Escolha as suas informações

Despedida de N.S. de Fátima: Catedral de Notre Dame prostrou-se a Katia Guerreiro
Cultura 10 25.06.2017

Despedida de N.S. de Fátima: Catedral de Notre Dame prostrou-se a Katia Guerreiro

Despedida de N.S. de Fátima: Catedral de Notre Dame prostrou-se a Katia Guerreiro

Cultura 10 25.06.2017

Despedida de N.S. de Fátima: Catedral de Notre Dame prostrou-se a Katia Guerreiro

Ontem, sábado, a Catedral de Notre Dame, na capital, apagou-se para ouvir a fadista portuguesa Katia Guerreiro, que atuou no país no âmbito da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

Ontem, sábado, a Catedral de Notre Dame, na capital, apagou-se para ouvir a fadista portuguesa Katia Guerreiro, que atuou no país no âmbito da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

O concerto foi uma despedida da imagem peregrina, um momento único e histórico para a cultura portuguesa e para a multiculturalidade do Luxemburgo.

Visivelmente emocionada, a fadista portuguesa entoou 15 temas, fugindo do seu reportório habitual e interpretando temas marianos, numa clara evidência e homenagem a Nossa Senhora de Fátima, a quem Katia Guerreiro chamou de “mãe de todas as mães.”

Das preces cantadas da fadista sobressaíram temas como “Avé Maria” de Frei Hermano da Câmara, “Nossa Senhora do Fado” de Júlio Vieirinha , “Avé Maria”, de Fernando Pessoa e um tema dedicado aos intérpretes de fado, “Avé Maria Fadista”.

No entanto, Katia Guerreiro também passou em revista alguns dos seus temas mais aplaudidos. Cantou Ary dos Santos em “Rosa Vermelha” ou “Quero cantar para a Lua”, escrito pela fadista maior, Amália, que foi por diversos momentos lembrada na catedral. Em “Asas para o sofrimento”, aconteceu um dos momentos mais emotivos da noite, se é que houve algum que não o foi, mas a plateia levantou-se e aplaudiu entusiasticamente Katia Guerreiro.

Acompanhada por João Veiga, na guitarra clássica, Fernando Júdice, no baixo acústico, Eurico Machado e Pedro de Castro na guitarra portuguesa, a fadista homenageou a identidade portuguesa. O público rendeu-se aos ícones portugueses. Mostrou respeito pelo fado e pela fadista, por Nossa Senhora de Fátima e pela religião, pela cultura portuguesa e pelos valores que ela defende.

Despedida de Nossa Senhora de Fátima

A última missa com a imagem de Nossa Senhora é celebrada na catedral hoje, domingo, pelas 19h.

De salientar que também na catedral está a obra "Coração Independente" da artista plástica Joana Vasconcelos. Sobre esta obra, a fadista Katia Guerreira disse "ser tão grande como é o coração dos portugueses."

Vanessa Castanheira

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Sala cheia para Ana Moura
O auditório da Philarmonie, em Kirchberg, na cidade do Luxemburgo, encheu na noite do passado Sábado para receber a fadista Ana Moura, uma das mais jovens e proeminentes intérpretes de fado, cuja fama não cessa de crescer mundialmente.
A versão ao vivo do disco “Desfado”, de Ana Moura, gravada no festival Caixa Alfama, venceu este ano o Prémio Amália para o Melhor Disco do Ano.