Redes sociais

Fundador do Facebook promete fazer tudo para evitar situações como o homicídio de Cleveland

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.
Foto: Reuters

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, assegurou hoje que irá fazer tudo o que é possível para evitar a repetição de tragédias como o homicídio que foi filmado e divulgado pelo presumível autor naquela rede social.

"Temos muito trabalho. Vamos continuar a fazer tudo o que pudermos para evitar este tipo de tragédia", declarou Mark Zuckerberg, que também assume a presidência executiva do Facebook, na abertura de uma conferência anual promovida pela mundialmente reconhecida rede social em San José, na Califórnia.

"Estamos com todo o nosso coração com a família e com os amigos de Robert Godwin Sr", assegurou Mark Zuckerberg.

Robert Godwin Sr, de 74 anos, foi morto no domingo em Cleveland, no Estado norte-americano do Ohio, quando regressava de um almoço familiar de Páscoa.

O presumível homicida, Steve Stephens, de 37 anos, que não conhecida Robert Godwin Sr, registou a morte do idoso num vídeo, que divulgou no mesmo dia através da rede social Facebook.

Em outro vídeo, também divulgado naquela rede social, o suspeito afirmava que já tinha matado 13 pessoas e que preparava o seu 14.º homicídio.

A polícia, que procurou ativamente Steve Stephens em todo o país, informou hoje que o suspeito suicidou-se após uma breve perseguição policial no Estado da Pensilvânia.

As autoridades federais estavam a oferecer uma recompensa na ordem dos 50 mil dólares (cerca de 47 mil euros) para quem prestasse informações para encontrar e deter o suspeito.

Sobre os outros eventuais homicídios cometidos por Steve Stephens, os investigadores policiais não tinham encontrado, até à data, provas que apontassem nesse sentido.

Criticada por não ter sido suficientemente rápida a retirar o vídeo do presumível homicida, a rede social Facebook divulgou na segunda-feira uma cronologia detalhada sobre as publicações na conta pessoal de Steve Stephens.

A rede social assegurou ter bloqueado a conta de Steve Stephens 23 minutos após ter sido alertada a propósito do conteúdo do vídeo e prometeu utilizar novos métodos para melhorar os procedimentos de alerta e evitar que este tipo de vídeos seja partilhado entre utilizadores.

Nesse mesmo dia, a rede social qualificou a morte de Robert Godwin Sr como "um crime horrível".

Entretanto, Steve Stephens, suspeito de assassinar um homem e de transmitir o crime em direto através da rede social Facebook, foi encontrado morto esta terça-feira, 18 de abril, numa viatura, informou a polícia de Pensilvânia, nos EUA, através do Twitter. O homem ter-se-á suicidado após uma perseguição policial.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.