, que desenvolve projectos para apoiar esta população indígena, em colaboração com a associação brasileira Serviço e Cooperação com o Povo Yanomami (Secoya).

O secretário da ONG luxemburguesa passou duas semanas no estado de Roraima, no norte do Brasil, e no Amazonas, numa acção de formação de professores nativos apoiada pela ONG luxemburguesa, durante o Verão de 2013. As filmagens e entrevistas que fez acabariam por despertar o interesse do realizador luxemburguês Fränk Muno, co-autor do documentário.

Os Yanomami (termo que significa "ser humano") são uma população autóctone que vive na fronteira do Brasil com a Venezuela, ameaçada pela luta de terras e pelos garimpeiros que invadem ilegalmente a reserva estabelecida pelo Governo brasileiro.

A estreia do documentário contou com o sociólogo suíço-brasileiro Silvio Cavuscens, e a organização conseguiu mesmo assegurar a presença de um líder Yanomami.

As vendas do DVD, que custa cinco euros, revertem integralmente a favor de um projecto desenvolvido pela tribo.

Os interessados em divulgar o documentário ou adquirir o DVD podem contactar Mauro de Almeida por email (mauroalmeida07@hotmail.com).


Notícias relacionadas

Luxemburgo: Festival de cinema brasileiro regressa em Novembro com 11 filmes
O festival de cinema brasileiro regressa ao Luxemburgo de 12 a 20 de Novembro, com 11 filmes projectados em três localidades no país, incluindo quatro sobre identidade de género, um dos temas desta quinta edição. Outro dos destaques é a vinda do actor brasileiro Lino Facioli, conhecido pelo papel de Robin Arryn no popular "Guerra dos Tronos".
Hoje às 19h30: Documentário de português no Luxemburgo 
dá voz a índios brasileiros Yanomami
Um emigrante português no Luxemburgo vai apresentar a 4 de Outubro um documentário sobre os índios Yanomami, um povo indígena no Brasil. Filmado "com uma máquina fotográfica de 50 euros e um microfone que funciona às três pancadas", o projecto de Mauro de Almeida despertou o interesse de um realizador luxemburguês, e é uma oportunidade para descobrir um povo ameaçado que tem fascinado os antropólogos.
As imagens foram filmadas por Mauro de Almeida, responsável de um projecto educativo com os Yanomami na ONG luxemburguesa "Terra dos Homens"
Sociólogo brasileiro ao CONTACTO: "O Governo de Dilma tem sido muito ruim para os povos indígenas"
A dois dias da primeira volta das eleições presidenciais no Brasil, Silvio Cavuscens não tem dúvidas: Marina Silva é mais sensível às questões ambientais e à preservação dos povos indígenas do Brasil do que a actual presidente, Dilma Roussef. Cavuscens (à dta na foto) é sociólogo, especializado em assuntos dos povos indígenas, e está no Luxemburgo para participar na  apresentação do documentário "Filhos da Lua".
Carlito Yanomami, Mauro Almeida e Silvio Cavuscens vão estar amanhã no Centro Cultural Abadia de Neumünster, na capital luxemburguesa, para a projecção do documentário "Filhos da Lua"