Escolha as suas informações

Burt Reynolds morreu

Burt Reynolds morreu

Foto: AFP
Cultura 2 min. 07.09.2018

Burt Reynolds morreu

Ator de filmes como Fim de Semana Alucinante ou Boogie Nights foi vítima de paragem cardíaca aos 82 anos.

Sofria de problemas cardíacos e fora operado ao coração há oito anos - agora, aos 82 anos, o ator Burt Reynolds morreu. Nascido a 11 de fevereiro de 1936, Reynolds passou a infância em Lansing, viveu no Missouri e em Riviera Beach. Mais tarde iria tornar-se jogador de futebol americano no liceu, tendo mesmo chegado a ser eleito o melhor do estado.

Ganhando uma bolsa universitária, Reynolds continuou a praticar futebol americano até que uma lesão e um acidente de carro que lhe agravou o problema físico o obrigaram a mudar de planos quanto a uma carreira profissional no desporto. Enquanto cuidava da sua formação universitária, revelou dotes no teatro, sobretudo em obras de Shakespeare e um professor, Watson Duncan, entregou-lhe o papel principal na peça que estava a produzir, algo que acabou por valer-lhe um prémio de interpretação do estado da Florida em 1956.

Com este impulso, Reynolds ganhou uma bolsa para o Hyde Park Playhouse em Nova Iorque, conheceu a atriz Joanne Woodward, futura mulher de Paul Newman, que o apoiou na procura por um representante. Assim conseguiu um papel numa outra peça e seguiu em digressão. Desempenhou papéis em diversas peças e chegou a ser empregado de mesa, trabalhou a entregar comida e foi segurança antes de ter oportunidade de se estrear na Broadway. Antes de chegar ao cinema, Burt Reynolds estreou-se em séries de TV no começo dos anos 60.

Na Sétima Arte começou em 1961 com um papel no filme Angel Baby e viria a participar em várias películas de cinema estrangeiro, mas foi com o filme Fim de Semana Alucinante (1972) que a sua carreira ganhou maior destaque, acabando mesmo por levá-lo a aceitar posar nu para a revista Cosmopolitan. A carreira prosseguiu com inúmeras participações em filmes e séries ao longo das décadas de 70 e 80, chegou a cantar, mas maus investimentos e o divórcio de Loni Anderson levaram-no a declarar-se falido em 1996. Foi também este o ano em que conseguiu um regresso vistoso ao cinema com desempenho no filme Striptease e, no ano seguinte, uma nomeação para Óscar de melhor ator secundário pela interpretação em Boogie Nights.

Nos anos seguintes foi diversificando as suas participações cinematográficas e também entrou no mundo da publicidade.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.