Escolha as suas informações

Cinema. "Rocketman", Elton é nome de quê?
Editorial Cultura 3 min. 15.06.2019

Cinema. "Rocketman", Elton é nome de quê?

Cinema. "Rocketman", Elton é nome de quê?

Foto: David Appleby
Editorial Cultura 3 min. 15.06.2019

Cinema. "Rocketman", Elton é nome de quê?

"O épico filme realizado por Dexter Fletcher consegue bem retratar a personagem tão original de Reginald Dwight (este é o verdadeiro nome de Elton John)."

Um dos velhos vídeos de Rowan Atkinson a entrevistar Elton John renasceu recentemente graças às maravilhas das redes sociais. Numa entrevista, há muito anos atrás, o ator mais conhecido como Mr Bean entrevista Elton John interrogando-o repetidamente sobre o estranho facto de ter dois nomes próprios ou, pelo menos, sobre as dificuldades de vingar no mundo da música com tal nome. Já na altura Elton John era uma referência no mundo da música o que tornava ainda mais divertida a polémica criada por Atkinson.

Sir Elton John é um dos grandes nomes da música britânica e mundial e o épico filme realizado por Dexter Fletcher consegue bem retratar a personagem tão original de Reginald Dwight (este é o verdadeiro nome de Elton John).

Os criadores de "Rocketman" escolheram seguir a transformação do tímido rapaz com um enorme talento musical até se ter na megaestrela Elton John. Os filmes biográficos sobre músicos costumam usar um formato bem específico: ascensão, confusão e morte ou redenção. Neste caso a personagem principal está viva e tem uma vida tão cheia de êxitos.

Nos melhores momentos de "Rocketman" encontramos a energia luminosa de Elton John, mas também o lado obscuro do homem com as suas dúvidas e tristezas.  

A dúvida, sobretudo para as novas gerações deve prender-se com a imagem daquele senhor de uma certa idade com óculos amalucados que deixa pouca margem para acreditar numa vida tumultuosa. Enganam-se – como muitas vezes lhes acontece – os mais jovens, pois Elton John foi, no final dos anos 60 e na década seguinte, um artista original que revolucionou o mundo da pop sobretudo graças à sua música mas sobretudo devido à sua imagem provocadora.

Nos melhores momentos de "Rocketman" encontramos a energia luminosa de Elton John, mas também o lado obscuro do homem com as suas dúvidas e tristezas.

O filme de Fletcher é um verdadeiro musical e essa opção é que o salva. O realizador poderia ter encadeado sessões de gravação e espetáculos mas deixa a música fluir com a ação de forma natural. A utilização da música é feita com inteligência e um sentido de "timing" admirável.

Como Elton John não escreve as suas canções é difícil associar a criação a momentos da vida do protagonista, mas "Rocketman" consegue ligar a música aos dramas de Elton John e nomeadamente à questão da homossexualidade.

E depois temos Taron Egerton. Este ator, conhecido sobretudo pelo trabalho na série "Kingsman" (onde se cruzou com Elton John), pegou no material que lhe foi dado e fez maravilhas, tornando a sua personagem numa pessoa torturada e concedendo assim ao filme um forte elemento dramático. Egerton assina uma prestação cheia de nuances, inteligente e com uma aparente ligeireza que a torna muito convincente. O ator também canta, e apesar de não conseguir o mesmo timbre deElton John, faz esquecer tantas vezes que estamos perante uma obra de ficção e não um documentário.

O letrista Bernie Taupin é interpretado por Jamie Bell com a justeza necessária e assegurando o contraponto ideal ao protagonista. Richard Madden e John Reid também se destacam pela positiva, assim como Bryce Dallas Howard, no papel de mãe odiosa.

Por fim, e porque temos memória curta, é inevitável que se compare "Rocketman" ao mais recente 'biopic' sobre os Queen e Freddie Mercury. Se for importante nivelar talvez seja possível resumir as diferenças dizendo que "Rocketman" é mais intimista, mas isso não quer dizer que não haja espetáculo, e do bom.

"Rocketman" de Dexter Fletcher, com Taron Egerton, Richard Madden, Bryce Dallas Howard, Jamie Bell , Stephen Graham, Harriet Walter, Tate Donovan e Gemma Jones.


Notícias relacionadas