Cinema - rubrica de Raúl Reis

Os novos filmes da semana e a sétima arte em destaque.

PortoPaixão à moda do Porto

A primeira longa-metragem assinada pelo brasileiro Gabe Klinger esteve presente em vários festivais europeus, e passou agora pelo festival de cinema do Luxemburgo. Mais

Crítica de cinema: Silence O silêncio é de ouro

Um dia, ao fazer o “check in” num hotel de Sapporo, na ilha de Hokkaido, a rececionista, surpreendida, diz-me: “Acho que é o primeiro português no nosso hotel!”. Decidi recordar-lhe a História e respondi, quase espontaneamente: “Mas olhe que não sou o primeiro nesta ilha!”. Mais

Fifty Shades DarkerO futuro é negro

Anastasia vai receber um buquê de rosas de Christian. A sua velha paixão deseja-lhe boa sorte para um novo desafio profissional. Anastasia decidiu nunca mais ver Christian mas... eu não estrago a surpresa se revelar aqui que os dois vão voltar a ver-se. Mais

Rusty BoysSociologia luxemburguesa para distraídos

Andy Bausch é o realizador que tem enchido as salas de cinema luxemburguesas com filmes destinados ao grande público. Bausch é ainda o cineasta oficial dos marginalizados, dos mais pobres e daqueles que não encontram o seu lugar num Luxemburgo rico, moderno e tecnológico. Mais

The Great WallA Grande Muralha do Norte

Durante a dinastia dos Song o mistério da Grande Muralha está cada vez mais presente. Qual é a terrível ameaça de que protege a China? Um grupo de guerreiros de elite vigiam o imenso muro que é o mais longo do mundo; mas porquê? Mais

The Birth of a NationBoas intenções

Cem anos depois de um dos mais marcantes filmes da história do cinema, um ator americano apropria-se do nome da obra de D. W. Griffith, e decide assinar mais um relato sobre a escravatura nos EUA. Mais

Personal ShopperToda a vida num SMS

POR RAÚL REIS -Alguém disse durante o último festival de Cannes que o realizador Olivier Assayas transportou a Croisette para um raro momento de espiritualidade. O seu filme “Personal Shopper” é uma mistura de thriller de terror a caminho do fantástico. Uma surpresa, sobretudo porque chegava pela mão de um realizador que nunca se tinha aventurado no género. Mais

Quinzena de Cinema PortuguêsCristèle Alves Meira: À procura do essencial de ser português

A realizadora de origem portuguesa que em maio realizou “um sonho” ao estar presente no festival de cinema de Cannes com a curta-metragem “Campo de Víboras” vai apresentar esse trabalho no Luxemburgo. A curta-metragem da realizadora luso-francesa foi selecionada em maio para a Semana da Crítica do festival de cinema mais importante do mundo. “Campo de Víboras” e “Sol Branco”, de Cristèle Alves Meira, são projetados esta quinta-feira, dia 15 de dezembro, no Centro Cultural Português do Luxemburgo no contexto da Quinzena de Cinema Português. Mais

Quinzena do Cinema PortuguêsO regresso do cinema de Portugal

A Quinzena de Cinema Português regressou ao Luxemburgo neste final de ano quando já se podia pensar que 2016 não ia ter a já habitual mostra de cinema luso. Ainda antes do ano terminar, o Centro Cultural e a Embaixada conseguiram por de pé uma seleção de sete longas metragens que representam bem o cinema que se foi fazendo “lá em baixo” nos últimos tempos. Mais

AlliedO regresso a Casablanca

Durante a Segunda Guerra Mundial, dois agentes secretos – uma francesa e um canadiano – juntam-se em Casablancapara efetuar uma perigosa missão. Mas a relação entre ambos vai ser muito mais do que profissional. Mais

SnowdenA História dos filmes

Oliver Stone é especialista em ficcionar histórias reais. Talvez a mais marcantes das suas obras recentes seja areconstrução do atentado das torres gémeas em Nova Iorque. O mais polémico projeto foi certamente “JFK” no qual Stone foi acusado de reescrever a História. A história dos The Doors é talvez a mais unânime, apesar de se terem elevado vozes sobre a exatidão do papel de cada um dos músicos do grupo no êxito obtido. Mais

The Girl on the TrainSexo, mentiras e comboios

A rapariga apanha o comboio todas as manhãs e observa as pessoas que vivem as suas vidas, iguais às outras, dentro das suas casas, debruçadas sobre os parapeitos das suas varandas. A rapariga no comboio imagina uma vida a todas essas pessoas. Inveja-lhes a felicidade. Deseja-lhes os filhos. E constrói-lhes uma vida como se fosse a sua. Mais

InfernoO inferno é um filme com Tom Hanks

O professor Langdon (Tom Hanks) acorda num hospital de Florença depois de ter sofrido uma estranha pancada na cabeça, mas sofre de supostas alucinações que mais parecem previsões de um futuro apocalítico. Mais

Bridget Jones's BabyMas quem será o pai da criança?

O público-alvo dos filmes de Bridget Jones cresceu e amadureceu (não vamos dizer que envelheceu). Os criadores das duas anteriores tiradas acharam boa ideia retomar a personagem e fazê-la mulher: Bridget vai ter um bebé. “Bridget Jones’s Baby” desenrola-se à volta da gravidez, mas começa com um funeral: o de Daniel Cleaver (Hugh Grant). Mais

NerveQuando os pokémons se tornam mesmo perigosos

O surgimento do jogo Pokémon Go durante o início deste ano voltou a lançar a polémica relativa à dependência dos jovens (e não só) deste tipo de atividade dita virtual. Se o Pokémon Go acrescentava à discussão os problemas de segurança, a dependência virtual que muitos sofrem na sociedade atual voltou a ser o tema mais profundo do debate. O filme “Nerve” chega assim às salas num momento ideal para ajudar essas reflexões. Mais

Crítica de CinemaTim Burton goes to Hogwarths

Tim Burton é um cineasta sobredotado que surpreende graças a um estilo excêntrico, absurdo ou pela grande originalidade. Os fãs dividem-se sobre qual terá sido o seu último trabalho excecional, mas não é com “Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children” que Burton regressa aos grandes momentos. Mais

Ben-HurA montanha pariu um rato

O grande clássico que conta a história de dois irmãos desavindos tendo como pano de fundo a época em que viveu Jesus dá pano para mangas. Que o digam os autores do filme de 1959 que se renderam à evidência de que a duração normal de um filme não se adaptaria nunca a este épico. Mais

The Here AfterNão digas que não matarás

A Suécia colocou-se no mapa do cinema nos últimos anos com adaptações dos seus romances policiais e/ou negros. Histórias suecas deram origem a grandes êxitos de bilheteira internacionais com actores de Hollywood e tudo. Mais

“Jason Bourne”My name is Bourne, Jason Bourne

Passou muita água debaixo das pontes desde que Matt Damon vestiu a pele do agente Jason Bourne. Na última tirada da saga – "The Bourne Ultimatum" –, ninguém adivinhava uma sequela para a estranha história do agente secreto amnésico, mas eis que ele regressa num filme cheio de acção. Mais

CRÍTICA DE CINEMA“Ice Age 5: Collision Course” - Verão gelado

CRÍTICA DE CINEMA, por Raúl Reis - Após uma nova trapalhada de Scrat, uma catástrofe cósmica ameaça a vida na Terra, obrigando Manny, Ellie, Diego, Shira e Sid a deixarem os seus lares. O grupo encontra o abrigo ideal numa caverna ocupada pelo excêntrico líder espiritual Shangri Lhama e seus seguidores. Mais

CRÍTICA DE CINEMA“L’Idéal”: À procura da russa perfeita

Frédéric Beigbeder é o escritor francês do politicamente incorrecto, é o homem que ousa lançar abaixo-assinados a favor da prostituição num país em que se penalizam os clientes. Beigbeder é ainda o criador que tanto faz um espectáculo televisivo como escreve um livro ou dirige uma revista erótica. Mais

CRÍTICA DE CINEMA“Ma Loute”: Tudo muda para ficar sempre igual

CRÍTICA DE CINEMA, por Raúl Reis - Estamos no início do século XX, numa pequena cidade da região de Pas-de-Calais, no norte de França. A família Van Peteghem, formada por André (Fabrice Luchini), a esposa Isabelle (Valeria Bruni Tedeschi) e os seus dois filhos leva uma vida confortável e – porque não dizê-lo – pretensiosa, numa enorme casa, construída num local com uma vista de excepção. Mais

The Neon DemonBem-vindos ao mundo da moda

Jesse (Elle Fanning) acaba de chegar à grande cidade. Ela, que nem 18 anos tem, quer ser manequim. Jesse é linda de morrer e convence logo a directora da agência (Christina Hendricks) de que tem potencial, de que é muito superior a todas as outras aspirantes a modelo. Mais

Money MonsterJodie, Julia e George

A mais recente realização de Jodie Foster passou por Cannes fora de competição mas acabou por ser um dos momentos altos do tapete vermelho na 69ª edição do festival. Mais

Cannes 2016O cinema não é como o azeite

Dizem os “habitués” do festival de Cannes que nos anos em que a selecção oficial é fraca, o palmarés é bom. E que, caso a selecção seja de elevada qualidade, o júri tem tendência a fazer as piores escolhas. Mais

Cannes 2016A invasão americana

Na 69a edição do festival de Cannes, que termina no próximo domingo, subiu a escadaria do Palácio dos Festivais a actriz norte-americana Julia Roberts. “Fez-se História”, disse o comentador oficial da “montée des marches” no momento em que a actriz posava para as centenas de fotógrafos e milhares de pessoas que ladeavam a longa escadaria. Mais

Festival de CannesO clube do Bolinha

O Festival Internacional do Filme foi criado por iniciativa de Jean Zay, ministro da Instrução Pública e das Belas Artes francês, que desejava implantar em França um evento cultural internacional capaz de rivalizar com a Mostra de Veneza. A escolha de Cannes foi resultado de um acaso, estando em liça outras localidades, nomeadamente Biarritz. Mais

O livro da SelvaThe Jungle Book

“The Jungle Book”, em português “O Livro da Selva”, é um clássico da literatura infanto-juvenil cuja história permanece na memória dos adultos que apreciaram a versão velhinha da Disney que criou um mundo de personagens animadas. Mais

DemolitionPartir a loiça

Quem não teve pela menos uma vez na vida vontade de partir a loiça toda? Quem não atirou um objecto pelos ares em acto desesperado? Quem não “atacou” coisas em vez de se atirar a pessoas? Mais

ÉperdumentO português que deu origem a um filme francês

Diz-se que há vidas que davam um filme: a de um luso-descendente francês acaba de dar origem a um. “Éperdument” é o nome da fita protagonizada por Guillaume Gallienne e Adèle Exarchopoulos, que conta a história verdadeira de Florent e Emma. O filme de Pierre Godeau inspira-se nesta história que esteve nas primeiras páginas dos jornais franceses em 2012. Mais

EldoradoEspelho meu

Imagine que é presidente dos EUA e que de repente descobre a série televisiva “House of Cards”. Ou então – um exemplo mais realista -, imagine que é assassino em série e dá de caras com as aventuras de Dexter. Mais fácil ainda: imagine que é imigrante português no Luxemburgo e vai ver o documentário “Eldorado”. Mais

RoomQuarto escuro

O livro “Room” de Emma Donoghue, publicado em 2010, foi candidato ao Booker Prize, ou seja, trata-se de uma obra importante, cheia de intensidade dramática. O “room”, em português “quarto”, que dá título ao livro, é nada mais nada menos que uma cabana de jardim na qual uma mulher é fechada com o filho de cinco anos de idade. Mais

Óscares 2016Sabe quem ganhou os Óscares?

O melhor filme de 2015 foi aquele que teve mais Óscares. O regresso de George Miller à saga “Mad Max” foi uma das maiores bofetadas cinematográficas do ano passado e mereceu por isso os seis troféus que a Academia lhe atribuiu. Mais

Hail, Caesar!Aos Coen o que é dos Coen

Um chama-se Joel, o outro chama-se Ethan e nem o tempo nem os Óscares os fazem ganhar juízo. Estes dois irmãos americanos de estrita formação judaica continuam mais traquinas do que no tempo dos bancos da escola. Mais

Steve JobsOs génios têm desculpa?

Desde que Steve Jobs morreu surgiram artigos na imprensa, livros e filmes sobre o génio por trás da marca Apple a explicar que o norte-americano não era uma pessoa de trato fácil. E isto é uma forma diplomática de o dizer, porque o homem já não está entre nós e, só por isso, merece um certo respeito. Mais

The Danish GirlGerda e o seu marido

“The Danish Girl” é um filme que tem dividido a crítica. Os mais negativos acusam o realizador de ser demasiado académico, demasiado clássico e de assinar uma direcção atabalhoada. Em geral, são os mesmos que não gostaram de “The King’s Speech”, que acabou por dar ao realizador um Óscar da Academia. Mais

Son of SaulUma GoPro em Auschwitz

O jovem cineasta húngaro László Nemes foi assistente de realização do mestre Béla Tarr antes de assinar três curtas metragens. Uma dessas obras – “With a Little Patience” – foi seleccionada pelo festival de Veneza. Mais

Night Moves: Cenas nocturnas

O filme de Kelly Reichardt foi apresentado em Veneza, em 2013, onde obteve boas críticas em geral. Reichardt é uma realizadora experiente com um currículo interessante. Havia, por isso, uma expectativa elevada mas também um certo receio por parte dos “festival-goers”: os filmes de Kelly Reichardt costumam ser lentos e “Night Moves” foi projectado depois de almoço, ou seja, havia um forte risco de sesta por parte dos críticos e do público em geral. Mais

Cannes 2014: Regresso a casa

Uma fotografia de Marcello Mastroianni foi escolhida para o cartaz oficial do Festival de Cannes 2014. A foto foi trabalhada a partir de uma cena do actor italiano no filme “8 1/2”, de Federico Fellini. Mais

Lovelace: Dor de garganta

Um dos motor da internet é a indústria pornográfica. Não há número exatos e a maioria dos especialistas discordam, contudo, é um facto que 6% das buscas feitas nos motores de pesquisa, em 2013, incluíam palavras relacionadas com sexo e 4% dos sites activos têm conteúdo pornográfico. Mais

Bowling: Oliveira do hospital

Se o mestre do cinema português, Manoel de Oliveira, pegasse num “fait divers” como o que inspirou o filme de Marie-Castille Mention-Schaar, o filme teria sido muito mais interessante. Acredite. Mais

Nebraska: Lotaria

Na minha primeira visita aos Estados Unidos passeei pela costa leste de automóvel. De Nova Iorque para cima não me escapou nada.Um certo dia, a regressar da fronteira canadiana, comprei aquilo que parecia ser uma raspadinha. Não era caro. Por muito menos de um dólar fiquei habilitado a não sei que imenso montante. Mais

Her: O amor não existe

Admito que passo algum tempo no Facebook. Admito mesmo que utilizo outras redes sociais e que mantenho o contacto com alguns amigos através delas. Admito ainda que me arrependo muitas vezes de ter estado demasiado tempo em frente a um ecrã a falar com gente que vejo poucas vezes em carne e osso. Mais

The Book Thief: A guerra fria

A pequena Liesel (Sophie Nélisse) vai viver com os seus país adoptivos Rosa (Emily Watson) e Hans (Geoffrey Rush) numa pequena aldeia alemã durante a Segunda Guerra Mundial. Liesel torna-se amiga de Rudy (Nico Liersch), um rapaz da sua idade. Mais

Óscares 2014: O ano do Luxemburgo

2013 foi um bom ano para o cinema. As primeiras pulsações desta colheita, que viria a ser exemplar, foram sentidas em Berlim, naquele que é o primeiro grande festival do ano. Cannes viria a confirmar a tendência de qualidade de 2013 com uma selecção cheia de pérolas. Mais

Only Lovers Left Alive: O meu filme de vampiros favorito

Num mundo ideal os espectadores de "Only Lovers Left Alive" não deveriam saber que se trata de uma história de vampiros. Os primeiros momentos do novo filme de Jim Jarmusch seriam assim muito mais deliciosos. A descoberta da misteriosa personagem de Adam (Tom Hiddleston) seria, além de desconcertante, um verdadeiro exercício de dedução de que o público poderia desfrutar profundamente. Mais

Ida: Retrato a preto e branco

O realizador Pawel Pawlikowski faz parte de uma longa tradição de cineastas polacos "expatriados" que exercem um pouco por todo o mundo. Neste caso, Pawlikowski foi para Oxford estudar literatura e filosofia e acabou por ficar por lá. Trabalhou para a televisão mas revelou-se na Sétima Arte nos documentários, tendo deixado as primeiras marcas com uma longa-metragem de ficção, "Last Resort". Pawlikowski aborda nessa obra o problema da migração ilegal. Mais

American Hustle: Um filme imperfeito a não perder

É curioso ver "American Hustle" disputar nomeações aos Óscares e outros prémios com "The Wolf of Wall Street". Curioso porque o primeiro é praticamente uma grande homenagem ao cinema de Martin Scorsese, que é o realizador do segundo. Mais

Dallas Buyers Club: Eram dois Óscares, por favor

É impossível falar deste filme sem começar por mencionar a soberba interpretação de Matthew McConaughey. Se estivéssemos na rádio evitaríamos repetir o nome, e sobretudo o apelido deste excelente artista, mas aqui podemos dar-nos ao luxo de o dizer vezes sem conta e sem erros graças à magia do copiar/colar. Mais

Heemwéi: Um filme caseiro

A acção deste novo filme luxemburguês tem lugar no Verão de 1944. Há exactamente 70 anos. Alguns dos protagonistas desta época ainda vivem. Mais

12 Years a Slave: 12 anos de escravo ele serviu

Steve McQueen nunca fez um filme que não fosse polémico e áspero. É fácil dizer que do cinema de McQueen se gosta ou detesta, mas a relação que se pode ter com a cinematografia do realizador de "Shame" é muito mais complexa. Mais

The Wolf of Wall Street: A primeira pedra

Jordan Belfort, interpretado em "The Wolf of Wall Street" por Leonardo DiCaprio, passou apenas alguns meses em Wall Street. O homem que inspirou o filme de Martin Scorsese trabalhou na L. F. Rotschild, sendo este o seu primeiro emprego no domínio financeiro. A carreira de Belfort na casa não durou, porque no "crash" de 1987 a empresa fechou e o protagonista do filme ficou desempregado. Mais

Mandela - Long Walk to Freedom: Quem foi Nelson Mandela?

Dias depois da morte de Nelson Mandela, um comerciante indiano da cidade de Coimbatore pagou para que fosse colocado um imenso "outdoor" de homenagem ao líder sul-africano. O imenso cartaz, colocado numa zona central da cidade, suscitou viva polémica nas redes sociais, porque as pessoas começaram a dizer que o homem que figurava no "outdoor" não era Mandela. Mais

Inside Llewyn Davis: Mad Men

Será que uma semana pode mudar a vida de alguém? Certamente que sim. Se os astros estiverem favoráveis podemos ganhar o Euromilhões. Se estivermos em forma somos capazes de bater o nosso recorde pessoal no “jogging”. Se trabalharmos bem o patrão até é capaz de nos presentear com uma promoção. Mas com um ou dois azares numa semana a vida pode complicar-se seriamente. Mais

Venus in Fur: O dueto de Polanski

Sozinho num velho teatro parisiense, e depois de uma dura jornada de audições, o encenador Thomas (Mathieu Amalric) prepara-se para regressar a casa. O espectador entra em voo planado no teatro e ouve as reclamações de Thomas ao telefone. Que o dia foi longo, que o nível das candidatas era baixo e que, sim, ele vai passar na mercearia para levar aquilo que a sua querida lhe pede. Mais

Gravity: Houston, temos um enorme problema

A conquista do espaço é dos episódios mais impressionantes da história da Humanidade no século XX. Na altura em que se celebra o 50o aniversário da morte de John Fitzgerald Kennedy, o presidente americano que mais investiu na descoberta do espaço, o filme "Gravity" assume uma importância acrescida. Mais

Blood Ties: Brothers in arms

Passar pelo festival de cinema de Cannes permite descobrir pérolas que muitas vezes passam discretamente pelas salas do Grão-Ducado. O último filme de Guillaume Canet, "Blood Ties", é um caso curioso de trabalho que atravessou o festival, fora de competição, sem fazer ondas, mas que mereceu honras de Utopolis no Luxemburgo em vez de uma sala esconsa do cinema Utopia. Mais

Behind the Candelabra: A minha vida deu um filme

O festival de Cannes de 2013 foi, como quase sempre, um desfile de excelentes interpretações, mas o mais marcante dos desempenhos deve-se a Michael Douglas. O improvável papel de Liberace, entregue pelo realizador Steven Soderbergh ao actor americano, não foi premiado pelo júri do maior festival do mundo, mas foi sem dúvida a melhor prestação do 66° festival de cinema de Cannes. Mais

Jimmy P: Xeque-mate

Dizer que a vida é como uma partida de xadrez é um daqueles lugares comuns que não gosto de repetir, mas comparar a relação que une os dois protagonistas de "Jimmy P" a esse tipo de jogo é tentador. Mais

The Family: A vantagem de ser testemunha

O programa norte-americano de protecção de testemunhas deve ter protagonizado mais filmes do que o total de pessoas que dele usufruem. Esta ideia surgiu no final do século XIX para proteger quem testemunhasse contra o Ku Klux Klan. Desde então, o programa foi reformulado e inspirou outros países. Mais

Não queres ir ao cinema?

– Não me digas que com tanta coisa boa nas salas tu queres ficar em casa a ver televisão? – E depois? Não está nada de jeito no cinema. Ó diz-me lá dois filmes em condições... Mais

La vie d'Adèle: Melhor que a meteorologia

O festival de Cannes reuniu, em 2013, uma excelente lista de filmes. Foi um prazer partilhar tantas boas obras naqueles dias mágicos que, às vezes, o maior festival de cinema do mundo proporciona. Mais

CinÉast: O cinema de leste não existe

O festival de cinema da Europa Central e de Leste começa esta semana com um filme sobre uma das personagens mais conhecidas do lado de lá do muro de Berlim: Lech Wałęsa. Mais

The Butler: No princípio foi o mordomo

O filme "The Butler” chega aos ecrãs com uma atracção suplementar para o público de origem portuguesa: Rodrigo Leão é o responsável pela banda sonora original do filme realizado por Lee Daniels, o mesmo de "Precious". Mais

Broken City: O presidente da Câmara

"Broken City", de Allen Hughes, com Mark Wahlberg, Russel Crowe, Catherine Zeta-Jones, Jeffrey Wright, Barry Pepper, Alona Tal, Natalie Martinez e Kyle Chandler. Mais

The Heat: Calor de Verão

"The Heat", de Paul Feig, com Sandra Bullock, Melissa McCarthy, Demián Bichir, Marlon Wayans, Michael Rapaport e Jane Curtin. Mais

Jeune et jolie: Sem respostas

"Jeune et jolie", de François Ozon, com Marine Vacth, Géraldine Pailhas, Frédéric Pierrot, Fantin Ravat, Charlotte Rampling, Serge Hefeze Johan Leysen. Mais