Escolha as suas informações

Curral de Moinas. Veja o vídeo de Quim e Zeca para os portugueses do Luxemburgo
Cultura 19.11.2022
Cinema

Curral de Moinas. Veja o vídeo de Quim e Zeca para os portugueses do Luxemburgo

"Curral de Moinas: Os Banqueiros do Povo"
Cinema

Curral de Moinas. Veja o vídeo de Quim e Zeca para os portugueses do Luxemburgo

"Curral de Moinas: Os Banqueiros do Povo"
Crédito: Filbox
Cultura 19.11.2022
Cinema

Curral de Moinas. Veja o vídeo de Quim e Zeca para os portugueses do Luxemburgo

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
É assim que a dupla de humoristas agradece o sucesso do filme no Grão-Ducado, em exibição pela terceira semana.

A comédia “Curral de Moinas: Os banqueiros do Povo” continua em exibição nas salas do Luxemburgo. Devido ao enorme sucesso, o filme português mantém-se em cartaz, conquistando uma semana extra às duas iniciais previstas. E, se as salas continuarem cheias, "Curral das Moinas" poderá prolongar ainda mais a sua presença nos cinemas do Grão-Ducado.

Para Quim Roscas e Zeca Estacionâncio, ou melhor, os atores João Paulo Rodrigues e Pedro Alves, esse êxito deve-se aos portugueses no país, como declaram numa mensagem especial publicada na página da produtora do filme, a Filbox.

“Obrigado, Amigos de Curral de Moinas no Luxemburgo. É um orgulho ver um filme português ter sucesso fora de Portugal e é graças a vocês”., escrevem os humoristas na publicação do vídeo.

Sentados num sofá, João Paulo Rodrigues e Pedro Alves dirigem-se a “todo o pessoal aí no Luxemburgo que estão a fazer com que Curral de Moinas seja espalhado aí no Luxemburgo”. O filme “está a bombar” nos cinemas Kinepolis Kirchberg e Belval, dizem os humoristas.

Na Bélgica e Suíça

Além de estar em exibição no Luxemburgo, o filme estreou também ontem na Bélgica e este sábado na Suíça, em cinco cidades, entre elas Zurique. 


A nova comédia da dupla Quim Roscas e Zeca Estacionâncio está a ser um sucesso no Grão-Ducado. Em Portugal, é o filme português mais visto do ano.
"Curral de Moinas" está a encher as salas de cinema do Luxemburgo
O filme português foi o mais visto de domingo, dia 6, no país. Se o sucesso no Luxemburgo continuar poderá ser prolongada a sua exibição, uma vez que o filme tem as últimas sessões previstas para este fim-de-semana.

Por coincidência, João Paulo Rodrigues e Pedro Alves também se encontram este sábado em Zurique com o seu espetáculo de Stand Comedy, que se realiza no mesmo horário da estreia do filme na cidade.

 Em Portugal, Curral de Moinas: Os banqueiros do Povo é o filme português mais visto do ano, com 311 mil espetadores até à semana passada, sendo também o sexto filme mais visto do ano, e o quarto português mais vista de sempre.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Vamos poder ver a top model, sem asas, no filme "Carga" que passa no Festival de Cinema Português no Luxemburgo. Um acontecimento com outras descobertas, como a "Peregrinação" de João Botelho.
Por favor não entendam mal este título: o Luxembourg City Film Festival – LuxFilmFest para os amigos – não é uma experiência aborrecida. O aborrecimento não é a característica que define os filmes do festival, mas é uma das maleitas de que sofrem muitas das personagens das obras que estão em competição.
“Sweet Country”, do australiano Warwick Thornton, é um dos filmes em competição no LuxFilmFest.
Há décadas que milito para que os portugueses do Luxemburgo possam ver cinema português no Grão-ducado. As obras portuguesas continuam a ser exceção nas salas e as raras oportunidades são as mostras organizadas por estruturas associativas ou pela Embaixada de Portugal no Luxemburgo.
“A Canção de Lisboa” é um dos maiores êxitos de bilheteira de 2016. O filme será projetado no Luxemburgo no dia 15 de novembro.
Quinzena de Cinema Português no Luxemburgo
Todos sabemos que quando vamos “lá abaixo” não temos tempo para filmes. Já todos passámos à porta de um multiplex num centro comercial e pensámos: “Amanhã vou ver este filme português”. E todos nós acabamos por preferir ir apanhar sol numa esplanada ou decidimos aceitar o convite da tia Maria José para jantar, ela que já nos anda a dizer para ir lá a casa há três Verões...
Quando a francesa Fanny Ardant dirige uma paleta de grandes actores europeus, o resultado chama-se “Cadências Obstinadas”