Segundo o Taglebatt

Escutas ilegais realizadas pelo SREL

Foto: Serge Waldbillig

Segundo o jornal luxemburguês Tageblatt, foram realizadas escutas telefónicas ilegais, durante três semanas, pelos Serviços de Inteligência do Estado do Luxemburgo (SREL). 

Segundo a investigação, o Primeiro-Ministro Xavier Bettel não sabia da situação, embora o SREL seja controlado por uma comissão parlamentar.

Aparentemente, as escutas foram realizadas sem ordem judicial, quando a ordem é obrigatória em qualquer escuta realizada pelo SREL, o que constitui uma falha grave no procedimento.

O órgão de comunicação social também adiantou que foram tomadas medidas com consequências internas no serviço.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.