Wählen Sie Ihre Nachrichten​

Edifício Lassner: Nem banco nem sex shop

Desde que a padaria-pastelaria belga Wiltgen deixou o edifício Lassner, no n° 46 da place Guillaume II (Knuedler), no início de 2012, o prédio tem estado vazio e parece ao abandono. Mas não é por falta de interessados. A Immobilière Lassner SA, agência imobiliária que gere aquele que é um dos ex-libris arquitectónicos daquela praça, diz que em Junho passado um banco se mostrou interessado em arrendar o prédio. O problema é que a autarquia da capital insiste que o edifício se destina apenas a comércio de retalho, tendo recusado a vinda da instituição bancária.

A imobiliária recorda que o edifício, que tem um total de 500 m2 de superfície, continua à procura de inquilino, e diz que estão em curso negociações com várias empresas interessadas em arrendar o local.

A imobiliária desmente também ter havido planos para arrendar o edifício à empresa alemã Beate Uhse, o primeiro grupo alemão da indústria pornográfica e do divertimento adulto, como chegou a ser avançado.