Escolha as suas informações

"A Guerra dos Tronos". A noite dos Emmys 2018 voltou a ser deles
Cultura 6 2 min. 18.09.2018 Do nosso arquivo online

"A Guerra dos Tronos". A noite dos Emmys 2018 voltou a ser deles

"A Guerra dos Tronos". A noite dos Emmys 2018 voltou a ser deles

Foto: AFP
Cultura 6 2 min. 18.09.2018 Do nosso arquivo online

"A Guerra dos Tronos". A noite dos Emmys 2018 voltou a ser deles

A série televisiva "A Guerra dos Tronos" foi a grande vencedora dos prémios Emmy 2018, com nove prémios arrecadados. A grande revelação foi "The Marvelous Mrs. Maisel", a segunda vitoriosa com oito estatuetas.

A "Guerra dos Tronos" ganhou esta segunda-feira o prémio para a melhor série dramática na 70ª edição dos Emmys, em Los Angeles. "The Marvelous Mrs. Maisel", ainda na sua primeira temporada, foi a estrela nas categorias de comédia. Com nove prémios, a série de fantasia épica passa a somar 47 estatuetas - novo recorde - e reforça o estatuto de produção mais premiada de sempre.

Após a ausência do evento em 2017, pelo atraso na sétima temporada, a série da HBO regressou em força e conquistou o seu terceiro Emmy na categoria de melhor série dramática, depois das vitórias em 2015 e 2016. A produção televisiva, criada a partir dos livros de George R. R. Martin, liderava as nomeações, nomeadamente para melhor série dramática e nas áreas da representação. Nos Emmys técnicos, já tinha conquistado sete distinções. "O show não existiria sem a loucura mágica de George R. Martin", admitiu David Benioff, um dos criadores da série com D.B. Weiss, que elogiou o empenho de todo o staff e produção.

A produção "The Marvelous Sra Maisel" foi outra das grandes vencedoras da noite. A série arrecadou vários prémios nas categorias de comédia: prémio de melhor série, melhor atriz (Rachel Brosnahan), melhor atriz secundária (Alex Borstein), melhor diretor e melhor guião (ambos para Amy Sherman-Palladino). No seu discurso, Rachel Brosnahan sublinhou que esta série da Amazon centra-se numa mulher que tenta "encontrar novamente a sua voz", e pediu que os norte-americanos sigam o seu exemplo e se registem para votar nas eleições gerais dos Estados Unidos agendadas para novembro. Na categoria masculina, Bill Hader ("Barry") arrecadou o prémio de melhor ator de comédia.

Com a série "The Marvelous Sra Maisel", a Amazon tornou-se, assim, a primeira plataforma de exibição e distribuição em 'streaming' a vencer o prémio para melhor série de comédia. Uma vitória ainda pouco expressiva em relação às gigantes de televisão HBO e Netflix, que ficam empatadas com 23 prémios cada.

Claire Foy, a rainha Elizabeth II em "The Crown" foi considerada a melhor atriz, contrariando o favoritismo de Elisabeth Moss da série “The Handmaid’s Tale". O ator Matthew Ryhs, da série sobre espiões "The Americans", arrecadou o prémio de melhor ator dramático.

No arranque da temporada dos prémios Emmy, na semana passada o português Filipe Carvalho venceu o prémio Artes Criativas, enquanto parte da equipa que desenhou o genérico da série "Counterpart", da Starz.

Os vencedores nas principais categorias:

  • Melhor série dramática: "A Guerra dos Tronos" (HBO)
  • Melhor série cómica: "The Marvelous Mrs. Maisel" (Amazon)
  • Melhor mini-série: "The Assassination of Gianni Versace" (FX)
  • Melhor ator numa série dramática: Matthew Rhys, "The Americans" (FX)
  • Melhor atriz numa série dramática: Claire Foy, "The Crown" (Neftlix)
  • Melhor ator numa série cómica: Bill Hader, "Barry" (HBO)
  • Melhor atriz numa série cómica: Rachel Brosnahan, "The Marvelous Mrs. Maisel" (Amazon)
  • Melhor ator num telefilme ou numa mini-série: Darren Criss, "The Assassination of Gianni Versace" (FX)
  • Melhor atriz num telefilme ou numa mini-série: Regina King, "Seven Seconds" (Netflix)
  • Melhor telefilme: "Black Mirror: USS Callister" (Neftlix)

Contacto com Agência Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os vencedores e os vestidos dos Globos de Ouro
"Bohemian Rhapsody" e "Green Book" foram os grandes vencedores da noite dos Globos de Ouro, com "Roma", o drama de Alfonso Cuarón, a levar também dois prémios, entre os quais o do melhor realizador. Pela noite dentro ficou o desfile das estrelas.