Escolha as suas informações

De 5 a 8 de Maio: Jazz invade Dudelange
O trombonista Fred Wesley promete agitar o festival "Like a Jazz Machine" em Dudelange

De 5 a 8 de Maio: Jazz invade Dudelange

O trombonista Fred Wesley promete agitar o festival "Like a Jazz Machine" em Dudelange
Cultura 3 min. 01.05.2016

De 5 a 8 de Maio: Jazz invade Dudelange

O Centro Cultural e Regional de Dudelange (CCRD opderschmelz), no Luxemburgo, vai ser palco da 5ª edição do festival “Like a Jazz Machine”, entre os dias 5 e 8 de Maio, com a actuação de 17 projectos musicais oriundos de vários países europeus e dos Estados Unidos.

O Centro Cultural e Regional de Dudelange (CCRD opderschmelz), no Luxemburgo, vai ser palco da 5ª edição do festival “Like a Jazz Machine”, entre os dias 5 e 8 de Maio, com a actuação de 17 projectos musicais oriundos de vários países europeus e dos Estados Unidos.

Calibro 35, Nostalgia 77, Hidden Orchestra ou o lendário trombonista Fred Wesley (acompanhado pelos The New JB´s) são alguns dos nomes sonantes que, ao longo de quatro dias, prometem transformar Dudelange na capital luxemburguesa do Jazz.

O Luxemburgo vai receber o lendário trombonista Fred Wesley no domingo, dia 8 de Maio. O norte-americano, quase a completar 73 anos de idade, ficou conhecido por ter trabalhado nas décadas de 60 e 70 com James Brown, Maceo Parker, Ike e Tina Turner, Count Basie Orchestra, Ray Charles, entre muitos outros.

Natural do estado da Geórgia, o trombonista de jazz e funk, que leva mais de 50 anos de carreira, ficou conhecido como “o mais funky do planeta”.

No Luxemburgo, Fred Wesley será acompanhado em palco pelos “The New JB´s”: Gary Winters (trompete), Ernie Fields (saxofone), Peter Madsen (teclados), Reggie Ward (guitarra), Dwayne Dolphin (baixo) e pelo baterista Bruce Cox.

Cartaz ambicioso

O festival arranca na quinta-feira (5) com a actuação do quarteto Sigurdur Flosason (de)Lux Project, seguida da actuação da dupla Bojan Z (piano) e Julien Lourau (saxofone).

A primeira noite ficará completa com as actuações do projecto "Acous_Matic", liderado pelo saxofonista francês, multi-instrumentista e compositor Sylvain Rifflet, pelo quarteto do italiano Francesco Bearzatti “Tinissima 4tet” e pelo lendário quinteto Calibro 35, também oriundo de Itália.

O programa da segunda noite arranca com uma dupla formada pelo percussionista japonês Tatsuya Nakatani e pelo saxofonista israelita Assif Tsahar. O palco fica depois disponível para aclamar o talento do guitarrista luxemburguês Greg Lamy, um dos mais talentosos da cena jazz europeia.

Os projectos Bugge Wesseltoft's new conception of jazz, Pit Dahm Trio com Harmen Fraanje e os Nostalgia 77, do britânico Ben Lamdin, rematam a segunda noite do certame, que anualmente atrai milhares de pessoas a Dudelange.

O festival internacional, que tem crescido de edição para edição, aposta igualmente nos talentos locais. O terceiro dia, sábado, arranca precisamente com mais um luxemburguês: o saxofonista Maxime Bender que apresentará o seu mais recente projecto franco-luxemburguês Universal Sky.

O projecto Voodoo, do guitarrista francês Philippe Gordiani; a pianista italiana Rita Marcotulli com os European Leaders, os Orioxy, liderados pela israelita Yael Miller; e os Hidden Orchestra, dos escocês Joe Acheson; prometem deliciar os amantes do jazz, género artístico-musical originário de Nova Orleães, Chicago e Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.

A edição 2016 do “Like a Jazz Machine 2016” encerra em grande. Para além do concerto de Fred Wesley, a noite de domingo (8) começa com um dos mais brilhantes projectos “jazzísticos” do Luxemburgo: os Rubrica Art Ensemble.

Criado em 2014 por Marc Mangen, Maxime Bender e Pol Belardi, pretende divulgar temas compostos por autores luxemburgueses ou a residir no Luxemburgo, sendo um colectivo de geometria variável e estrutura aberta.

O ingresso geral para os quatro dias do “Like a Jazz Machine 2016” tem o custo de 75 euros, enquanto o bilhete diário é de 25 euros (na bilheteira do dia acresce 5 euros ao preço). Mais  informações no site do festival.

Paulo Dâmaso

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Blues'n Jazz Rallye: cumpriu-se a tradição
Como era esperado, ontem, sábado, milhares de pessoas assistiram a mais uma edição do Blues'n Jazz Rallye, na capital, atualmente o maior festival luxemburguês e que tem como prato forte as sonoridades jazz e blues.
Fred Wesley.