Escolha as suas informações

Echternach. Local do antigo hotel "Petite Marquise" pode vir a ser classificado monumento nacional
Cultura 11 2 min. 27.05.2021

Echternach. Local do antigo hotel "Petite Marquise" pode vir a ser classificado monumento nacional

Echternach. Local do antigo hotel "Petite Marquise" pode vir a ser classificado monumento nacional

Foto: Volker Bingenheimer/Luxemburger Wort
Cultura 11 2 min. 27.05.2021

Echternach. Local do antigo hotel "Petite Marquise" pode vir a ser classificado monumento nacional

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Capital da região do Mullerthal, Echternach é a cidade mais antiga do Luxemburgo e está, por isso, refém do seu próprio património histórico.

As descobertas arqueológicas recentes em Echternach pararam o projeto imobiliário da praça do Mercado que visa dar uma nova vida ao local do antigo hotel e restaurante "À la Petite Marquise". O projeto de 1.000 m² financiado pela comuna prevê a construção de um prédio com cerca de 20 apartamentos, lojas e restaurantes e um parque de estacionamento subterrâneo de dois níveis, para 67 viaturas. 

Mas as obras vão ter de esperar ou o projeto poderá mesmo nunca mais ver a luz do dia, pelo menos da forma como estava previsto. Os trabalhos foram interrompidos devido à descoberta de ruínas do átrio de um mosteiro do séc. VII que remontam à época do Santo Willibrord (658-739), pelo Centro Nacional de Investigação Arqueológica (CNRA, na sigla em francês). 

As equipas encontraram ainda moedas e um anel de ouro do séc. XIV, bem como um muro de estilo romano do séc. X. Depois de ter qualificado a descoberta de "excecional", a ministra da Cultura, Sam Tanson, remeteu o caso para a Comissão dos Sítios e Monumentos Nacionais (Cosimo, na sigla em francês) para "analisar a classificação dos vestígios arqueológicos como monumento nacional".

Os representantes da comuna de Echternach, do Estado e especialistas em arqueologia vão agora constituir um grupo de trabalho que irá rever o projeto imobiliário e propor soluções para valorizar o património cultural de toda a cidade.

Local de trabalho de muitos imigrantes portugueses

O antigo hotel "Petite Marquise" foi o primeiro local de trabalho de muitos portugueses que emigraram para o Luxemburgo há várias décadas. Os trabalhadores podiam inclusive morar num anexo do hotel, que há cerca de 30 anos era um dos sítios mais frequentados de todo o país. 

Com uma vasta esplanada o restaurante do local era muito apreciado pelos visitantes, que faziam fila à espera de uma mesa. O hotel era detido por um casal belga e foi depois vendido após a morte de um dos proprietários. Depois de ter decretado falência, voltou anos mais tarde a encontrar comprador, mas os projetos de reabilitação nunca chegaram a ver a luz do dia.

Abandonado na altura há cerca de 2o anos, em maio de 2013 o sítio foi consumido pelas chamas, com a polícia a suspeitar de fogo posto. A comuna de Echternach decidiu comprar o edifício para o transformar num prédio habitacional com espaços comerciais, à semelhança do prédio vizinho.

Projeto de reabilitação do hotel.
Projeto de reabilitação do hotel.
Foto: Comuna de Echternach

Num custo total de 30 milhões de euros, a autarquia de Echternach já avançou como 5,7 milhões para a construção do projeto. O burgomestre Yves Wengler já revelou publicamente que pretende levar o plano a bom porto. Algo que poderá agora tornar-se irrealista se o local for elevado a património nacional.   


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.