Até novas ordens

Maquinistas franceses não circulam no Luxemburgo

Foto: Guy Jallay

Os maquinistas franceses de comboios não vão circular em solo luxemburguês até novas ordens, anunciou esta quinta-feira o sindicato CFDT (‘Confédération française démocratique du travail’) dos caminhos de ferro da região francesa da Lorraine.

A decisão pode ser polémica e surge na sequência do acidente ferroviário que na passada terça-feira provocou um morto e dois feridos na sequência da colisão de dois comboios (um de passageiros e outro de carga), na linha entre Bettembourg (LU) e Zoufftgen (FR).

“Enquanto nós não soubermos as circunstâncias exatas do acidente ferroviário de terça-feira em Dudelange, os nossos maquinistas vão parar na fronteira, onde os maquinistas dos CFL vão assumir o controlo", disse hoje Eric Vautrin, porta-voz da CFDT.

Assim, e até novas ordens, os maquinistas franceses descem em Thionville e Longwy para os comboios regionais TER e em Thionville para o TGV.

Devido à decisão sindical da CFDT, o ministro luxemburguês dos Transportes, François Bausch, deverá entrar esta sexta-feira em contato com seu homólogo francês, para debaterem a situação.

Entretanto, prosseguem as operações de limpeza da via e remoção dos destroços. A normalidade à linha que liga o Luxemburgo a Thionville deverá regressar só na próxima segunda-feira.

As entidades competentes continuam também a investigar o caso para apurar as circunstâncias exatas do acidente, que vitimou mortalmente um maquinista luxemburguês dos CFL.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.