Dossier

Kate Winslet não precisa de proteção solar.

Wonder Wheel: Roda da Fortuna

Kate Winslet não precisa de proteção solar.
Justin Timberlake é o narrador neste novo filme de Woody Allen, uma obra nostálgica mas simultaneamente muito atual porque segue uma família recomposta.
Ninguém diria que ela se transforma em veado no meio da noite...

On Body and Soul: História de amor num matadouro

Ninguém diria que ela se transforma em veado no meio da noite...
A narrativa deste filme húngaro, que conquistou os favores do festival de cinema de Berlim, gira em torno do casal formado pela jovem Mária e Endré. Ela arranja um emprego como controladora de qualidade no mesmo matadouro onde ele já trabalhava. Os dois desenvolvem uma estranha e forte ligação quando começam a encontrar-se, apesar de não se conhecerem muito bem, nos seus próprios sonhos, em forma de veados, na margem de um lago.
Nada melhor do que um decote para complicar um jogo de póquer.

Molly’s Game: A vida e a obra da rainha do póquer

Nada melhor do que um decote para complicar um jogo de póquer.
Enquanto estávamos distraídos com as festas de final de ano, o argumentista Aaron Sorkin juntou a dupla de atores de “Dances with the Wolves” e criou o acontecimento mais inesperado (e em certa medida escusado) dos primeiros dias de 2018.
Hoje o 1109 estava atrasado.

Wonderstruck: Maravilhas natalícias ou nem por isso

Hoje o 1109 estava atrasado.
Ele chama-se Ben e só sonha em encontrar o pai que não conhece. Rose sonha com uma atriz com quem nunca se cruzou na vida real mas de quem conhece cada detalhe. Estes dois sonhadores, um belo dia, por muito boas razões, decidem partir em busca destas duas pessoas que lhes fazem tanta falta...
Quem és tu romeiro?

Star Wars - The Last Jedi: O eterno combate do Bem e do Mal

Quem és tu romeiro?
Esta nova tirada da saga de Star Wars que George Lucas criou é um filme sobre a dualidade, uma espécie de ensaio sobre o yin e o yang, uma abordagem ao delicado equilíbrio entre forças opostas. E toda a obra vive momentos de oposição: batalhas e intimidade, ternura e violência, humor e seriedade, confiança e dúvida e mesmo opondo passado e futuro.
Kenneth Branagh não reparou que anda com um gato morto debaixo do nariz.

Murder on the Orient Express: O regresso de Agatha Christie

Kenneth Branagh não reparou que anda com um gato morto debaixo do nariz.
É difícil fazer a seleção de um filme com espírito de Natal nesta época festiva, tantas são as opções. Depois de refletir sobre os mais óbvios títulos em cartaz, pensei que um clássico de crime e mistério, apesar de não ter árvores de Natal nem Meninos Jesus, seria uma boa escolha.
Quando uma gala de beneficência se transforma num circo...

The Square: Como vive a outra metade

Quando uma gala de beneficência se transforma num circo...
A cena central do filme que venceu o festival de Cannes de 2017 passa-se numa sala chique, repleta de milionários amantes de belas artes que se deliciam com um jantar de gala que, de repente, é animado pela prestação de um artista que imita um macaco.
Neste Natal veja um filme com um urso em vez de um com renas.

Paddington 2: O urso imigrante foi preso

Neste Natal veja um filme com um urso em vez de um com renas.
Este urso é mais velho do que eu. Nasceu nos anos 50 e, aos meus olhos, sempre foi um símbolo de Inglaterra. Talvez por ele me ter marcado tanto, eu tenha escolhido um urso para herói de aventuras radiofónicas quando me aventurei pela primeira vez no humor.
Michael Fassbender a caminho de sujar os sapatos.

The Snowman: Homem de neve sem nariz de cenoura

Michael Fassbender a caminho de sujar os sapatos.
“The Snowman” nasce da inspiração nórdica que nas últimas décadas tanto tem dado ao cinema. A obra de Jo Nesbø, centrada na personagem do detetive Harry Hole, chega ao grande ecrã pela mão do realizador Tomas Alfredson.
“A Canção de Lisboa” é um dos maiores êxitos de bilheteira de 2016. O filme será projetado no Luxemburgo no dia 15 de novembro.

Crítica de cinema: Devagar devagarinho

“A Canção de Lisboa” é um dos maiores êxitos de bilheteira de 2016. O filme será projetado no Luxemburgo no dia 15 de novembro.
Há décadas que milito para que os portugueses do Luxemburgo possam ver cinema português no Grão-ducado. As obras portuguesas continuam a ser exceção nas salas e as raras oportunidades são as mostras organizadas por estruturas associativas ou pela Embaixada de Portugal no Luxemburgo.
Que saudades que nós temos do bom velho Harrison Ford.

Blade Runner 2049: Um filme bonito com manequins

Que saudades que nós temos do bom velho Harrison Ford.
Quando nos idos anos 80 vi “Blade Runner” tive a certeza de que se tratava de uma obra-prima. Nessa altura a única possibilidade de rever um filme era voltar ao cinema ou esperar uns meses largos até que ele passasse para as prateleiras dos clubes de vídeo.
Jeff Bridges raramente se engana e parece ter poucas dúvidas quando escolhe um filme.

The Only Living Boy in New York: Nova Iorque já não é o que era

Jeff Bridges raramente se engana e parece ter poucas dúvidas quando escolhe um filme.
Mesmo quando a seleção se revela errada, o ator Jeff Bridges consegue fazer muito com pouco e sai sempre pela porta grande.
Kate Winslet à espera que passe um táxi para a levar ao hotel.

The Mountains between us: Montanha mágica

Kate Winslet à espera que passe um táxi para a levar ao hotel.
Se há alguém à face da Terra que sabe como sobreviver a uma catástrofe é Kate Winslet. Ou já esqueceram que a atriz foi um dos miraculados do naufrágio do Titanic?
Quando as coisas correm mal na cozinha o casamento será feliz?

Le sens de la fête: O dia mais feliz... na cozinha

Quando as coisas correm mal na cozinha o casamento será feliz?
É dia de casamento. Mais propriamente noite de casamento com tudo aquilo que este tipo de festas implicam. Nós, os espetadores, seguimos os protagonistas, que são vários, entre os quais um cozinheiro, um fotógrafo, um cantor, vários empregados da copa e empregados de mesa.
Um filme de agentes secretos sem um Jaguar não é natural.

Kingsman: The Golden Circle: James Bond tomou ecstasy

Um filme de agentes secretos sem um Jaguar não é natural.
Ando há dias a matutar nisto. Como é que eu posso gostar de “Kingsman: The Golden Circle”? Pior. Recordo-me de que já tinha gostado do primeiro.
Quando um realizador quer fazer um autorretrato conta a história de uma mãe.

Mother!: O verdadeiro artista

Quando um realizador quer fazer um autorretrato conta a história de uma mãe.
O mais recente filme de Darren Aronofsky conseguiu bater os recordes dos anteriores no que respeita a polémicas. Os críticos batem-se em dois campos opostos, defendendo tanto a genialidade de “Mother!” como a sua futilidade e imensa falta de qualidade.
Filha, acredita, transportar droga vale mais do que ser piloto da Ryanair.

American Made: O dia em que Tom Cruise se tornou traficante

Filha, acredita, transportar droga vale mais do que ser piloto da Ryanair.
Tom Cruise está de volta. Depois de alguns filmes de qualidade duvidosa, “American Made” era era aquilo que os fãs do ator mais bem pago do mundo esperavam?
Quem viveu nos anos 80 sabe que a moda era estranha...

Atomic Blonde: A bomba atómica em Berlim

Quem viveu nos anos 80 sabe que a moda era estranha...
Fui ver este filme com vontade de gostar mas comecei com imensas dúvidas. Charlize Theron é uma atriz que consegue surpreender e que logra apropriar-se de filmes como poucas. Ainda tenho em mente “Mad Max: the Fury Road”: Theron tornou-se na personagem central do filme pela sua interpretação musculada e energética.
Neste Porto ainda se pode fumar nos cafés...

Porto: Revisitar o Porto em 24 horas

Neste Porto ainda se pode fumar nos cafés...
Não é meu hábito falar pela segunda vez de um filme, mas a longa metragem assinada pelo brasileiro Gabe Klinger merece toda a atenção. “Porto” esteve no festival de cinema do Luxemburgo e merece agora honras de projeção regular nos cinemas Kinepolis.
Um paquistanês chofer da Uber? Os clichés já não são o que eram

Crítica de cinema: The Big Sick

Um paquistanês chofer da Uber? Os clichés já não são o que eram
Dizer que “The Big Sick” é uma autobiografia é verdade mas não chega. Trata-se da história de um momento preciso na vida de um cómico que se apaixona pela sua atual mulher enquanto esta estava em estado de coma.

Dunkirk: O regresso do épico de guerra

Este é o melhor filme de Christopher Nolan e entra também para a lista de grandes obras sobre guerra. O realizador assina uma película original dentro do género bélico.
O do direita é o namorado dela; o da esquerda também.

Song to Song: Tempos modernos

O do direita é o namorado dela; o da esquerda também.
Reconheço que “Song to Song” é um filme estranho. Se me perguntarem qual é a história, terei dificuldade em contá-la.
Apesar de estarem na prisão, os minions têm vida fácil nesta terceira tirada da saga.

Despicable Me 3: O fim anunciado dos minions?

Apesar de estarem na prisão, os minions têm vida fácil nesta terceira tirada da saga.
A mais recente tirada de “Despicable Me” mostra claros sinais de envelhecimento, apesar de os seus criadores terem injetado muita energia nesta terceira edição da saga.
Hoje o meu carro acordou mal disposto

Transformers: The Last Knight: Carros sem garantia

Hoje o meu carro acordou mal disposto
Há tantos anos que escrevo neste jornal que os meus leitores já devem saber que tenho muito mau feitio. Os meus amigos lembram-me isso sempre que Portugal perde, os meus colegas repetem-no cada segunda-feira de manhã e as mulheres que conheço sempre.
"Rodin" (2017)

Rodin : O pai da escultura... e de vários filhos

"Rodin" (2017)
Auguste Rodin é considerado o pai da escultura moderna. O francês, que nasceu em 1840 e faleceu em 1917, é uma referência no seu domínio, tendo questionado paradigmas dentro e fora do mundo da escultura.
Quando um alemão filma nos Estados Unidos acaba por querer ser Woody Allen.

Return to Montauk: O Woody Allen alemão

Quando um alemão filma nos Estados Unidos acaba por querer ser Woody Allen.
“Return to Montauk” é uma coprodução franco-alemã-irlandesa e representa uma mudança de ambiente para o realizador Volker Schlöndorff. Além disso, o cineasta alemão tem ao seu dispor uma panóplia europeia de atores: da Suécia Stellan Skarsgård, de França Niels Arestrup e da Alemanha Nina Hoss e Susanne Wolff.
No meu tempo a Super-Mulher tinha um fato-de-banho com a bandeira americana...

Wonder Woman: Recordações de juventude

No meu tempo a Super-Mulher tinha um fato-de-banho com a bandeira americana...
“Wonder Woman” é um filme revigorante que retoma os princípios da personagem original, conhecida em português como Super-Mulher mas que deveria chamar-se Mulher Maravilha. No Brasil foi assim que traduziram o nome desta heroína da banda desenhada que depois chegou aos ecrãs de televisão na pele da atriz Linda Carter.
Jérémie tenta convencer Marine de que vale por dois...

L’amant double: Filme para adultos

Jérémie tenta convencer Marine de que vale por dois...
François Ozon é um daqueles cineastas que divide as opiniões. Conheço pouca gente que diz que gosta “assim assim” dos filmes do francês.
Le réalisateur portugais Pedro Pinho à Cannes

CINEMA: A nossa seleção em Cannes

Le réalisateur portugais Pedro Pinho à Cannes
Portugal voltou a não estar na competição oficial do festival de cinema de Cannes em 2017. Até aqui nada de novo: o nosso país raramente teve acesso ao lote de uma vintena de filmes que disputam a Palma de Ouro.
 “The Meyerowitz Stories”, do sul-coreano Bong Joon-ho, é um dos filmes em competição.

Festival de Cannes 2017: Netflix, Amazon e outros inimigos do cinema

 “The Meyerowitz Stories”, do sul-coreano Bong Joon-ho, é um dos filmes em competição.
França. Este ano o Festival de Cannes voltou a provar que o país de Voltaire, de Sartre, de Balzac e que serviu de inspiração e acolhimento para tantos criadores nos dois últimos séculos parece cada vez mais parado no tempo.
 O 70° Festival de Cannes começa hoje e decorre até 28 de maio.

Festival de Cannes: Filmes, dúvidas e um festival

 O 70° Festival de Cannes começa hoje e decorre até 28 de maio.
Um dos mais conhecidos críticos luxemburgueses disse-me há já alguns meses que tinha tomado a decisão de não ir este ano ao festival de Cannes. Duvidei e perguntei-lhe porquê. Disse-me que não tinha vontade de ver os filmes que Cannes lhe propõe; porque são pretensiosos ou porque são sempre dos mesmos autores.
Django, o guitarrista, num dos momentos em que toca violino.

Django: Uma guitarra no tempo dos nazis

Django, o guitarrista, num dos momentos em que toca violino.
No filme de Étienne Comar, o racismo é omnipresente. Django é um cigano que desagrada aos alemães que, no período em que se passa o filme, ocupam Paris.
Os soldados portugueses durante a guerra colonial eram a preto e branco

Cartas da Guerra: A guerra colonial foi a preto e branco

Os soldados portugueses durante a guerra colonial eram a preto e branco
Um filme português que consegue distribuição nas salas luxemburgueses é uma raridade. Fora dos festivais e projeções especiais é um verdadeiro acontecimento quando uma obra feita em Portugal encontra ecrãs no Luxemburgo.

The Fate of the Furious: A fúria de Mad Max

Para os mais distraídos vai já uma clarificação: estamos aqui para falar da oitava tirada da saga “Fast and Furious”. Apesar de toda a gente chamar ao filme “Fast and Furious 8”, o nome oficial é “The Fate of the Furious”.
Claudia Cardinale é a imagem da 70ª edição do festival

Festival de Cannes: O maior festival de amigos no mundo

Claudia Cardinale é a imagem da 70ª edição do festival
O Festival Internacional do Filme foi criado por iniciativa de Jean Zay, ministro da Instrução Pública e das Belas Artes francês, que desejava implantar em França um evento cultural internacional capaz de rivalizar com a Mostra de Veneza.
 “Es war einmal in Deutschland” de Sam Garbarski, avec Moritz Bleibtreu, Antje Traue, Mark Ivanir, Anatole Taubman e Hans Löw.

Crítica de cinema: “Es war einmal in Deutschland” : A guerra também pode ser divertida

 “Es war einmal in Deutschland” de Sam Garbarski, avec Moritz Bleibtreu, Antje Traue, Mark Ivanir, Anatole Taubman e Hans Löw.
Comecemos pelo título. É natural que encontrem este filme com nome alemão (“Es war einmal in Deutschland”) ou em inglês (“Bye Bye Germany”) ou ainda numa segunda versão alemã (“Auf Wiedersehen Deutschland”).
Ghost in the shell

Crítica de cinema: “Ghost in the Shell” - O regresso de Scarlett

Ghost in the shell
Antes de mais nada quero pedir desculpa aos fãs de manga e de anime. Só eles podem julgar devidamente a versão cinematográfica de “Ghost in the Shell”. Admitindo a minha ignorância neste domínio, aqui vou falar apenas do filme realizado por Rupert Sanders.
Num baile podem por vezes cruzar-se os casais mais improváveis

Beauty and the Beast: Leve os miúdos ao cinema e vá também

Num baile podem por vezes cruzar-se os casais mais improváveis
Esta crítica é, por si mesma, um “spoiler”. Em bom português: vou contar o fim da crítica já no princípio porque não aguento até ao fim. “Beauty and the Beast” é um filme fabuloso, lindíssimo que ninguém deve perder.
A atual cena musical finlandesa parece-se muito com os Estados Unidos dos anos 1960.

The Other Side of Hope: Pedir asilo na Finlândia

A atual cena musical finlandesa parece-se muito com os Estados Unidos dos anos 1960.
O realizador finlandês, apaixonado por Portugal, Aki Kaurismäki, é um especialista em mostrar um dos povos aparentemente menos bem humorados da Europa colocando um sorriso nos lábios dos espetadores.
O realizador escolheu as melhores vistas da cidade do Porto

Porto: Paixão à moda do Porto

O realizador escolheu as melhores vistas da cidade do Porto
A primeira longa-metragem assinada pelo brasileiro Gabe Klinger esteve presente em vários festivais europeus, e passou agora pelo festival de cinema do Luxemburgo.
"Fences", avec Denzel Washington

Crítica de cinema: “Fences” : O racismo de ontem e de hoje

"Fences", avec Denzel Washington
Denzel Washington está no coração deste filme e é o veterano ator que o transporta em braços, mas com uma grande ajuda de Viola Davis, que obteve o Óscar para a atriz secundária pelo seu brilhante desempenho.
89th Academy Awards - Oscars Awards Show - Hollywood, California, U.S. - 26/02/17 - Jordan Horowitz of "La La Land" (L) holds the card announcing "Moonlight" as the winner of the Best Picture Oscar as presenter Warren Beatty (C) and show host Jimmy Kimmel stand behind. REUTERS/Lucy Nicholson

Crítica de cinema: Óscares 2017 : Afinal para quem vai o Óscar?

89th Academy Awards - Oscars Awards Show - Hollywood, California, U.S. - 26/02/17 - Jordan Horowitz of "La La Land" (L) holds the card announcing "Moonlight" as the winner of the Best Picture Oscar as presenter Warren Beatty (C) and show host Jimmy Kimmel stand behind. REUTERS/Lucy Nicholson
“La La Land” era o vencedor antecipado dos Óscares de 2017. Como sabemos o vencedor do prémio mais importante da noite acabou por ser “Moonlight”, trabalho que estava nomeado em oito categorias e levou para casa três estatuetas douradas.
"Silence" de Martin Scorcese

Crítica de cinema: Silence : O silêncio é de ouro

"Silence" de Martin Scorcese
Um dia, ao fazer o “check in” num hotel de Sapporo, na ilha de Hokkaido, a rececionista, surpreendida, diz-me: “Acho que é o primeiro português no nosso hotel!”. Decidi recordar-lhe a História e respondi, quase espontaneamente: “Mas olhe que não sou o primeiro nesta ilha!”.
Vá, tira a máscara que já não é São Valentim

Fifty Shades Darker: O futuro é negro

Vá, tira a máscara que já não é São Valentim
Anastasia vai receber um buquê de rosas de Christian. A sua velha paixão deseja-lhe boa sorte para um novo desafio profissional. Anastasia decidiu nunca mais ver Christian mas... eu não estrago a surpresa se revelar aqui que os dois vão voltar a ver-se.
“Rusty Boys” é uma lição para aqueles que pensam que todos os luxemburgueses são milionários e que só os estrangeiros sofrem e passam por dificuldades financeiras.

Rusty Boys: Sociologia luxemburguesa para distraídos

“Rusty Boys” é uma lição para aqueles que pensam que todos os luxemburgueses são milionários e que só os estrangeiros sofrem e passam por dificuldades financeiras.
Andy Bausch é o realizador que tem enchido as salas de cinema luxemburguesas com filmes destinados ao grande público. Bausch é ainda o cineasta oficial dos marginalizados, dos mais pobres e daqueles que não encontram o seu lugar num Luxemburgo rico, moderno e tecnológico.
LLL d 29 _5194.NEF

Crítica de cinema: “La La Land” : Deixem-me confessar uma coisa...

LLL d 29 _5194.NEF
Deixem-me dizer que a minha paixão pelo cinema começou aos domingos à tarde, na RTP, quando os filmes de matinée televisiva eram musicais, quase sempre com Fred Astaire no papel principal, acompanhado de Ginger Rogers ou de Cyd Charisse.
Matt Damon agora tem passaporte chinês

The Great Wall: A Grande Muralha do Norte

Matt Damon agora tem passaporte chinês
Durante a dinastia dos Song o mistério da Grande Muralha está cada vez mais presente. Qual é a terrível ameaça de que protege a China? Um grupo de guerreiros de elite vigiam o imenso muro que é o mais longo do mundo; mas porquê?

Rubrica de Cinema: Manoel de Oliveira para principiantes

POR RAÚL REIS - Gostar do cinema de Manoel de Oliveira não é obrigatório para poder reconhecer o valor artístico e a importância que o realizador teve para a projecção do cinema português no mundo.

Night Moves: Cenas nocturnas

O filme de Kelly Reichardt foi apresentado em Veneza, em 2013, onde obteve boas críticas em geral. Reichardt é uma realizadora experiente com um currículo interessante. Havia, por isso, uma expectativa elevada mas também um certo receio por parte dos “festival-goers”: os filmes de Kelly Reichardt costumam ser lentos e “Night Moves” foi projectado depois de almoço, ou seja, havia um forte risco de sesta por parte dos críticos e do público em geral.

Cannes 2014: Regresso a casa

Uma fotografia de Marcello Mastroianni foi escolhida para o cartaz oficial do Festival de Cannes 2014. A foto foi trabalhada a partir de uma cena do actor italiano no filme “8 1/2”, de Federico Fellini.

Lovelace: Dor de garganta

Um dos motor da internet é a indústria pornográfica. Não há número exatos e a maioria dos especialistas discordam, contudo, é um facto que 6% das buscas feitas nos motores de pesquisa, em 2013, incluíam palavras relacionadas com sexo e 4% dos sites activos têm conteúdo pornográfico.

Bowling: Oliveira do hospital

Se o mestre do cinema português, Manoel de Oliveira, pegasse num “fait divers” como o que inspirou o filme de Marie-Castille Mention-Schaar, o filme teria sido muito mais interessante. Acredite.

Nebraska: Lotaria

Na minha primeira visita aos Estados Unidos passeei pela costa leste de automóvel. De Nova Iorque para cima não me escapou nada.Um certo dia, a regressar da fronteira canadiana, comprei aquilo que parecia ser uma raspadinha. Não era caro. Por muito menos de um dólar fiquei habilitado a não sei que imenso montante.

Her: O amor não existe

Admito que passo algum tempo no Facebook. Admito mesmo que utilizo outras redes sociais e que mantenho o contacto com alguns amigos através delas. Admito ainda que me arrependo muitas vezes de ter estado demasiado tempo em frente a um ecrã a falar com gente que vejo poucas vezes em carne e osso.

The Book Thief: A guerra fria

A pequena Liesel (Sophie Nélisse) vai viver com os seus país adoptivos Rosa (Emily Watson) e Hans (Geoffrey Rush) numa pequena aldeia alemã durante a Segunda Guerra Mundial. Liesel torna-se amiga de Rudy (Nico Liersch), um rapaz da sua idade.

Filmpräis e Discovery Zone: A semana do cinema luxemburguês

Na madrugada de domingo, o Luxemburgo descobriu que um filmezinho simpático sobre um homenzinho que mais parece o resultado do acasalamento entre um bidão e um robô da saga "Star Wars" podia dar tantas alegrias a tanta gente.

Óscares 2014: O ano do Luxemburgo

2013 foi um bom ano para o cinema. As primeiras pulsações desta colheita, que viria a ser exemplar, foram sentidas em Berlim, naquele que é o primeiro grande festival do ano. Cannes viria a confirmar a tendência de qualidade de 2013 com uma selecção cheia de pérolas.

Only Lovers Left Alive: O meu filme de vampiros favorito

Num mundo ideal os espectadores de "Only Lovers Left Alive" não deveriam saber que se trata de uma história de vampiros. Os primeiros momentos do novo filme de Jim Jarmusch seriam assim muito mais deliciosos. A descoberta da misteriosa personagem de Adam (Tom Hiddleston) seria, além de desconcertante, um verdadeiro exercício de dedução de que o público poderia desfrutar profundamente.

Ida: Retrato a preto e branco

O realizador Pawel Pawlikowski faz parte de uma longa tradição de cineastas polacos "expatriados" que exercem um pouco por todo o mundo. Neste caso, Pawlikowski foi para Oxford estudar literatura e filosofia e acabou por ficar por lá. Trabalhou para a televisão mas revelou-se na Sétima Arte nos documentários, tendo deixado as primeiras marcas com uma longa-metragem de ficção, "Last Resort". Pawlikowski aborda nessa obra o problema da migração ilegal.

American Hustle: Um filme imperfeito a não perder

É curioso ver "American Hustle" disputar nomeações aos Óscares e outros prémios com "The Wolf of Wall Street". Curioso porque o primeiro é praticamente uma grande homenagem ao cinema de Martin Scorsese, que é o realizador do segundo.

Dallas Buyers Club: Eram dois Óscares, por favor

É impossível falar deste filme sem começar por mencionar a soberba interpretação de Matthew McConaughey. Se estivéssemos na rádio evitaríamos repetir o nome, e sobretudo o apelido deste excelente artista, mas aqui podemos dar-nos ao luxo de o dizer vezes sem conta e sem erros graças à magia do copiar/colar.

Heemwéi: Um filme caseiro

A acção deste novo filme luxemburguês tem lugar no Verão de 1944. Há exactamente 70 anos. Alguns dos protagonistas desta época ainda vivem.

12 Years a Slave: 12 anos de escravo ele serviu

Steve McQueen nunca fez um filme que não fosse polémico e áspero. É fácil dizer que do cinema de McQueen se gosta ou detesta, mas a relação que se pode ter com a cinematografia do realizador de "Shame" é muito mais complexa.

Yves Saint Laurent: Meninos da mamã... e do papá

CINEMA, com Raúl Reis - Uma biografia tem sempre como principal "handicap" o facto de que toda a gente sabe como acaba. Os mais informados podem mesmo saber o que acontece ao longo do filme.

The Wolf of Wall Street: A primeira pedra

Jordan Belfort, interpretado em "The Wolf of Wall Street" por Leonardo DiCaprio, passou apenas alguns meses em Wall Street. O homem que inspirou o filme de Martin Scorsese trabalhou na L. F. Rotschild, sendo este o seu primeiro emprego no domínio financeiro. A carreira de Belfort na casa não durou, porque no "crash" de 1987 a empresa fechou e o protagonista do filme ficou desempregado.

Mandela - Long Walk to Freedom: Quem foi Nelson Mandela?

Dias depois da morte de Nelson Mandela, um comerciante indiano da cidade de Coimbatore pagou para que fosse colocado um imenso "outdoor" de homenagem ao líder sul-africano. O imenso cartaz, colocado numa zona central da cidade, suscitou viva polémica nas redes sociais, porque as pessoas começaram a dizer que o homem que figurava no "outdoor" não era Mandela.

The Immigrant: Os tempos cinzentos de Nova Iorque

O realizador americano James Gray parece ter decidido escrever a história dos Estados Unidos através do seu cinema. O multiculturalismo da América tem sido o centro das obras que assina desde muito jovem.

Inside Llewyn Davis: Mad Men

Será que uma semana pode mudar a vida de alguém? Certamente que sim. Se os astros estiverem favoráveis podemos ganhar o Euromilhões. Se estivermos em forma somos capazes de bater o nosso recorde pessoal no “jogging”. Se trabalharmos bem o patrão até é capaz de nos presentear com uma promoção. Mas com um ou dois azares numa semana a vida pode complicar-se seriamente.

Venus in Fur: O dueto de Polanski

Sozinho num velho teatro parisiense, e depois de uma dura jornada de audições, o encenador Thomas (Mathieu Amalric) prepara-se para regressar a casa. O espectador entra em voo planado no teatro e ouve as reclamações de Thomas ao telefone. Que o dia foi longo, que o nível das candidatas era baixo e que, sim, ele vai passar na mercearia para levar aquilo que a sua querida lhe pede.

Gravity: Houston, temos um enorme problema

A conquista do espaço é dos episódios mais impressionantes da história da Humanidade no século XX. Na altura em que se celebra o 50o aniversário da morte de John Fitzgerald Kennedy, o presidente americano que mais investiu na descoberta do espaço, o filme "Gravity" assume uma importância acrescida.

Blood Ties: Brothers in arms

Passar pelo festival de cinema de Cannes permite descobrir pérolas que muitas vezes passam discretamente pelas salas do Grão-Ducado. O último filme de Guillaume Canet, "Blood Ties", é um caso curioso de trabalho que atravessou o festival, fora de competição, sem fazer ondas, mas que mereceu honras de Utopolis no Luxemburgo em vez de uma sala esconsa do cinema Utopia.

Behind the Candelabra: A minha vida deu um filme

O festival de Cannes de 2013 foi, como quase sempre, um desfile de excelentes interpretações, mas o mais marcante dos desempenhos deve-se a Michael Douglas. O improvável papel de Liberace, entregue pelo realizador Steven Soderbergh ao actor americano, não foi premiado pelo júri do maior festival do mundo, mas foi sem dúvida a melhor prestação do 66° festival de cinema de Cannes.

Jimmy P: Xeque-mate

Dizer que a vida é como uma partida de xadrez é um daqueles lugares comuns que não gosto de repetir, mas comparar a relação que une os dois protagonistas de "Jimmy P" a esse tipo de jogo é tentador.

The Family: A vantagem de ser testemunha

O programa norte-americano de protecção de testemunhas deve ter protagonizado mais filmes do que o total de pessoas que dele usufruem. Esta ideia surgiu no final do século XIX para proteger quem testemunhasse contra o Ku Klux Klan. Desde então, o programa foi reformulado e inspirou outros países.

Não queres ir ao cinema?

– Não me digas que com tanta coisa boa nas salas tu queres ficar em casa a ver televisão? – E depois? Não está nada de jeito no cinema. Ó diz-me lá dois filmes em condições...

La vie d'Adèle: Melhor que a meteorologia

O festival de Cannes reuniu, em 2013, uma excelente lista de filmes. Foi um prazer partilhar tantas boas obras naqueles dias mágicos que, às vezes, o maior festival de cinema do mundo proporciona.

CinÉast: O cinema de leste não existe

O festival de cinema da Europa Central e de Leste começa esta semana com um filme sobre uma das personagens mais conhecidas do lado de lá do muro de Berlim: Lech Wałęsa.

The Butler: No princípio foi o mordomo

O filme "The Butler” chega aos ecrãs com uma atracção suplementar para o público de origem portuguesa: Rodrigo Leão é o responsável pela banda sonora original do filme realizado por Lee Daniels, o mesmo de "Precious".

Oblivion: Onde é que eu já vi isto?

"Oblivion", de Joseph Kosinski, com Tom Cruise, Morgan Freeman, Andrea Riseborough, Olga Kurylenko, Melissa Leo, Zoe Bell e Nikolaj Coster-Waldau.

Los amantes pasajeros: A alegria antes da queda

"Los Amantes Pasajeros" de Pedro Almodóvar, com Javier Cámara, Carlos Areces, Raúl Arévalo, Lola Dueñas, Cecilia Roth, Antonio de la Torre, Hugo Silva, Paz Vega, Antonio Banderas e Penélope Cruz.

Two mothers: As divas nas dunas

"Two Mothers", de Anne Fontaine, com Naomi Watts, Robin Wright, Xavier Samuel, James Fencheville, Ben Mendelshon e Sophie Lowe.

Broken City: O presidente da Câmara

"Broken City", de Allen Hughes, com Mark Wahlberg, Russel Crowe, Catherine Zeta-Jones, Jeffrey Wright, Barry Pepper, Alona Tal, Natalie Martinez e Kyle Chandler.

La Cage Dorée: Passarinho na gaiola

"La cage dorée" de Ruben Alves, com Joaquim de Almeida, Rita Blanco, Barbara Cabrita, Chantal Lauby, Maria Vieira, Jacqueline Corado e Roland Giraud.

Upside Down: Ao som do contrabaixo

"Upside Down" de Juan Solanas, com Kirsten Dunst, Jim Sturgess, Timothy Spall, Blu Mankuma, Nicholas Rose e Vlasta Vrana.

Cannes 2013: Assaltos e escadotes a mil euros

Raúl Reis na Croisette

Especial Festival de Cannes: O presidente cinéfilo

Raúl Reis na Croisette

Cannes 2013: E porque não?

Raúl Reis em Cannes

To the Wonder: De Cannes ao Mont Saint-Michel

"To the Wonder", de Terrence Malick, com Ben Affleck, Olga Kurylenko, Javier Bardem, Rachel McAdams, Tatiana Chiline e Romina Mondello.

O cinema português e o público

Quinzena do Cinema Português no Luxemburgo 2013

The Bling Ring: Duas chapadas bem dadas

"The Bling Ring", de Sofia Coppola, com Emma Watson, Katie Chang, Israel Broussard, Claire Julien e Taissa Farmiga.

Belle du seigneur: As entranhas de um filme

"Belle du seigneur", de Glenio Bonder, com Jonathan Rhys-Meyers, Natalia Vodianova, Marianne Faithful, Ed Stoppard e Maria Bonnevie .

The Congress: Sem palavras

"The Congress", de Ari Folman, com Robin Wright, Harvey Keitel, Paul Giamatti, Danny Huston.

The Heat: Calor de Verão

"The Heat", de Paul Feig, com Sandra Bullock, Melissa McCarthy, Demián Bichir, Marlon Wayans, Michael Rapaport e Jane Curtin.

Dark Skies: Nuvens negras

"Dark Skies", de Scott Stewart, com Keri Russell, J. K. Simmons, Josh Hamilton, Dakota Goyo e Kaden Rockett.

Jeune et jolie: Sem respostas

"Jeune et jolie", de François Ozon, com Marine Vacth, Géraldine Pailhas, Frédéric Pierrot, Fantin Ravat, Charlotte Rampling, Serge Hefeze Johan Leysen.